Justiça chinesa decreta falência de empresa de dono do Milan

  • por Victor Gandra Quintas
  • 6 Meses atrás

As coisas não andam muito boas para o Milan. Depois de ser vendido para um grupo chinês, o Milan parecia destinado a voltar ao topo. Mas agora, meses após a venda, a empresa Shenzhen Jie Ande, de Yonghong Li, dono do clube italiano, ter falência decretada por tribunal chinesa.

De acordo com o “Corriere della Sera”, e noticiado pelo site da ESPN, a medida foi tomada depois da empresa não devolver o dinheiro de um empréstimo tomado pelo Banco do Cantão. A empresa de Li já havia tomado outro empréstimo anteriormente, com o banco de Jiangsu, no valor de 60 milhões de euros, também não pago.

De acordo com o jornal, as acusações já haviam sio apresentadas antes mesmo da venda do Milan, quando o Li comprou mais de 90% das mãos do ex-premiê italiano Silvio Berlusconi.

Repercussão no Milan

O “Corriere della Sera” afirma que o Milan não deve sofrer diretamente, já que o clube é capaz de ser autossuficiente. Para tanto, deverá apresentar à UEFA o seu balanço fiscal. Assim, poderá pedir ajuda financeira ao fundo americano Elliott, na ordem de 40 milhões, e sanar suas despesas imediatas.

 

Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).