Wolverhampton volta à Premier League para ficar

  • por Doentes por Futebol
  • 2 Anos atrás

Clube conseguiu a classificação para elite com três rodadas antes do fim da EFL Championship

Tem um time que durante a temporada 2017/2018 encantou a Inglaterra com um estilo de jogo ofensivo e bonito de ser visto. E não estou falando do Manchester City, não! Trata-se do Wolverhampton. Os lobos fazem uma campanha sensacional na EFL Championship, a segunda divisão da terra da Rainha, e já garantiram a sonhada classificação para a Premier League, chegando aos 95 pontos faltando três rodadas para o fim da competição. Agora, a busca é pelo título. É possível fazer as suas apostas de futebol no Oddsshark.com para o próximo campeonato.

A última vez que a formação laranja e preta disputou a elite do futebol inglês foi na temporada 2011/2012. Faz tempo, hein! Nos dois últimos anos, as posições na tabela foram as seguintes: 14ª e 15ª. O crescimento foi enorme. Posso afirmar que o Wolves chega ao melhor campeonato nacional do mundo para ficar, pelo menos por um bom tempo. Claro que futebol é jogado dentro das quatro linhas, porém, nos dias de hoje, planejamento é fundamental. É bem verdade que o time do condado de West Midlands vem sabendo se preparar desde que trocou de dono, em 2016. Ao longo deste texto, vou falar melhor sobre o investimento financeiro deste clube.

Legião portuguesa e atacante brazuca no elenco

Quando olhamos o plantel do Wolverhampton, encontramos sete jogadores lusos, mais o treinador Nuno Espírito Santo, que em maio de 2017 foi contratado junto ao Porto, onde fez um trabalho bem contestado pela imprensa e torcedores. A resposta foi dada aos críticos do ex-goleiro com muito trabalho. Até agora, foram 32 resultados positivos, 7 negativos e 10 empates. Gols foram 83 a favor e 38 contra.

Entre os atletas, os grandes destaques são os atacantes Ruben Neves e Diego Jota. Este segundo jogador, emprestado pelo Atlético Madrid, da Espanha, em 42 partidas tem 17 gols. O volante Ivan Cavalero, o meio-campista Helder Costa, o lateral-esquerdo Rúben Vinagre, além do meia Pedro Gonçalves e do zagueiro Roderick completam o elenco.

Já o nosso representante é o atacante Léo Bonatini. No Brasil, ele iniciou a sua carreira no futebol profissional defendendo as cores do Cruzeiro, entre os anos de 2013 e 2015, e depois foi emprestado para o Goiás. No Velho Continente, a porta de entrada foi o Estoril, de Portugal, onde depois se transferiu para o Al-Hilal, da Arábia Saudita. A chegada no Wolverhampton aconteceu na atual temporada. Bonatini, que é titular, tem 12 gols anotados até o momento.

Premier League? Expectativas são boas

Ainda falta um tempinho para a bola rolar pela próxima temporada, porém, de acordo com o perfil da diretoria dá para perceber que reforços chegarão. Como o nível da Premier League é bem maior que o da EFL Championship, reforçar é mais do que necessário. O chinês Jeff Shi é um daqueles donos de clubes extremamente ricos. O projeto do oriental é levar os seus comandados à Liga dos Campeões e também ao topo das competições na Inglaterra. São projetos semelhantes aos que foram feitos com Chelsea e Manchester City.

Bom, como as ambições são altas, pode esperar nomes interessantes na janela de transferência do meio deste ano. O grande aliado do chinês chama-se Jorge Mendes, um dos maiores empresários de futebol do mundo. Ele agencia um cara chamado Cristiano Ronaldo. Conhece? Fora o CR7, os demais clientes do agente português são os colombianos Radamel Falcao e James Rodriguez, o argentino Dí Maria e o brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa. Além de contar com este timaço, Jorge também tem muito dinheiro e é um baita investidor. Para ele, o Wolverhampton é uma boa vitrine para futuros negócios.

Palpites no Oddsshark

Analisando os pontos que citei nos parágrafos anteriores, eu não acredito que o Wolves vai voltar para a segunda divisão já na próxima temporada. Os valores disponibilizados para os palpites no Oddsshark.com apontam para isso também, tanto que a quantia para a permanência na Premier League é bem menor do que para o descenso. O “não” paga R$ 1,12, contra R$ 6,00 a cada real investido no “sim”.

Vou ser mais ousado e ir na onda do proprietário Jeff Shi. Um término de campeonato dentro do G-6, o que seria mais do que sensacional para uma equipe que acabou de chegar na disputadíssima elite inglesa, está avaliado em R$ 21,00 por 1 no Oddsshark.com.

Confira os odds para a permanência ou não do Wolverhampton na Premier League:

Sim – R$ 6,00                                Não – R$ 1,12

Comentários