Chegar às quartas de final da Copa é um feito histórico para o México

  • por Doentes por Futebol
  • 3 Anos atrás

                A última vez que os mexicanos não caíram nas oitavas foi em 1986

Futebol envolvente e qualidade individual. A seleção do México tem tudo isso. Mas, por que ela não passa das oitavas de final na Copa do Mundo? Essa é a grande questão.  A última vez que a galera do Chaves e do Chapolin Colorado não caiu na fase seguinte a dos grupos foi em 1986, quando jogou em casa pela segunda vez na história. Nesta ocasião, a desclassificação aconteceu nas quarta para Alemanha Ocidental, nos pênaltis, depois de um empate sem gols.

Há quatro anos, aqui nos estádios brasileiros, o time tricolor foi eliminado pela Holanda, por 2 a 1, na cidade de Fortaleza. Agora, para 2018 na Rússia, os mexicanos estão sob o comando do técnico colombiano Juan Carlos Osorio, que não deixou saudades no São Paulo. Quem prolongou a carreira para poder jogar foi o veteraníssimo zagueiro Rafael Márquez, ex-Barcelona, mesmo sendo acusado pela Justiça dos Estados Unidos de envolvimento com o tráfico de drogas. Lembra dele?

Outros atletas conhecidos deste selecionado nacional são: o goleiro Ochoa, o atacante “Chicharito” Hernández e os irmãos Jonathan e Giovanni do Santos. Lembrando que até agora só foi a divulgada a pré-lista de 28 nomes. A relação final, com os cinco cortes, vai ser anunciada no dia 4 de junho, a próxima segunda-feira.

Na Copa das Confederações do ano passado, que foi vista como uma pequena prévia do Mundial, o México se classificou no segundo lugar do Grupo B, atrás de Portugal, e foi eliminado nas semifinais ao levar uma goleada de 4 a 1 para a Alemanha – time campeão do torneio teste.

Adversários em 2018

O vida no Grupo F começará bem amarga no dia 17 de junho, às 12h, em Moscou. Os mexicanos encaram logo de cara os alemães, novamente. Não temos nem o que falar muito dos atuais campeões mundiais, né? Mais uma vez, eles são os favoritos ao quinto título, mesclando jogadores que participaram da campanha de 2014 com novos talentos. Acho que um empate para a formação de Osório pode ser visto como um bom resultado.

Depois, em 23 de junho, às 12h, na cidade de Rostov, será a vez do duelo mais acessível da chave, pelo menos na teoria. O rival vai ser a Coreia do Sul. Tem que vencer, não pode dar mole. Os orientais formam um time fundamentado na defesa, tentando atacar com o atacante Son Heung-min, do Tottenham, da disputadíssima Premier League. Ele é a principal referência dos sul-coreanos.

Para fechar, o grande embate, contra a Suécia. De fato, estas duas equipes brigam para ver com quem ficará a segunda colocação da chave. O panorama deste jogo, dia 27, às 15h, deve ser o México comandando as ações ofensivas, e os suecos com uma forte marcação. Os vikings contam com um elenco sem um grande destaque. Nesta equipe, o trabalho é coletivo.

De acordo com o Oddsshark.com, a valor da cota para os mexicanos passarem para as quartas de final é de R$ 6,00. Já para se classificarem no grupo, a quantia cai para R$ 2,10 a cada real aplicado por você. Caso seja eliminado precocemente, renderá R$ 1,72, ainda conforme o Oddsshark.com. Essas são as principais dicas de como apostar.

Convocação

Os 28 nomes pré-selecionados foram: Guillermo Ochoa (Standard Liège-BEL), Alfredo Talavera (Toluca-MEX) e Jesús Corona (Cruz Azul-MEX), os goleiros; Diego Reyes (Porto-POR), Carlos Salcedo (Eintracht Frankfurt-ESP), Héctor Moreno (Real Sociedad-ESP), Oswaldo Alanis (Getafe-ESP), Néstor Araujo (Santos Laguna-MEX), Miguel Layún (Sevilla), Jesús Gallardo (Pumas-MEX), Hugo Ayala (Tigres-MEX) e Edson Álvarez (América do México-MEX), os defensores; Héctor Herrera (Porto-POR), Andrés Guardado (Betis-ES), Rafa Márquez (Atlas-MEX), Jonathan dos Santos (Los Angeles Galaxy-EUA, Marco Fabián (Eintracht Frankfurt-ALE), Jesús Molina (Monterrey-MEX), Erick Gutiérrez (Pachuca-MEX) e Giovanni dos Santos (Los Angeles Galaxy-EUA, os meias; e Javier Aquino (Tigres-MEX), Jesús Corona (Porto-POR), Raúl Jiménez (Benfica-POR), Oribe Peralta (América do México-MEX), Javier “Chicharito” Hernández (West Ham-ING), Carlos Vela (Los Angeles FC-EUA), Hirving Lozano (PSV-HOL) e Jurgen Damm (Tigres-MEX), os atacantes.

Campanha nas eliminatórias

Conseguir a classificação para a Copa do Mundo na Concacaf não é um desafio, assim podemos dizer, né? Os mexicanos terminaram o hexagonal final na liderança, como deve ser, por conta da diferença de qualidade comparados aos rivais, tendo 21 pontos ganhos em 6 vitórias, 3 empates e apenas 1 derrota. Foram 16 gols pró e 7 contra.

Confira as cotas de campeão na Rússia 2018:

– Brasil – R$ 5,00

– Alemanha – R$ 5,50

– Espanha – R$ 7,00

– França – R$ 7,50

– Argentina – R$ 10,00

– Bélgica – R$ 12,00

– Inglaterra – R$ 19,00

– Portugal – R$ 26,00

– Croácia – R$ 34,00

– Uruguai – R$ 34,00

– Colômbia – R$ 41,00

– Rússia – R$ 41,00

– Polônia – R$ 51,00

– Suíça – R$ 101,00

– Dinamarca – R$ 101,00

– México – R$ 101,00

– Suécia – R$ 151,00

– Egito – R$ 151,00

– Sérvia – R$ 201,00

– Senegal – R$ 201,00

– Peru – R$ 201,00

– Islândia – R$ 201,00

– Nigéria – R$ 201,00

– Japão – R$ 301,00

– Austrália – R$ 301,00

– Marrocos – R$ 501,00

– Irã – R$ 501,00

– Costa Rica – R$ 501,00

– Tunísia – R$ 751,00

– Coreia do Sul – R$ 751,00

– Arábia Saudita – R$ 1.001,00

– Panamá – R$ 1.001,00

Comentários