Em jejum desde 1986, Argentina vive forte pressão antes de a bola rolar na Rússia

  • por Doentes por Futebol
  • 3 Anos atrás

Hermanos querem repetir a boa campanha da Copa do Brasil, em 2014

Os argentinos ficaram com gostinho na boca ao não conquistarem, aqui no Brasil, em 2014, a terceira Copa do Mundo de sua história. Nossos eternos rivais sul-americanos não sabem o que é levantar o troféu desde 1986. O primeiro título foi em 1978, conquistado dentro de casa.

Para o Mundial de 2018, na Rússia, a Argentina chega com o treinador Jorge Sampaoli sendo bastante cobrado pela imprensa local e pelos próprios torcedores. A fraca campanha nas eliminatórias coloca mais lenha na fogueira. O total protagonismo é esperado por parte de Lionel Messi, que há quatro anos salvou a seleção em momentos importantes, apesar de ter passado em branco na final com a Alemanha no Maracanã. O jogador do Barcelona terá ao seu lado nomes importantes como Dybala e Higuaín, da Juventus, Di María, do Paris Saint-Germain (PSG), e Agüero, do Manchester City.

O ponto fraco do time é a defesa. O goleiro Romero, do Manchester United, se lesionou na semana passada e, por isso, deve passar a titularidade para Armani, do River Plate. Os principais nomes da defesa são os zagueiros Otamendi, do Manchester City, e Fazio, da Roma. De acordo com o Oddsshark.com, se os argentinos faturarem o evento esportivo mais importante do planeta, o valor pago nas casas de apostas será de R$ 10,00 a cada real aplicado por você. Para Messi, os principais favoritos ao caneco são Brasil, Alemanha e Espanha.

Adversários em 2018

A estreia no Grupo C acontecerá no dia 16 de junho, às 10h, horário de Brasília, em Moscou, contra a Islândia. A seleção sensação da Eurocopa de 2016, disputada na França, pode surpreender mais um vez, hein! Os vikings jogam um futebol coletivo, de muita entrega. Se tivermos que destacar um atleta específico, este pode ser o meio-campista Gylfi Sigurdsson, que atualmente defende o Swansea, da Premier League. Este jogador está em processo de recuperação de uma lesão no joelho.

Cindo dias depois, vai ser o momento de pegar a Croácia, em tese o duelo mais complicado da fase de grupos, às 15h, em Níjni Novgorod. Os croatas possuem talento em sua experiente equipe. Os principais destaques são Rakitic e Modric, de Barcelona e Real Madrid, respectivamente, porém, não podemos esquecer de Mandzukic, Perisic e Brozovic.

Depois de duas copas seguidas se enfrentando, Argentina e Nigéria jogarão no fechamento da chave no dia 26 de junho, às 15h, em São Petersburgo. Em amistoso realizado em novembro do ano passado, os africanos ganharam os sul-americanos por 4 a 2. Moses, Iwobi, Obi Mikel são as referências das Superáguias.

Uma boa possibilidade para você é apostar que os nossos vizinhos vão classificar para as oitavas, rendendo R$ 1,14. Agora, se eles chegarem nas quartas, semis e à final, as cotas sobem para R$ 1,72, R$ 2,87 e R$ 5,00, respectivamente, também conforme o Oddsshark.com.

Convocação

Sem Icardi, Lautaro Martínez e Centurión, Jorge Sampaoli selecionou os seguintes atletas para estarem na Rússia: Wilfredo Caballero (Chelsea-ING), Nahuel Guzmán (Tigres-MEX) e Franco Armani (River Plate-ARG), os goleiros; Cristian Ansaldi (Torino-ITA), Gabriel Mercado (Sevilla-ESP), Nicolás Otamendi (Manchester City-ARG), Javier Mascherano (Hebei Fortune-ARG), Federico Fazio (Roma-ITA), Marcos Rojo (Manchester United-ARG), Marcos Acuña (Sporting Lisboa-POR), Nicolás Tagliafico (Ajax-HOL), os defensores; Cristian Pavón (Boca Juniors-ARG), Maximiliano Meza (Independiente-ARG), Ángel Di María (PSG-FRA), Manuel Lanzini (West Ham-ING), Giovani Lo Celso (PSG-FRA), Ever Banega (Sevilla-ESPN), Lucas Biglia (Milan-ITA), Eduardo Salvio (Benfica-POR), os meias; e Paulo Dybala (Juventus-ITA), Lionel Messi (Barcelona-ESP), Gonzalo Higuaín (Juventus-ITA), Sergio Agüero (Manchester City-ING), os atacantes.

Campanha nas eliminatórias

Todo mundo lembra o sufoco que a Argentina passou para conseguir a vaga para a Copa do Mundo. Foi preciso vencer os seus jogos no fim da competição além de torcer por tropeços dos concorrentes diretos. Os hermanos ficaram na terceira colocação geral com 28 pontos ganhos. Foram 7 resultados positivos, 7 negativos e 4 empates, além de 19 gols marcados e 16 sofridos. Será que eles vão virar este cenário conturbado na Rússia? Dê os seus palpites!

Confira as cotas de campeão na Rússia 2018:

– Brasil – R$ 5,00

– Alemanha – R$ 5,50

– Espanha – R$ 7,00

– França – R$ 7,50

– Argentina – R$ 10,00

– Bélgica – R$ 12,00

– Inglaterra – R$ 19,00

– Portugal – R$ 26,00

– Croácia – R$ 34,00

– Uruguai – R$ 34,00

– Colômbia – R$ 41,00

– Rússia – R$ 41,00

– Polônia – R$ 51,00

– Suíça – R$ 101,00

– Dinamarca – R$ 101,00

– México – R$ 101,00

– Suécia – R$ 151,00

– Egito – R$ 151,00

– Sérvia – R$ 201,00

– Senegal – R$ 201,00

– Peru – R$ 201,00

– Islândia – R$ 201,00

– Nigéria – R$ 201,00

– Japão – R$ 301,00

– Austrália – R$ 301,00

– Marrocos – R$ 501,00

– Irã – R$ 501,00

– Costa Rica – R$ 501,00

– Tunísia – R$ 751,00

– Coreia do Sul – R$ 751,00

– Arábia Saudita – R$ 1.001,00

– Panamá – R$ 1.001,00

Comentários