PSG dá tiro no pé ao trazer Thomas Tuchel para buscar sonhado título da Liga dos Campeões

  • por Victor Gandra Quintas
  • 5 Meses atrás

Assim como Unai Emery, técnico alemão ex-Borussia Dortmund também já teve problemas com jogadores em outras oportunidades na carreira

O treinador escolhido pelo Paris Saint-Germain (PSG) para as próximas duas temporadas europeias é o alemão Thomas Tuchel, de 44 anos, que esteve no Borussia Dortmund, da Alemanha, até 2017. Na equipe da Muralha Amarela, o profissional, em dois anos de trabalho, teve um retrospecto de 67 resultados positivos em 107 jogos feitos, além de ter faturado a Copa da Alemanha na temporada 2016/2017.

Em nota oficial, Tuchel, que só começará o trabalho no início de julho, mais para o fim da Copa do Mundo da Rússia, falou sobre o mais novo desafio de sua carreira. “É com grande alegria, orgulho e ambição que me junto a este grande clube de futebol mundial que é o Paris Saint-Germain. Estou ansioso para trabalhar com todos esses grandes jogadores, todos entre os melhores do planeta. Com minha comissão técnica, faremos de tudo para ajudar a equipe a chegar aos seus limites ao mais alto nível internacional.”

O grande objetivo do alemão é sem dúvida alguma faturar a tão sonhada “Orelhuda” da Liga dos Campeões da Europa para o clube da Cidade Luz, fato que Unai Emery não conseguiu nem de perto, mesmo tendo vencido a Ligue 1, a Copa da França e a Copa da Liga. O principal motivo para a saída do técnico espanhol foi o choque com Neymar, estrela do PSG, e os demais jogadores brasileiros. Este tipo de erro, Thomas Tuchel não pode cometer. Ele, que já teve problemas com atletas por outras equipes que passou, tem como estilo uma postura mais durona e de muita disciplina.

Alguns boatos davam conta que Neymar não teria aprovado a escolha da diretoria. O Parça e seus companheiros queriam o espanhol Luis Henrique, ex-Barcelona. Para mim, o xeique Nasser Al-Khelaïfi deu um tiro no pé. Era para ter escolhido um treinador com mais experiência, vencedor de Champions League como Carlo Ancelotti, ou até mesmo o agora desempregado Arsène Wenger, depois de 22 anos dedicados ao Arsenal. O que você acha? Parece que a troca foi de seis por meia dúzia.

Para um time que quer chegar ao topo da Liga dos Campeões, não pode parar nas oitavas de final, assim como foi na atual temporada, quando perdeu para o Real Madrid por 3 a 1, fora, e 2 a 1, em casa, é pouquíssimo, mesmo o rival tendo sido o maior recordista de títulos da competição. É preciso mais do que jogadores de nome, é necessário ter alguém no banco de reservas que saiba indicar o “caminho das pedras” aos seus jogadores conforme os desafios vão aparecendo. Nas participações mais recentes de Tuchel na Champions, ele caiu nas quartas de final em 2016/2017 e na fase de grupos da edição 2017/2018.

Debandada geral ou somente especulações?

Se por um lado o PSG fechou com o novo treinador, por outro, trabalha para não perder alguns de seus principais jogadores. Além do Neymar, o zagueiro brasileiro Marquinhos e o atacante argentino Dí Maria podem, sim, rumar para novos desafios. Vamos aguardar! O hermano teria o sonho de atuar ao lado do compatriota Lionel Messi, no Barcelona. Lembrando que ele já jogou com Cristiano Ronaldo no Real Madrid. Sortudo, o cara. Sobre o Neymar, nesta semana, soltaremos um texto específico sobre a situação dele em Paris. Fique Ligado!

Fechamento da Ligue 1

No sábado que vem, dia 19 de maio, às 16h, horário de Brasília, o PSG fecha a sua participação no Campeonato Francês, fora de casa, diante do Caen. Vale lembrar que na rodada anterior, dentro do Parque dos Príncipes, os parisienses foram derrotados surpreendentemente por 2 a 0, contando com jogadores importantes como Marquinhos, Thiago Motta, Di Maria e Mbappe. De acordo com o Oddsshark.com, o revés gerou R$ 9,50 por 1 para quem decidiu investir no Rennes.

Para o fim de semana, Unai Emery, em sua despedida, deve até colocar em campo uma equipe ainda mais alternativa, em virtude de alguns atletas disputarem o Mundial, que está bem perto de começar. Eles não querem correr o risco que Daniel Alves correu na semana passada quando se lesionou na Copa da França, não podendo estar em campo na Rússia. Sendo assim, aumentam as chances de os donos da casa triunfarem e pagarem uma cota maravilhosa de R$ 5,00 a cada real aplicado. Aposte na zebra, meu amigo, segundo o Oddsshark.com! O PSG está avaliado em R$ 1,66.

Cotas do último jogo do PSG na temporada 2017/2018:

Sábado (19 de maio)

16h – Caen (R$ 5,00) x (R$ 1,66) Paris Saint-Germain. Empate: R$ 3,80

Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).