Renovada, Inglaterra promete deixar a tradição do fracasso para trás na Rússia

  • por Doentes por Futebol
  • 3 Anos atrás

Ingleses encaram Tunísia, Panamá e Bélgica na primeira fase da Copa do Mundo

Sem nomes consagrados como John Terry, Wayne Rooney, Frank Lampard e Steven Gerrard, a Inglaterra vai se apresentar na Rússia um elenco totalmente renovado. As esperanças por uma boa campanha na Copa do Mundo de 2018 são grandes, até pelo fato de nas divisões de base os britânicos terem feito trabalhos bons recentemente. Eles faturaram os mundiais Sub-17 e Sub-20, o Europeu Sub-19, e foram vice-campeões no mesmo torneio Sub-17 e Sub-21. Sabemos que no profissional o papo é outro, mas, mesmo assim é importante ressaltarmos estes feitos.

Os dirigentes do English Team afirmaram já que o projeto é similar ao que os alemães fizeram até serem campeões no Brasil, em 2014. O ingleses acreditam que a atual geração comandada por Harry Kane, Dele Alli, Vardy, Sterling e Lingard vai estourar na Copa de 2022, a ser disputada no Qatar. Enquanto esse dia não chega, o objetivo é ir o mais longe possível na casa do presidente Vladimir Putin.

Por outro lado, sempre que falamos sobre os súditos da rainha não podemos deixar de maneira alguma de citar a fama de eles sempre decepcionarem. Concorda? A Inglaterra, campeã mundial em 1966, diante da Alemanha no Estádio de Wembley, de 1986 até os dias de hoje, teve a melhor posição na semifinal de 1990, na Itália. Nesta oportunidade, derrota para a Alemanha Ocidental, nas disputas de pênaltis, depois do empate na prorrogação e nos 90 minutos.

Há quatro anos, no Grupo G, aqui no Brasil, último lugar da tabela com apenas 1 pontinho conquistado nos confrontos com Uruguai, Itália e a surpreendente Costa Rica. Agora, os rivais no Grupo D vão ser: Tunísia, Panamá e Bélgica – nesta ordem. De acordo com os números disponibilizados pelo Oddsshark.com, a classificação inglesa está avaliada em R$ 1,12 a cada real aplicado por você. Se o seu palpite é que eles não vão avançar, a cota sobe para R$ 6,00 nas melhores casas de apostas.

Rápida análise dos rivais britânicos

Na estreia contra os tunisianos, dia 18 de junho, às 15h, horário de Brasília, em Volgogrado, os ingleses têm totais condições de somarem os primeiros pontos. Os africanos, à princípio, serão meros figurantes no maior torneio esportivo do planeta. O principal jogador concidentemente joga na Premier League, no Leicester. Trata-se do zagueiro Benalouane.

Já o Panamá, com a maioria de seus jogadores atuando na crescente Major League Soccer (MLS) – a liga norte-americana de futebol. Este é outro jogo para não dar mole e passar por cima do adversário. O empate pode ser visto, sim, como uma derrota. Os panamenhos nunca jogaram uma Copa do Mundo. A bola rola às 9h, 24 de junho, em Níjni Novgorod.

Para fechar a chave, a tão falada seleção da Bélgica, que é sempre apontada como uma provável surpresa. Vamos ver se, Lukaku, De Bruyne, Mertens e Hazard tiram esta expectativa da teoria e fazem acontecer na prática. Sem dúvida alguma, este duelo marcado para o dia 28 do mês que vêm, às 15h, em Caliningrado, pode servir apenas para belgas e ingleses definirem as duas primeiras colocações da chave.

Kane dependência?

Assim como Portugal precisa do Cristiano Ronaldo, dada as particularidades dos atletas e das seleções, o time do Reino Unido espera muito do atacante Harry Kane. Nele, estão depositadas as esperanças de gols. Na temporada 2017/2018, o jogador do Tottenham balançou as redes em 41 oportunidades. Um detalhe importante é que Kane chega ao Mundial recuperado de lesão no tornozelo. Caso o atacante seja o artilheiro do torneio, o investidor embolsará R$ 17,00, conforme o Oddsshark.com. Será que ele consegue?

Campanha nas Eliminatórias

A Inglaterra foi “campeã” do Grupo F ao terminar a competição na liderança com 26 pontos, em 8 resultados positivos e 2 empates. Gols foram marcados 18 e levados apenas 3. Campanha avassaladora. Vamos ver na hora que for para valer na Copa. Os adversários de chave foram Eslováquia, Escócia, Eslovênia, Lituânia e Malta. O maior triunfo foi de 4 a 0 sobre os malteses.

Convocação

O técnico Gareth Southgate já divulgou quais serão os seus 23 jogadores na Rússia nos dois próximos meses. São os seguintes: Jordan Pickford, Jack Butland e Nick Pope, os goleiros; Alexander-Arnold, Cahill, Delph, Stones, Walker, Phil Jones, Ashley Young, Danny Rose e Trippier e Harry Maguire; os defensores; Dier, Dele Alli, Jordan Henderson, Lingard e Loftus-Cheek, os meio-campistas; e Raheem Sterling, Marcus Rashford, Harry Kane, Jamie Vardy e Danny Welbeck, os atacantes.

Confira as cotas de campeão na Rússia 2018:

– Brasil – R$ 5,00

– Alemanha – R$ 5,50

– Espanha – R$ 7,00

– França – R$ 7,50

– Argentina – R$ 10,00

– Bélgica – R$ 12,00

– Inglaterra – R$ 19,00

– Portugal – R$ 26,00

– Croácia – R$ 34,00

– Uruguai – R$ 34,00

– Colômbia – R$ 41,00

– Rússia – R$ 41,00

– Polônia – R$ 51,00

– Suíça – R$ 101,00

– Dinamarca – R$ 101,00

– México – R$ 101,00

– Suécia – R$ 151,00

– Egito – R$ 151,00

– Sérvia – R$ 201,00

– Senegal – R$ 201,00

– Peru – R$ 201,00

– Islândia – R$ 201,00

– Nigéria – R$ 201,00

– Japão – R$ 301,00

– Austrália – R$ 301,00

– Marrocos – R$ 501,00

– Irã – R$ 501,00

– Costa Rica – R$ 501,00

– Tunísia – R$ 751,00

– Coreia do Sul – R$ 751,00

– Arábia Saudita – R$ 1.001,00

– Panamá – R$ 1.001,00

 

Comentários