Sem badalação e com muita qualidade, França promete ir longe na Copa do Mundo

  • por Doentes por Futebol
  • 3 Anos atrás

Nos campos da Rússia, os franceses serão liderados por Antoine Griezmann

Se há uma seleção que tradicionalmente nós, brasileiros, não damos sorte é a da França. Em 1986, fomos eliminados nos pênaltis nas quartas de final, assim como em 2006, nos 90 minutos. Quem não se lembra do fatídico vice-campeonato de 1998? Pois então, para a Copa do Mundo da Rússia, os franceses chegam com uma alta expectativa, sem muito oba-oba, mas com bastante qualidade.

No Mundial de 2014, disputado aqui nas terras tupiniquins, os Le Bleus caíram nas quartas, no Maracanã, ao serem derrotados por 1 a 0 pelos alemães, que viriam a ser os campeões mais tarde. Já foi uma campanha melhor que a de 2010, na África do Sul, quando eles nem saíram da fase de grupos. Para agora, a real expectativa é chegar pelo menos nas semifinais, e quem sabe faturar o bicampeonato. Porque não, não é? Esse é o pensamento da imprensa e dos torcedores da França.

De acordo com os números divulgados pelo Oddsshark.com, os franceses estão cotados em R$ 2,20 a cada real aplicado por você para chegar nas semis. Para faturar o título, o valor sobe para R$ 7,50. O fato de ter chegado à final da Eurocopa em casa, dois anos atrás, em 2016, diante de Portugal, é sem dúvida um fator que deixa os Le Bleus mais animados para uma boa participação na casa do presidente Vladimir Putin.

Adversários em 2018

A França está no Grupo C. A estreia será no dia no dia 16 de junho, às 7h, horário de Brasília, em Kazan, contra a Austrália. O time dos cangurus precisaram da repescagem contra Honduras para chegar ao maior evento esportivo do planeta. O veterano atacante Tim Cahill, que recentemente teve uma breve passagem pelo Milwall, da segundona inglesa, está confirmado na convocação do treinador holandês Bert van Marwijk. Os Socceroos contam também com outros nomes que jogam na terra da rainha, caso dos meias Mooy e Jedinac, do Huddersfield e Aston Villa, respectivamente, e do goleiro Ryan, do Brighton. Os australianos podem dar trabalho na bola aérea, já que têm atleta altos.

A segunda partida vai acontecer no dia 21, em Ecaterimburgo, às 12h, frente aos peruanos. Até o momento que este texto estava sendo fechado, a grande ausência era o atacante Paolo Guerreiro, pego no exame antidoping. Animados, os sul-americanos vão estar. Eles ficaram afastados do torneio por 36 anos. Sem Guerrero em campo, os destaques do Peru ficam a cargo do indisciplinado e inconstante meio-campista Christian Cueva, do São Paulo, e do experiente atacante Jefferson Farfán, que atualmente defende o Lokomotiv Moscou, da Rússia.

Para fechar a participação na chave, os franceses terão como adversário a Dinamarca, dia 26, às 11h, em Moscou. Os escandinavos depositam as suas esperanças no meia Eriksen, do Tottenham, para liderá-los, juntamente com Schone, do Ajax, e o atacante Poulsen, do RB Leipzig. Ao meu ver, os dinamarqueses são candidatos a se classificaram na segunda colocação do grupo.

Se você acha que a França vai conquistar mais de seis pontos, o rendimento para esta possibilidade é de R$ 1,53 por 1, conforme indica o Oddsshark.com.

Convocação

A lista divulgada pelo técnico Didier Deschamps causou uma certa surpresa em muita gente. Na convocatória dos 23 jogadores, ele não incluiu Lacazette, do Arsenal, Martial, do Manchester United, Coman, do Bayern de Munique, e Sissoko, do Tottenham, além de Rabiot, do PSG. Este último atleta se recusou a ficar na lista de suplentes, e pediu dispensa. Payet, do Olympique de Marselha, ficou de fora por conta de uma lesão. Benzema, do Real Madrid, não foi nem lembrado pelo comandante.

Os convocados foram: Aréola (Paris Saint-Germain), Lloris (Tottenham) e Mandanda (Olympique de Marselha), os goleiros; Lucas Hernández (Atlético de Madrid), Kimpembe (Paris Saint-Germain), Mendy (Manchester City), Pavard (Stuttgart), Rami (Olympique de Marselha), Sidibé (Monaco), Umtiti (Barcelona) e Varane (Real Madrid), os defensores; Kanté (Chelsea), Matuidi (Juventus), N’Zonzi (Sevilla), Pogba (Manchester United) e Tolisso (Bayern), os meio-campistas; e Dembélé (Barcelona), Fekir (Lyon), Giroud (Chelsea), Griezmann (Atlético de Madrid), Lemar (Monaco), Mbappé (Paris Saint-Germain) e Thauvin (Olympique de Marselha), os atacantes.

Campanha nas eliminatórias

A França fez uma eliminatória sem grandes problemas, ficando no primeiro lugar do Grupo A, com 23 pontos ganhos. Durante a trajetória, foram 7 resultados positivos, 1 negativo e 2 empates, além de 18 gols marcados e apenas 6 sofridos. Como adversários, os franceses tiveram pela frente Holanda, Suécia, Bulgária, Luxemburgo e Belarus.

Confira as cotas de campeão na Rússia 2018:

– Brasil – R$ 5,00

– Alemanha – R$ 5,50

– Espanha – R$ 7,00

– França – R$ 7,50

– Argentina – R$ 10,00

– Bélgica – R$ 12,00

– Inglaterra – R$ 19,00

– Portugal – R$ 26,00

– Croácia – R$ 34,00

– Uruguai – R$ 34,00

– Colômbia – R$ 41,00

– Rússia – R$ 41,00

– Polônia – R$ 51,00

– Suíça – R$ 101,00

– Dinamarca – R$ 101,00

– México – R$ 101,00

– Suécia – R$ 151,00

– Egito – R$ 151,00

– Sérvia – R$ 201,00

– Senegal – R$ 201,00

– Peru – R$ 201,00

– Islândia – R$ 201,00

– Nigéria – R$ 201,00

– Japão – R$ 301,00

– Austrália – R$ 301,00

– Marrocos – R$ 501,00

– Irã – R$ 501,00

– Costa Rica – R$ 501,00

– Tunísia – R$ 751,00

– Coreia do Sul – R$ 751,00

– Arábia Saudita – R$ 1.001,00

– Panamá – R$ 1.001,00

Comentários