Suíça, Costa Rica e Sérvia valem um olhar mais detalhado no Grupo E do Mundial

  • por Victor Gandra Quintas
  • 10 Dias atrás

Diante de nós, brasileiros, o trio entra como azarão na Copa do Mundo

Chegou o momento de falarmos um pouco mais sobre os três adversários do Brasil no Grupo E da Copa do Mundo da Rússia. Na primeira fase do maior evento esportivo do planeta vamos encarar Suíça, Costa Rica e Sérvia. Será que conseguiremos passar para as oitavas de final com 100% de aproveitamento? Bom, nas duas últimas edições do torneio, em 2010 e 2014, ficamos com duas vitórias e um empate. Vamos ver agora em 2018. Vale a pena olhar as apostas esportivas.

Suíça

Ao meu ver, os suíços serão o rival mais complicado na etapa de grupos. Os caras têm um time que taticamente é muito disciplinado, com uma marcação bem forte e um contra-ataque eficiente. Na parte ofensiva, o destaque fica por conta dos meias Xherdan Shaquiri e Xhaka, além dos atacantes Embolo e Seferovic. Vale a pena olhar os odds desta equipe, hein! Tite e os seus comandados devem ter muito cuidado, até porque toda estreia é uma partida mais complicada que o normal. Sempre bate o nervosismo.

Nas eliminatórias europeias, a galera dos relógios e do chocolate só perdeu um jogo no grupo, que foi para Portugal. Na repescagem, passou pela Irlanda do Norte com uma vitória de 1 a 0, fora de casa, e depois, empate sem gol.

A expectativa é que esta seleção consiga a classificação para a fase de mata-mata, rendendo R$ 2,00 a cada real aplicado por você. Se passar em segundo lugar, são grandes as chances de encarar a poderosa Alemanha nas oitavas de final. O duelo com os germânicos pode ser o máximo que os suíços vão conseguir nos campos russos.

Os 23 convocados foram: Roman Bürki (Borussia Dortmund), Yvon Mvogo (RB Leipzig) e Yann Sommer (Borussia Mönchengladbach), os goleiros; Manuel Akanji (Borussia Dortmund), Johan Djourou (Antalyaspor), Nico Elvedi (Borussia Mönchengladbach), Michael Lang (Basel), Stephan Lichtsteiner (Arsenal), Jacques-François Moubandje (Toulouse), Ricardo Rodríguez (Milan) e Fabian Schär (Deportivo La Coruña), os defensores; Valon Behrami (Udinese), Blerim Dzemaili (Bologna), Gelson Fernandes (Eintracht Frankfurt), Remo Freuler (Atalanta), Xherdan Shaqiri (Stoke City), Granit Xhaka (Arsenal), Denis Zakaria (Borussia Mönchengladbach) e Steven Zuber (Hoffenheim), o meias; e Josip Drmic (Borussia Mönchengladbach), Breel Embolo (Schalke 04), Mario Gavranovic (Dínamo Zagreb) e Haris Seferovic (Benfica), os atacantes.

O nosso jogo com a Suíça será no dia 17 de junho, um domingo, às 15h, horário de Brasília, na cidade de Rostov.

Costa Rica

Depois de encararmos os suíços, será a vez do encontro com a Costa Rica, cinco dias mais tarde em São Petersburgo, às 9h. A seleção da América Central irá usar ela mesma como grande inspiração para surpreender dentro da chave. É só lembrar da Copa de 2014, quando se classificou em um grupo que tinha Inglaterra, Itália e Uruguai. Foram dois triunfos e um revés, com a primeira colocação garantida. Por pouco, nas oitavas, os costarriquenhos não eliminaram os holandeses, que precisaram dos pênaltis para continuarem na competição.

Já na fase de classificação para a Rússia, a Costa Rica também não teve muitos problemas, não. Os Los Ticos ficaram na vice-liderança do hexagonal final da Concacaf, atrás apenas do México, com quatro resultados positivos, dois negativos e quatro empates. Os principais nomes dentro de campo são o goleiro Keylor Navas, do Real Madrid, o meia Bryan Ruiz, que estava no Sporting de Portugal, e o atacante Joe Campbell, do Real Betis. Importante ressaltar que nenhum dos dois jogadores de linha fez uma temporada 2017/2018 positiva. O foco inicial do time comandado pelo treinador Óscar Ramirez é a defesa.

Ao que tudo indica, no jogo contra nós, a Costa Rica deve explorar os nossos erros e os contra-ataques. Sonhar com uma classificação, que está avaliada em R$ 4,50 por 1, não é papo de maluco, não. Agora, se não conseguir a vaga, a cota cai para R$ 1,20.

Os convocados são: Keylor Navas (Real Madrid), Patrick Pemberton (Alajuelense) e Leonel Moreira (Herediano), os goleiros; Cristian Gamboa (Celtic), Ian Smith (Norrköping), Ronald Matarrita (New York City), Bryan Oviedo (Sunderland), Óscar Duarte (Oviedo), Giancarlo González (Bologna), Francisco Calvo (Minnesota), Kendall Waston (Vancouver Whitecaps) e Johnny Acosta (Águilas Doradas), os defensores; David Guzmán (Portland Timbers), Yeltsin Tejeda (Lausanne-Sport), Celso Borges (La Coruña), Randall Azofeifa (Herediano), Rodney Wallace (New York City), Bryan Ruiz (Sporting), Daniel Colindres (Saprissa) e Christian Bolaños (Saprissa), os meias; e Johan Venegas (Saprissa), Joel Campbell (Betis) e Marcos Ureña (Los Angeles), os atacantes.

Sérvia

Em sua segunda Copa do Mundo, os sérvios reúnem jogadores conhecidos como o volante Matic, o lateral Kolarov e o atacante Mitrovic. Surpreendentemente, a Sérvia é vista pelas casas de apostas com mais chances de se classificar do que a Costa Rica, pagando R$ 2,20. A não classificação tem o valor de R$ 1,66. A partida com o Brasil vai ser a última da primeira fase, dia 27 de junho, às 15h, em Moscou.

A campanha nas eliminatórias foi bem positiva, com o primeiro lugar da tabela garantido por meio de seis vitórias, uma derrota e três empates. Pelo caminho, as Águias Brancas deixaram País de Gales, Irlanda, Áustria, Geórgia e Moldávia. Assim como os demais adversários, a Sérvia se defende para jogar no erro do rival. Um ponto positivo desta seleção é a altura de seus jogadores, favorecendo o ataque aéreo.

Os atletas selecionados para o Mundial são: Vladimir Stojkovic (Partizan Belgrado), Predrag Rajkovic (Maccabi Tel Aviv) e Marko Dmitrovic (Eibar), os goleiros; Aleksandar Kolarov (Roma), Antonio Rukavina (Villarreal), Milan Rodic (Red Star Belgrado), Branislav Ivanovic (Zenit), Uros Spajic (Anderlecht), Milos Veljkovic (Werder Bremen), Dusko Tosic (Besiktas) e Nikola Milenkovic (Fiorentina), os defensores; Nemanja Matic (Manchester United), Luka Milivojevic (Crystal Palace), Marko Grujic (Cardiff City), Dusan Tadic (Southampton), Andrija Zivkovic (Benfica), Filip Kostic (Hamburgo), Nemanja Radonjic (Estrela Vermelha), Sergej Milinkovic-Savic (Lazio) e Adem Ljajic (Torino), os meias; Aleksandar Mitrovic (Fulham), Aleksandar Prijovic (PAOK) e Luka Jovic (Eintracht Frankfurt), os atacantes. Quer investir na Sérvia? Clique aqui.

Confira as cotas de campeão na Rússia 2018:

– Brasil – R$ 5,00

– Alemanha – R$ 5,50

– Espanha – R$ 7,00

– França – R$ 7,50

– Argentina – R$ 10,00

– Bélgica – R$ 12,00

– Inglaterra – R$ 19,00

– Portugal – R$ 26,00

– Croácia – R$ 34,00

– Uruguai – R$ 34,00

– Colômbia – R$ 41,00

– Rússia – R$ 41,00

– Polônia – R$ 51,00

– Suíça – R$ 101,00

– Dinamarca – R$ 101,00

– México – R$ 101,00

– Suécia – R$ 151,00

– Egito – R$ 151,00

– Sérvia – R$ 201,00

– Senegal – R$ 201,00

– Peru – R$ 201,00

– Islândia – R$ 201,00

– Nigéria – R$ 201,00

– Japão – R$ 301,00

– Austrália – R$ 301,00

– Marrocos – R$ 501,00

– Irã – R$ 501,00

– Costa Rica – R$ 501,00

– Tunísia – R$ 751,00

– Coreia do Sul – R$ 751,00

– Arábia Saudita – R$ 1.001,00

– Panamá – R$ 1.001,00

Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).