Uma breve história estatística das aberturas de Copas

O grande dia chegou. Amanhã, 14 de junho de 2018, Rússia e Arábia Saudita entrarão em campo para dar início à 21ª Copa do Mundo de Futebol, no estádio Luzhniki, em Moscou.

Lá em 1930, na primeira edição, em Montevidéu, dois jogos simultâneos abriram o torneio: França x México, em Pocitos, e EUA x Bélgica, no Parque Central. Na Copa seguinte, oito cidades italianas sediaram jogos da primeira fase no mesmo horário. E durante muito tempo nunca se pensou uma partida de abertura propriamente dita, mesmo que jogos isolados tenham aberto a competição em 1938 (Suíça x Alemanha) e 1950 (Brasil x México).

Em 11 de julho de 1966, os ingleses inovaram e fizeram uma abertura oficial, tal qual acontecia nos Jogos Olímpicos, embora em muito menor escala. A rainha Elizabeth II foi a responsável por declarar aberta a Copa do Mundo. Desde então, uma pequena cerimônia seguida de uma partida única sempre inaugurou a competição. Naquele dia, o estádio de Wembley viu um empate sem gols entre Inglaterra e Uruguai.

 

Mais três Copas do Mundo se passaram e os espectadores que iam as partidas inaugurais continuaram sem ver gols. México x URSS (1970), Brasil x Iugoslávia (1974) e Alemanha Ocidental x Polônia (1978) também terminaram sem balançar as redes. Apenas em 1982, no Camp Nou, o belga Erwin Wandernbergh marcou o primeiro gol em uma partida oficial de abertura, quando sua seleção surpreendeu a campeã mundial Argentina.

Apenas em 1994 a equipe favorita venceu a partida inaugural, quando Klinsmann marcou o único gol da vitória sobre a Bolívia. Antes disso, Itália e Bulgária tinham ficado em um empate em 1×1 (1986) e a bicampeã Argentina tinha perdido mais uma estreia em 1990: 1×0 contra Camarões.

A partir de 1998, as partidas inaugurais começaram a apresentar partidas com mais gols, com mais três vitórias de favoritos (Brasil 2×1 Escócia em 1998, Alemanha 4×2 Costa Rica em 2006 e Brasil 3×1 Croácia em 2014). Uma grande zebra marcou a abertura em 2002, quando o Senegal, em sua estreia, venceu os campeões mundiais franceses. Em 2010, África do Sul e México empataram em um gol.

Nos dois primeiros anos, a partida de abertura sempre envolveu a equipe da casa, Inglaterra em 1966 e México em 1970. A partir de 1974, o corrente defensor do título mundial (naquele ano o Brasil) passou a fazer tal jogo, até 2006, quando a Alemanha retomou a tradição e enfrentou a Costa Rica. Desde então, o país sede voltou a fazer a partida inaugural.

Algumas curiosidades do jogo inaugural

Russia x Arábia Saudita

– A Arábia Saudita será a 21ª seleção a participar de uma partida inaugural, considerando que a Rússia é a sucessora da URSS. Será a primeira equipe asiática a abrir uma Copa.

– Será apenas o terceiro jogo de abertura sem campeões do mundo até então. Em 1970, México e URSS se enfrentaram, enquanto em 2010 o México também participou do jogo inaugural, agora contra a anfitriã África do Sul.

– Pela primeira vez, o jogo de abertura envolverá as duas seleções piores ranqueadas da FIFA na Copa: A Rússia, prejudicada por não participar das Eliminatórias, é a 70ª colocada, enquanto a Arábia Saudita é a 67ª.

– O argentino Néstor Pitana apitará a partida inicial. Será a terceira vez que um argentino o fará, repetindo 1978 (Norberto Coerezza) e 2006 (Horacio Elizondo). O Brasil será representado por árbitros pela primeira vez: Sandro Meira Ricci será o quarto árbitro.

-O estádio Luzhniki apresentou uma das cenas mais belas da história dos Jogos Olímpicos. Foi lá, na época chamado de Lenin Stadium, que aconteceu o famoso choro do ursinho Misha na cerimônia de encerramento daqueles Jogos.

Retrospecto histórico

– Nunca a equipe anfitriã perdeu um jogo de abertura. São duas vitórias (2006 e 2014) e três empates (1966, 1970 e 2010). Voltando para a época em que as aberturas não eram oficiais, há mais três vitórias em três partidas, de Suécia (3×0 no México em 1958), Chile (3×1 na Suíça em 1962) e Brasil (4×0 no México em 1950).

– A única equipe a inaugurar a competição e se sagrar campeã ao final dela foi a Inglaterra, em 1966. Argentina (1990) e Brasil (1998) perderam a final. Os três outros semifinalistas vindo do jogo inaugural foram Alemanha (3º em 2006) e Brasil (4º em 1974 e 2014).

– A Costa Rica de 2006 (31º colocação, a penúltima) foi a equipe com pior classificação a disputar uma partida inaugural. França (28º em 2002) e Escócia (27º em 1998) a seguem.

– As únicas outras equipes a fazerem o jogo inaugural e não passarem de fase foram Bolívia (21º em 1994), África do Sul (20º em 2010) e Croácia (19º em 2014). De 1966 a 1990, sempre as duas equipes avançaram. Nunca as duas equipes foram ambas eliminadas na primeira fase.

– Nas quatro primeiras Copas (a partir de 1966), as equipes que fizeram a partida de abertura sempre ficaram entre as 8 melhores. Isso se repetiu em 1990, com Argentina e Camarões. Apenas em três oportunidades as duas equipes sequer ficaram entre as oito: Argentina e Bélgica em 1982, Bulgária e Itália em 1986 e África do Sul e México em 2010.

Recordes

– Brasil e Alemanha participaram de três aberturas oficiais, ambos com duas vitórias e um empate, com 5 gols marcados e 3 gols sofridos. O México tem 2 empates em duas partidas, enquanto a Argentina tem duas derrotas. A Rússia, como URSS, empatou em 1970.

– Em 13 partidas, o aproveitamento de 100% é apenas de Senegal, Camarões e Bélgica, que disputaram e venceram uma partida, sempre como zebra.

– A África possui o melhor desempenho, com 2 vitórias e 1 empate em 3 partidas, um aproveitamento de 77,8%, considerando a atualização da pontuação (3 pontos por vitória). A Concacaf, ao contrário, nunca venceu, nas mesmas três partidas (22,2%). UEFA (41,03%) e Conmebol (38,1%) também tem aproveitamentos abaixo de 50%.

– O Azteca foi o único estádio a sediar duas aberturas, em 1970 e 1986.

– Em 2006, o alemão O alemão Miroslav Klose e o costarriquenho Paulo Wanchope marcaram duas vezes. Em 2014, Neymar se tornou o terceiro jogador a marcar mais de uma vez em aberturas.

– Os resultados de 0x0 e 1×0 são os mais comuns, tendo acontecido 4 vezes cada um. O empate em 1×1 aconteceu outras duas vezes.

– O gol mais rápido em uma abertura foi de César Sampaio, em 1998, aos 5 minutos.

 Os resultados dos jogos de abertura dos Mundiais são os seguintes:

Jogos de abertura de mundiais (Fonte:FIFA)

Comentários

Sergio Rocha é torcedor do Madureira e sempre teve o sonho de escrever sobre esportes em geral, embora tenha optado pela carreira de engenheiro civil. No "currículo", cadernos recheados de resultados esportivos e agendas da década de 90, quando antes da internet acessava rádios de diversos locais do país buscando os resultados esportivos do Acre à Costa Rica. Além de fanático por futebol, é fanático por praticamente todos os esportes, e no tempo livre que sobra sempre busca os últimos resultados esportivos do PGA Tour ou dos futures da ATP. Além disso, coleciona quadrinhos da Disney e é louco por astronomia.