Em Brasília, Vasco abre mão de São Januário para acabar com o jejum de triunfos sobre o Corinthians

  • por Victor Gandra Quintas
  • 1 year atrás

Cariocas e paulistanos estão embalados depois de vencerem seus compromissos no Brasileirão

Brasília, a capital federal, recebe neste domingo, 29 de julho, às 11h, um dos maiores clássicos do Campeonato Brasileiro. Vasco e Corinthians medem forças no Estádio Mané Garrincha pela 16ª rodada. O mando de campo é dos cariocas.

No meio da semana, o Cruzmaltino não atuou pela Série A, já que esteve em Quito, cidade do Equador, a 2.734m acima do nível do mar, para encarar a LDU na partida de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana. Na quarta-feira, dia 25, os brasileiros foram derrotados pelo placar de 3 a 1.  Agora é preciso mudar a chavinha de campeonato novamente. Em cerca de uma semana, o time jogou por três competições diferentes. Haja fôlego, hein!

Voltando ao Brasileirão, o técnico Jorginho e os seus comandados precisam aproveitar o embalo da vitória do último domingo, dentro de São Januário, quando venceram o poderoso Grêmio por 1 a 0 tendo um jogador a menos durante boa parte da partida. Como tem dois jogos a menos atualmente, a posição da tabela é a 11ª, com 19 pontos ganhos em cinco vitórias, quatro derrotas e quatro empates.

Diante dos corintianos, o zagueiro Breno, o meia Pikachu e o volante Leandro Desábato vão voltar a formação titular. Eles foram poupados por conta de desgaste físico. O lateral Ramon retorna de lesão. Em 2018, o grande problema do Vasco vinha sendo a defesa. Desde a chegada de Jorginho e a regularidade de Breno dentro de campo, a situação deu uma melhorada. Foi só o defensor ficar de fora que o adversário fez três gols, e deitou e rolou na bola aérea.

Como mandante, o Gigante da Colina ostenta uma invencibilidade de quatro duelos, com três resultados positivos e um empate. Mesmo sendo o “dono da partida”, o campo é neutro, né? De acordo com o Oddsshark.com, o Vasco paga R$ 2,75 nos sites de apostas se voltar para o Rio de Janeiro com 22 pontos.

No Corinthians, o sentimento é de alívio depois da vitória de 2 a 0 sobre o embalado Cruzeiro dentro de casa, na Arena Itaquera, também na quarta. Com este placar, o técnico Osmar Loss, que ainda não convenceu a Fiel, ganha um pouco mais de tempo para implementar as suas ideias no elenco.  O atual campeão faz um campeonato com dificuldades. Sem dinheiro e com as peças importantes indo para o exterior, caso de Rodriguinho, Balbuena e Maycon, fica difícil lutar pelas primeiras colocações. Hoje, o Timão ocupa o oitavo lugar, com 22 pontos em 6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas.

Mesmo saindo de São Paulo para a próxima rodada, Loss fez questão de destacar a importância da presença da torcida. “É fundamental, eu acho que a Arena se destacou como um reforço, um 12º segundo jogador. Quando a gente consegue fazer com que a torcida esteja do nosso lado só temos a ganhar.”

Longe de seus domínios, o Timão é um desastre só. Em sete jogos foram registrados um empate, uma vitória e cinco derrotas. Se quiser pelo menos uma vaguinha na próxima Taça Libertadores da América vai ser preciso trazer pontos na bagagem.

O atacante Jonathas sentiu algumas dores na coxa esquerda e teve que deixar o embate com a Raposa mais cedo. Até a publicação desta nota, o jogador seguia como dúvida. O departamento médico está bem cheio. O também atacante Roger, considerado titular, está com uma entorse no tornozelo direito, assim como o lateral Mantuan e o zagueiro Pedro Henrique, que tem lesões musculares. Quem só volta no ano que vem é o volante Rene Junior, com um rompimento de do ligamento do joelho direito. Por outro lado, o veterano volante Ralf conta com boas chances de voltar depois de problemas na panturrilha.

Olho no subestimado atacante paraguaio Ángel Romero. Diante dos cruzeirenses, todos os gols foram deles. O momento é favorável ao gringo. Em nove jogos no Campeonato Brasileiro, ele tem três gols marcados. Vale a pena também estar atento com Jadson. Com a saída de Rodriguinho, ele volta a jogar como era antes, mais recuado no centro, armando as jogadas. A tendência é o Corinthians subir de produção na parte ofensiva. O Timão está cotado em R$ 2,45, indica o Oddsshark.com.

Histórico de confrontos

Olha, o retrospecto recente mostra que o Vasco tem uma extrema dificuldade de derrotar o Corinthians. O time de São Januário não vence desde o dia 13 de outubro de 2010, quando fez 2 a 0, em casa, pelo Brasileirão. É, os cruzmaltinos são realmente fregueses. O retrospecto geral, de 92 confrontos, enfatiza a afirmação da frase anterior. Em 92 encontros, foram 39 triunfos dos paulistanos, contra 22 dos cariocas, além de 31 empates. Quando o mando foi da formação da colônia portuguesa, 14 vezes, o placar que mais se repetiu foi de 1 a 0 para cada equipe. Segundo o Oddsshark.com, caso o marcador se repita, os valores pagos são de R$ 7,50 para o Vasco, e de R$ 7,00 para o Corinthians.

Confira as cotas dos jogos da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro:

Sábado (28 de julho)

16h – Ceará (R$ 2,50) x (R$ 2,90) Fluminense. Empate: R$ 3,10

Domingo (29 de julho)

11h – Vasco (R$ 2,75) x (R$ 2,45) Corinthians. Empate: R$ 3,40

11h – Palmeiras (R$ 1,40) x (R$ 8,50) Paraná. Empate: R$ 4,33

16h – Cruzeiro (R$ 1,90) x (R$ 4,33) São Paulo. Empate: R$ 3,25

16h – Atlético-PR (R$ 1,80) x (R$ 4,75) Vitória. Empate: R$ 3,50

16h – Flamengo (R$ 1,44) x (R$ 8,50) Sport. Empate: R$ 4,00

16h – Internacional (R$ 1,60) x (R$ 6,50) Botafogo. Empate: R$ 3,50

19h – Chapecoense (R$ 3,40) x (R$ 2,30) Grêmio. Empate: R$ 3,00

19h – Santos (R$ 1,45) x (R$ 8,46) América-MG. Empate: R$ 4,29

Segunda-feira (30 de julho)

20h – Bahia (R$ 2,16) x (R$ 3,47) Atlético-MG. Empate: R$ 3,46

Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).