Números, fatos e curiosidades de Suécia 1 x 0 Suíça

A Suécia fez valer sua organização tática e sua maior história em Copas e despachou a Suíça, que não vence um jogo eliminatório de Copa há absurdos 80 anos. Confira os melhores fatos, dados e curiosidades de Suécia 1×0 Suíça.

Fatos relacionados à história das Copas

– A Suécia chegou à sua partida número 50 em Mundiais, segunda maior marca de uma equipe não-campeã, atrás apenas do México. Como já garantiu a próxima partida, terminará a competição de forma isolada em segundo lugar (se não for campeã).

Fatos relacionados ao confronto

– Emil Forsberg precisou de 14 chutes a gol para marcar seu primeiro gol na competição, um recorde nessa edição.

Fatos relacionados à Suécia

– A Suécia voltou a figurar entre as oito melhores equipes da Copa depois de 24 anos. É a sétima vez que a equipe figurará em tal grupo: 1934, 1938, 1950, 1958, 1978, 1994 e 2018.

– A Suécia venceu duas partidas consecutivas de um Mundial pela primeira vez desde 1958 (nunca o tinha feito fora de casa). Foi também a primeira vez que a equipe venceu duas partidas seguidas sem sem sofrer gols.

– Um dado apresentado pelo Playermaker Stats mostra a solidez da defesa sueca.


Fatos relacionados à Suíça

– Os suíços foram eliminados nas oitavas de final pela quarta vez consecutiva. A última vez que a equipe alcançou as quartas de final foi quando sediou a competição, em 1954. A última vez que passou por uma fase eliminatória foi em 1938, quando derrotou a Alemanha.

– Os suíços tinham apenas uma derrota nas últimas 25 partidas.

– A Suíça continua sem marcar gol em duelos mata mata. Os últimos vieram na derrota para a Áustria (5×7), há 64 anos.

 

– Michael Lang foi apenas o segundo suíço expulso em Copas do Mundo. O primeiro havia sido Valon Behrami, contra o Chile, em 2010.

Comentários

Sergio Rocha é torcedor do Madureira e sempre teve o sonho de escrever sobre esportes em geral, embora tenha optado pela carreira de engenheiro civil. No "currículo", cadernos recheados de resultados esportivos e agendas da década de 90, quando antes da internet acessava rádios de diversos locais do país buscando os resultados esportivos do Acre à Costa Rica. Além de fanático por futebol, é fanático por praticamente todos os esportes, e no tempo livre que sobra sempre busca os últimos resultados esportivos do PGA Tour ou dos futures da ATP. Além disso, coleciona quadrinhos da Disney e é louco por astronomia.