Por que a Croácia merece ser campeã da Copa do Mundo?

  • por Victor Gandra Quintas
  • 9 Meses atrás

Além do título, croatas podem eleger dois jogadores como os melhores do torneio

Para um país que conseguiu a sua independência em 1991, na base de muita luta, sofrimento e entrega, o time da Croácia é um verdadeira exemplo de superação na Copa do Mundo da Rússia. Os croatas decidem neste domingo, 15 de julho, às 12h, no Estádio Lujniki, em Moscou, a final com a fortíssima França. Quem não se lembra que em 1998 a seleção do Leste Europeu chegou até a semifinal e foi eliminada pelos donos das casa, os próprio franceses. Vinte anos mais tarde, a revanche pode ser feita.

No decorrer deste texto que você está lendo, verá os fatores que mostram que a Croácia ficar com o título não é nada de outro mundo, não. É uma bela oportunidade para você lucrar com os jogos de futebol, contando com a ajuda do Oddsshark.com. Para você ver melhor como funcionam as apostas, acesse este link aqui.

Menos é mais

Com passagens pelo futebol do Mundo Árabe e sem qualquer tipo de grife, diferentemente de outros profissionais, o treinador Zlatko Dalic foi contratado em outubro de 2017 pela federação croata para tentar levar o seu país à Rússia. É importante lembrar que a Croácia precisou jogar a repescagem diante da Grécia para conseguir, enfim, carimbar o passaporte em direção ao Mundial. Na ida, em Zagreb, goleada de 4 a 1, enquanto que na volta, em Atenas, empate de 0 a 0.

Qualidade pura!

Os caras deste time são Luka Modric, Ivan Rakitic e Mario Mandzukic. Eles são os jogadores mais bem sucedidos, já que defendem Real Madrid, Barcelona e Juventus, respectivamente. No entanto, Rebic, do Frankfurt, Perisic e Brozovic, ambos da Internazionale de Milão, estão fazendo um torneio sensacional. Na defesa, Subasic – sobre este atleta falaremos logo mais – Lovren e Vida vêm se mostrando uma fortaleza, assim como Vrsaljko. Para fazer gol têm que suar a camisa, hein!

Prêmios individuais

Dois croatas são cotados pelo Oddsshark.com para serem escolhidos como os melhores de suas posições. O goleiro Subasic, avaliado em R$ 2,62, faz frente ao concorrente, o francês Hugo Lloris, que tem R$ 1,12 a mais na briga pela Luva de Ouro. Ao meu ver, o croata tem alguns pontos a favor. Nas oitavas e nas quartas de final, contra Dinamarca e Rússia, ele defendeu quatro cobranças. Diante dos russos, jogou uma parte do tempo-extra com o ombro machucado após choque com um atleta adversário. Três dos quatro pênaltis pegados foram só em uma disputa, contra os dinamarqueses. Esse fato o colocou como o segundo goleiro a atingir esta marca em uma Copa. O primeiro foi português Ricardo, em 2006, na Alemanha, nas quartas contra a Inglaterra.

Já Modric, pode desbancar Mbappé na corrida pela Bola de Ouro se for muito bem na final. O representante merengue tem a segunda cota para este prêmio: R$ 3,00. A diferença entre os jogadores é de R$ 1,10 a cada real aplicado por você.

O segredo do sucesso

Na primeira fase, na disputa do Grupo D, os croatas tiraram onda ao se classificarem na liderança da chave com nove pontos, depois de vencerem todos os compromissos: Nigéria (2 a 0), Argentina (3 a 0) e Islândia (2 a 1).  Foi a partir da etapa eliminatória que este time mostrou a sua verdadeira força, de nunca desistir facilmente.

Tanto nas oitavas e nas quartas de final quanto na semifinal as vagas tiveram que ser definidas nas disputas de pênaltis e prorrogação. Isto desgasta demais os jogadores, concorda? Sim, mas por outro lado une eles ainda mais. Outro detalhe é que em todas estas ocasiões a Croácia saiu atrás do marcador, tendo que correr atrás do empate e da virada. Não é todo mundo que consegue fazer isto. Se por um lado os atletas estão mais cansados, por outro estão bem mais fortes mentalmente, sabendo que derrotar a forte França é mais do que possível.

Mais palpites

Ainda conforme o Oddsshark.com, a vitória sobre os franceses nos 90 minutos regulamentares paga sensacionais R$ 5,00 por 1. É uma zebra bem capaz de acontecer. Não duvide, meu amigo! Já o título conquistado na prorrogação ou nos pênaltis geram R$ 19,00 e R$ 11,00, respectivamente. O resultado positivo vindo depois de uma desvantagem propicia uma cota ainda maior: R$ 15,00.

Confira as cotas dos últimos jogos da Copa do Mundo:

Sábado (14 de julho) – Disputa do terceiro lugar

11h – Bélgica (R$ 2,20) x (R$ 3,30) Inglaterra. Empate: R$ 3,75

Domingo (15 de julho) – Final

12h – França (R$ 1,90) x (R$ 5,00) Croácia. Empate: R$ 3,30

Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).