Cheio de novos talentos, Brasil inicia ciclo sendo muito favorito diante dos EUA

  • por Victor Gandra Quintas
  • 10 Meses atrás

Disparidade entre os elencos está bastante acentuada atualmente

Passada a frustração da eliminação na Copa do Mundo da Rússia chegou a hora da Seleção Brasileira iniciar um novo ciclo. Como sempre acontece, nos últimos anos, jogaremos nos Estados Unidos contra os donos da casa, nesta sexta-feira, 7 de setembro, às 21h, horário de Brasília. O local da partida é o MetLife Stadium, localizado na cidade de Nova Jersey, pertinho da badalada Nova York.

Bom, o Tite renovou o seu contrato com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) até 2022, após o Mundial do Catar. Na convocação para os amistosos como americanos e salvadorenhos, o treinador procurou manter a base que jogou junta em terras russas. Neymar e Philippe Coutinho foram chamados. Segundo o Oddsshark.com, gols destes dois atletas rentabilizam R$ 1,40 e R$ 2,80, respectivamente, nas apostas.

Gabriel Jesus, Miranda e Marcelo foram poupados. Quem também ficou de fora foi Renato Augusto, que pediu para não ser chamado por questões particulares.

“Dentro dessa lógica que colocamos, temos um objetivo a curto prazo que é importante. Trouxemos um atleta que esteve na Copa e outro que não esteve para dar oportunidade. É inquestionável falar do campeonato que fez o Miranda, ou do goleador que é Gabriel Jesus, ou de Marcelo”, disse Tite em coletiva de imprensa.

A provável escalação é: Alisson; Fabinho, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro, Fred e Philippe Coutinho; Douglas Costa, Roberto Firmino e Neymar.

Novatos

No gol, o jovem Hugo, das divisões de base do Flamengo, foi chamado para ganhar rodagem. Na defesa, um dos destaques do Porto, de Portugal, fica com o lugar de Miranda, enquanto que Éder Militar, ex-São Paulo, e recém-chegado ao Porto, foi acionado para substituir o lesionado Fágner.

No setor de meio-campo, o volante já vinha sendo pedido para ir à Rússia e agora ganha mais uma oportunidade. Lucas Paquetá, do Flamengo, vai vestir pela primeira vez a camisa principal do Brasil. Atualmente, no clube da Gávea, o jovem jogador vem deixando a desejar. Vamos ver! Ele está sendo pretendido por grandes equipes do futebol europeu como PSG, Milan, Juventus, Manchester City e Barcelona. Como atuou em diversos jogos em agosto, a comissão técnica está dando uma atenção especial à Paquetá. Nascido na Bélgica, Andreas Pereira, do Manchester United, tem origem brasileira foi chamado pelo bom trabalho no Velho Continente.

Já na parte ofensiva, Everton, do Grêmio, foi coroado com a convocação em sua melhor fase da carreira. Ele é, sem dúvida, o principal atleta de Renato Gaúcho no Imortal Tricolor. Para fechar, Richarlison ocupou o espaço deixado por Pedro, do Fluminense, que se lesionou seriamente há duas semanas. O brasileiro vai muito bem na Premier League, onde agora defende o azul do Everton.

Um dos capitães, o experiente Thiago Silva falou sobre a chegada de jogadores novos. “Pouco a pouco vamos ganhando intimidade para dar uma direção a esses meninos. Não é qualquer um que chega aqui e se sente em casa no primeiro jogo, primeiro treino. Eles tem uma técnica enorme, mas a primeira vez não é fácil. Temos que deixar eles a vontade.”

Nosso adversário

Os americanos buscam uma renovação em seu time depois de terem fracassado e não terem conseguido uma vaga para a Copa do Mundo. Com o grande investimento financeiro e o baixo nível técnico da Concacaf, EUA e México têm a obrigação de estar no topo.

A galera do Tio Sam não vence há dois jogos. Anteriormente, empate de 1 a 1 com a França, atual campeã do mundo, e derrota de 2 a 1 para a Irlanda. Por outro lado, o retrospecto em casa é mais positivo. Foram duas vitórias diante de Bolívia e Paraguai, por 3 a 0 e 1 a 0, respectivamente.

O técnico ainda é o interino Dave Sarachan, que substituiu o conhecido Bruce Arena. Infelizmente, o meia-atacante Christian Pulisic, do Borussia Dortmund, da Alemanha, é a principal baixa yankee, por conta de problemas musculares. Quem vai ganhar uma chance é Tiam Weah, do PSG, filho de George Weah. Em 1995, Weah foi eleito o melhor jogador do mundo. Hoje, ele é presidente da Libéria, na África.

Na convocação, 14 atletas têm até 23 anos. Outro detalhe é que 11 jogam em casa mesmo, na Major League Soccer (MLS). De acordo com o Oddsshark.com, uma improvável vitória paga R$ 10,00 por 1.

Histórico de confrontos

O retrospecto é totalmente favorável para nós, brazucas. Em 19 jogos, foram 18 resultados positivos e apenas 1 negativo. Os caras são nossos fregueses de carteirinha. Apostar nos EUA seria um pouco surreal. O último encontro entre estes dois países foi em um amistoso no dia 8 de setembro de 2015. Na ocasião, no Gillette Stadium, em Foxborough, goleada sul-americana por 4 a 1. Se o Brasil triunfar com dois ou três gols de diferença, estes marcadores geram R$ 4,00 e R$ 6,00, respectivamente, indica o Oddsshark.com.

Confira as cotas de alguns jogos desta semana:

Quinta-feira (6 de setembro)

15h45 – Alemanha (R$ 2,50) x (R$ 2,80) França. Empate: R$ 3,10

Sexta-feira (7 de setembro)

15h45 – Itália (R$ 1,72) x (R$ 4,75) Polônia. Empate: R$ 3,60

21h00 – Brasil (R$ 10,00) x (R$ 1,36) Brasil. Empate: R$ 5,25

Sábado (8 de setembro)

13h00 – Suíça (R$ 1,72) x (R$ 5,25) Islândia. Empate: R$ 3,30

15h45 – Inglaterra (R$ 2,70) x (R$ 2,70) Espanha. Empate: R$ 3,10

Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).