Brasil, grande favorito para vencer, encara o bastante desfalcado Uruguai

  • por Victor Gandra Quintas
  • 27 Dias atrás

Duelo sul-americano acontece nesta sexta-feira, em Londres, na Inglaterra

Nada como uma grande rivalidade do futebol sul-americano para agitar este feriadão, hein? Nesta sexta-feira, 16 de novembro, às 18h, horário de Brasília, Brasil e Uruguai medem forças no Emirates Stadium, casa do Arsenal, em Londres, na Inglaterra. Vai ser apenas a segunda vez que estes dois países se enfrentam fora da América do Sul. A primeira foi na semifinal do Mundial de 1970, no México. Na ocasião, vencemos por 3 a 1.

Falando de agora, será um importante teste neste novo ciclo do técnico Tite, pós-Copa do Mundo da Rússia. O foco é a Copa América, que será disputada no meio do ano que vem, aqui, em terras tupiniquins.

Brasil

Bom, a seleção canarinha vem de uma vitória, de 1 a 0, sobre a Argentina, na Arábia Saudita, conseguida em outubro. A apresentação neste duelo não foi muito boa, não! Clássico chato e morno. O gol só saiu no finzinho, graças ao zagueiro Miranda. Fato é que desde que chegou da Rússia, o Brasil ainda não foi derrotado nos quatro amistosos que disputou. O retrospecto é de quatro triunfos.

O encontro com os uruguaios vai ser um baita desafio para a defesa. Ela irá encarar nada mais nada menos que Suárez e Cavani, dois dos melhores atacantes do futebol mundial. Durante os dias de treinamento na capital britânica, o treinador afirmou que agora irá adotar o esquema dos “15 minutos”. Como funciona? Cada atleta terá ao menos 15 minutos para mostrar ao comandante o porquê deve ficar no time.

Ao que tudo indica, a escalação para sexta-feira será a seguinte: Alisson, Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Walace, Arthur e Renato Augusto (ou Paulinho); Douglas Costa, Neymar e Roberto Firmino.

O volante Casemiro e o atacante Philippe Coutinho tinham sido convocados, mas foram cortados por conta de lesões. Para ocupar estas duas vagas, Rafinha Alcântara, do Barcelona, e Allan, do Napoli, foram chamados.

Em conversa com a imprensa, o zagueiro Marquinhos falou sobre a relação que tem com Cavani, companheiro de Paris Saint-Germain (PSG).

“Durante o jogo deixamos o companheirismo de lado. Cada um defende sua cor, seu país, e procuramos fazer o melhor. Ele é um grande amigo, um jogador que chegou ao PSG exatamente na mesma época que eu. Temos proximidade, ele senta próximo de mim no vestiário. É uma pessoa de bom caráter, muito trabalhador, luta pelos seus objetivos. Só tenho coisas boas para falar sobre ele”, disse.

Segundo dados do Oddsshark.com, o Brasil é visto pelas casas de apostas como bastante favorito para vencer, pagando R$ 1,53 a cada R$ 1,00 aplicado por você.

Uruguai

Diferente dos brasileiros, os uruguaios não vêm de uma campanha positiva, não. Eles perderam os dois últimos amistosos, para Coreia do Sul e Japão por 2 a 1 e 4 a 3, respectivamente. Para espantar a fase ruim, nada como um clássico regional, concorda?

Duas peças importantíssimas no esquema do treinador Óscar Tabárez não estão disponíveis. O goleiro Muslera e o zagueiro Godin foram cortados da lista de convocados. Para o gol, Martín Silva, do Vasco da Gama, foi chamado. Quem também fica de fora é outro zagueiro, Coates. Mas os cortes não param por aqui. Stuani e Saracchi fecham o departamento médico. Já Nandez, do Boca Juniors, e Mayada, do River Plate, foram liberadores para se preparem para o segundo jogo da Libertadores. Em compensação, o torcedor cruzeirense terá a oportunidade para acompanhar o meia De Arrascaeta.

São estes fatores que fazem da Celeste a equipe zebra do encontro, com a cota de R$ 6,00, indica novamente o Oddsshark.com para as apostas.

Histórico de confrontos entre Brasil e Uruguai

O retrospecto verde e amarelo contra o Uruguai é positivo. Em 74 jogos, foram 34 vitórias, 20 derrotas e 20 empates. Para você ter uma ideia ainda maior da nossa supremacia, o Brasil não perde para este adversário desde 2001. De lá para cá, foram quatro empates e cinco triunfos.

Mais palpites para você lucrar

Com grandes goleadores em campo, seria burrice nossa não aproveitar esta oportunidade para darmos os nossos palpites. As chances de gol são altas. Tentos de Neymar, Firmino, Cavani e Suarez rentabilizam R$ 1,72, R$ 3,00, R$ 3,60 e R$ 3,75, respectivamente. Conforme o Oddsshark.com, o jogo tendo gols dos dois lados do confronto paga o retorno de R$ 2,01.

Agora, também vale a pena apossar na possibilidade de o vencedor ser de virada. Nesta condição, o Brasil rende R$ 8,00, e o Uruguai, R$ 19,00.

Jogos que acontecem nesta sexta-feira (16 de novembro):

16h45 – Holanda (R$ 3,10) x (R$ 2,37) França. Empate: R$ 3,60

18h – Brasil (R$ 1,53) x (R$ 6,00) Uruguai. Empate: R$ 4,00

22h – Argentina (R$ 1,60) x (R$ 6,00) México. Empate: R$ 3,70

 

 

Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).