Eliminação na Libertadores compromete o Palmeiras no Brasileirão?

  • por Victor Gandra Quintas
  • 10 Meses atrás

Time de São Paulo tem, neste sábado, o Santos como adversário, em casa

O Palmeiras pode, neste fim de semana, colocar as duas mãos na taça do Campeonato Brasileiro de 2018. Para isso, é preciso que o Verdão derrote o Santos no Allianz Parque, sábado (3), às 19h, horário de Brasília, pela 32ª rodada, além do Flamengo não vencer o São Paulo, fora, e o Internacional não levar a melhor sobre o Atlético Paranaense no Beira-Rio. Opções para você lucrar com as apostas esportivas com a ajuda do Oddsshark.com não faltam.

Os comandados do técnico Felipão lideram a competição com 63 pontos, 4 a mais que os flamenguistas, vice-líderes. No sábado passado, os dois clubes se encontraram no Maracanã, no Rio de Janeiro, e empataram em 1 a 1.

E agora, como será, Verdão?

A grande curiosidade de todos é saber como os paulistanos vão reagir depois da eliminação da Taça Libertadores da América, ocorrida na quarta-feira passada, dentro de casa, em São Paulo. Será que o emocional vai influenciar o desempenho no Brasileirão? Bom, do outro lado do campo, os mandantes encararão um rival regional, o que já gera uma dificuldade maior, é um clássico.

Hoje, o Santos tem 46 pontos, ocupando a 7ª colocação da tabela, além de estar brigando por um lugarzinho na próxima Liberta. Gabigol e companhia vêm bastante embalados. No fim de semana anterior, eles venceram o Fluminense na Vila Belmiro pelo placar de 3 a 0. Ah, detalhe importantíssimo de lembrarmos é que o Peixe está há seis jogos sem sair de campo derrotado, somando quatro resultados positivos e dois empates.

Mas calma, torcedor alviverde, o seu time também apresenta um retrospecto bastante interessante, principalmente quando joga na Arena. Na atual campanha do Brasileiro são 12 vitórias, 2 empates e apenas 1 derrota. Nada mal, não é?

Com é de se esperar, o favoritismo para o clássico é dos anfitriões, avaliados em R$ 1,80 a cada real aplicado por você, contra R$ 4,75 dos visitantes, segundo o Oddsshark.com. A tendência é que Felipão escale o que tem de melhor, porém com mudanças. Acabou a divisão de time do Brasileirão e time da Libertadores. Os lateria Mayke e Diego Barbosa foram punidos pelo STJD por conta da confusão na semifinal da Copa do Brasil com jogadores do Cruzeiro. O atacante Willian sentiu uma lesão muscular na coxa esquerda e para por três semanas.

No Santos, ao que tudo indica, Cuca vai com: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Luiz Felipe e Dodô; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Rodrygo, Gabigol e Bruno Henrique (ou Derlis González). O meu palpite para este jogo é o empate, avaliado em R$ 3,30 para 1.

São Paulo x Flamengo

O Flamengo tem a chance de ficar mais perto do Palmeiras na classificação. Os cariocas torcem com unhas e dentes pelo Santos. Depois, o Mais Querido joga mais tarde, domingo, às 17h, no Morumbi, contra o São Paulo, quarto colocado com 56 pontos. O Tricolor já não disputa mais o título, de fato, e foca as atenções para garantir uma vaga na próxima Libertadores.

Com Dorival Junior no comando, o Fla ainda não sabe o que é perder. O retrospecto é de três triunfos e dois empates. O momento é positivo. Os jogadores que vêm atuando são: César, Pará, Réver, Léo Duarte, Renê; Cuéllar, Willian Arão, Paquetá, Everton Ribeiro, Vitinho e Uribe. No entanto, durante os treinamentos, o técnico fez algumas mudanças. Vitinho pode dar lugar a Diego, enquanto que Cuéllar dá a vaga para Pires da Motta. Certo é e que o goleiro Diego Alves continua de fora. Além de problemas de indisciplina e a discussão com o treinador, o atleta está com uma entorse no joelho direito.

O Rubro-Negro tentará quebrar o jejum de cinco jogos sem vitória no Morumbi. Lá, na terra da garoa, o triunfo mais recente aconteceu em um amistoso disputado em 2013. Na ocasião, o time visitante fez 1 a 0. Em jogos oficial, a situação é mais desfavorável ainda, com o último resultado positivo tenha sido dois anos antes. No primeiro turno do Campeonato Brasileiro de 2018, no Maracanã, os tricolores levaram a melhor com o marcador de 1 a 0.

O São Paulo parece ter pedido o gás que o manteve na liderança da competição nacional por um tempo. No fim de semana passado, a equipe acabou com a sequência negativa de sete duelos sem vencer ao derrotar o Vitória, no Barradão, por 1 a 0. Até em casa, onde sempre foi muito forte, e quando não vencia, também não perdia, o Soberano ficou em jejum por três jogos.

Para piorar, Diego Aguirre ainda vai ter cinco desfalques. O goleiro Jean e o volante Hudson estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo. O atacante Rojas e o meia Everton Felipe seguem no departamento médico, enquanto o também meia Everton está em fase final de recuperação. A formação titular deve ser: Sidão; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves e Edimar; Luan, Jucilei (ou Liziero) e Diego Souza; Reinaldo, Tréllez (ou Helinho) e Gonzalo Carneiro.

Mesmo com estes retrospectos nada interessantes e o cenário desfavorável, o dono da casa é apontado pelo Oddsshark.com como um ligeiro candidato a ficar com os três pontos. Ele paga R$ 2,50, R$ 037 a menos que o rival. Vale a pena dar uma arriscada no Flamengo, hein?

Confira os jogos do 32ª rodada do Brasileirão:

Sábado (3 de novembro)

17h – Atlético Mineiro (R$ 2,20) x (R$ 3,25) Grêmio. Empate: R$ 3,40

17h – Fluminense (R$ 2,55) x (R$ 2,87) Vasco. Empate: R$ 3,10

19h – Palmeiras (R$ 1,80) x (R$ 4,75) Santos. Empate: R$ 3,30

Domingo (4 de novembro)

16h – América Mineiro (R% 3,50) x (R$ 2,15) Cruzeiro. Empate: R$ 3,20

16h – Botafogo (R$ 2,20) x (R$ 3,50) Corinthians. Empate: R$ 3,10

16h – Paraná (R$ 4,33) x (R$ 1,90) Vitória. Empate: R$ 3,25

17h – São Paulo (R$ 2,50) x (R$ 2,87) Flamengo. Empate: R$ 3,10

18h – Internacional (R$ 1,72) x (R$ 5,00) Atlético Paranaense. Empate: R$ 3,50

19h – Bahia (R$ 1,75) x (R$ 5,00) Chapecoense. Empate: R$ 3,50

Segunda-feira (5 de novembro)

20h – Sport (R$ 2,10) x (R$ 3,50) Ceará. Empate: R$ 3,25

Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).