Desempenho de visitante do Atlético Paranaense é positivo na Sul-Americana e pode render mais de R$ 3,00 na final com o Junior Barranquilla

  • por Victor Gandra Quintas
  • 7 Dias atrás

Time brasileiro vive momento espetacular na reta final da temporada

Para o Atlético Paranaense, esta quarta-feira, 5 de dezembro, às 22h45, horário de Brasília, é um dia histórico. O time disputa pela segunda vez uma final de torneio continental. Em 2005, ele foi vice-campeão da Libertadores diante do São Paulo. Agora, a decisão é contra o Junior Barranquilla, da Colômbia, e vale o título da Copa Sul-Americana. A partida vale pela partida de ida do torneio. Opções de lucro nas casas de apostas não faltam.

Ao olhar a campanha do Furacão você vai ver que a equipe fez por onde para estar onde está agora. Na estreia, os rubro-negros fizeram logo 3 a 0 sobre o Newell’s Old Boys na Arena da Baixada. Depois, em solo argentino, derrota de 2 a 1. O adversário seguinte foi o tradicionalíssimo Peñarol, do Uruguai. Os brasileiros não se intimidaram e venceram no placar agregado por 6 a 1. O destaque foi a goleada de 4 a 1 em Montevidéu. O outro adversário, este pelas oitavas de final, foi o Caracas, da Venezuela. Triunfo pelos marcadores de 2 a 0 e 2 a 1, ambos a favor. Nas quarta, vitória de 1 a 0 em Salvador contra o Bahia, e derrota em Curitiba também por 1 a 0. A classificação veio nos pênaltis. Na semifinal, atuações incontestáveis sobre o Fluminense, vencendo tanto em casa quanto fora por 2 a 0.

O treinador Tiago Nunes vai ter força máxima em campo. No sábado passado, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético, com a formação reserva, venceu o Flamengo por 2 a 1, de virada, dentro do Maracanã lotado. Sem dúvida alguma, este resultado dá ainda mais moral.  Somando toda as competições, o Rubro-Negro contabiliza atualmente 8 jogos de invencibilidade. Curiosamente, na competição nacional, o desempenho fora da Arena da Baixada não foi tão interessante, com apenas 2 resultados positivos, 10 negativos e 7 empates. Na Sul-Americana, a história é outra, como vimos. Não será nada surpreendente se o clube do Sul do Brasil voltar com um triunfo na bagagem. De acordo com o Oddsshark.com, esta possibilidade está avaliada em R$ 3,60 a cada R$ 1,00 investido.

Uma das referências do Atlético dentro de campo é sem dúvida alguma o meia argentino Lucho González. Em entrevista ao site oficial do clube, ele falou sobre o compromisso em terras colombianas. “Este confronto será dificílimo. Assim como nós tivemos méritos para chegar até a final, o Junior também teve. Temos que respeitar, porque é um adversário muito bom e uma final se ganha em detalhes. Nosso grupo está muito bem preparado psicologicamente para jogar em qualquer estádio, inclusive os atletas mais jovens. Demonstramos isso nos confrontos da Sul-Americana fora de casa e também no Campeonato Brasileiro.”

É importante ressaltar também que o Furacão conta com marcas expressivas na atual edição do torneio. O time é o melhor ataque com 19 gols, além de ter aplicado 2 goleadas e contar com o maior número de vitórias: 8.

A escalação atleticana deve ser formada por: Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira e Renan Lodi; Lucho, Bruno Guimarães e Veiga; Marcelo, Nikão e Pablo.

Junior Barranquilla

A equipe de coração da cantora pop Shakira é estreante em decisões continentais. O time veio do terceiro lugar do Grupo 8 da Libertadores, tendo enfrentando Palmeiras, Boca Juniors e Alianza Lima. A estreia na Sul-Americana aconteceu na segunda fase, contra o Lanús, da Argentina, perdendo na ida por 1 a 0 e ganhando na volta pelo mesmo placar. A vaga foi garantida nos pênaltis. Contra o Colón, outro clube Hermano, vitória de 1 a 0 e empate de 1 a 1. Nas quartas de final, o triunfo inicial de 2 a 0 garantiu a classificação ao Junior, já que depois foi superado por 3 a 1 pelos argentinos do Defensa y Justicia, em Buenos Aires. Nos duelos da semifinal, o rival foi o compatriota Independiente Santa Fe. Os placares foram de 2 a 0 em Bogotá e 1 a 0, os dois a favor, em Barranquilla.

Diferentemente do Atlético Paranaense, o Junior não vai poder contar com o seu principal jogador, o atacante Téo Gutierrez. Ele foi expulso na partida anterior e terá que cumprir suspensão. O Tiburón, apelido da equipe da Colômbia, também está há cinco jogos sem deixar o campo derrotado. Nos três duelos mais recentes como mandante, no Estádio Metropolitano, foram marcados três gols e levado apenas um. Outro detalhe que mostra ainda mais a força do selecionado do técnico Julio Comesaña é o de estar também decidindo a final do campeonato nacional. O momento é extremamente positivo e favorável.

Novamente segundo dados do Oddsshark.com, o Junior Barranquilla paga R$ 2,20 para 1.

Mais palpites

Caso os dois times balancem as redes do adversário, a cota a ser paga é de R$ 2,37. Se for ao contrário, este valor sofre uma redução para R$ 1,53. Olha, a primeira opção é uma possibilidade bem interessante, visto que Atlético e Junior marcaram gols em grande parte dos recentes confronto da temporada.

Uma vitória de virada dos mandantes paga R$ 10,00, R$ 3,00 a menos que a valor estipulado para um triunfo dos visitantes, conforme indica o Oddsshark.com.

Confira as cotas da partida de ida da final da Sul-Americana 2018:

Quarta-feira (5 de dezembro)

22h45 – Junior Barranquilla (R$ 2,20) x (R$ 3,60) Atlético Paranaense. Empate: R$ 3,00

Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).