João Félix vem ofuscando a todos, mas não há como ignorar Grimaldo

A temporada 2018-19 do Benfica pode terminar com o título nacional. De certa forma, o possível desfecho surpreende, já que na metade da temporada, vivendo instabilidade, rescindiu com o treinador Rui Vitória. O vexame na Liga dos Campeões, melhor explicado pela goleada sofrida contra o Bayern de Munique, 5 a 1, somado a outros resultados ruins no Campeonato Português, negou a continuidade ao comandante. Apesar disso, um jogador tem mantido a boa forma: mesmo nos piores momentos, o lateral esquerdo Álex Grimaldo esteve muito sólido.

Cria de La Masia

Quando se fala em La Masia, a conclusão não é outra, senão a de que se trata de um centro de formação de excelência. Ainda que, nos últimos anos, tenha diminuído sensivelmente a sua utilização pelo time principal do Barcelona, a categoria de base catalã é reconhecida como uma das melhores do mundo. Embora tenha nascido em Valência, inclusive iniciando sua trajetória no clube homônimo, com 12 para 13 anos Grimaldo partiu para a Catalunha.

Grimaldo Barcelona

Foto: Reprodução/FC Barcelona

Seus progressos foram rápidos e impressionantes. Em 2011, Álex se tornou o jogador mais jovem a defender o Barcelona B em toda a sua história, além do atleta mais moço a entrar em campo na segunda divisão espanhola. Não tinha 16 anos. Para ser mais exato, 15 anos e 349 dias. A transição dos cadetes para os profissionais foi direta, não passando pelo juvenil.

Detalhe: quando começou sua carreira, sequer era lateral. Em seu início, ainda no Valencia, atuava como meia ou extremo. Eusebio Sacristán, seu treinador à época, não hesitou ao encher de elogios seu pupilo, antes de sua estreia: “É uma garantia, um jogador maduro, com qualidades e boas condições”.  Outro que o elogiou naquele momento foi o jornalista Martí Perarnau, autor de livros como La senda de los campeones e Guardiola Confidencial:

“Tem boa técnica, é rápido e potente, de chute excelente e com bons movimentos táticos. Sempre está bem colocado no campo, tem caráter competitivo e manda na defesa. Com com boa saída de bola por sua zona, não foge do choque e cobra faltas com eficácia”, disse ao periódico La Verdad.

Grimaldo Barcelona

Foto: Reprodução/FC Barcelona

Dificuldades com Luis Enrique

Apesar disso, quando chegou a hora de subir aos profissionais, a vida de Grimaldo se complicou. Por certo, uma lesão sofrida em 2013 não ajudou em nada, mas parece ter sido o relacionamento ruim com Luis Enrique que acabou minando suas chances. Quando o Barcelona foi proibido de contratar pela FIFA, entre 2014 e 2015, o comandante culé não fez o que muitos esperavam. Não concedeu oportunidades aos garotos do time B.

 

O lateral esquerdo, que então era o capitão da filial do Barça, falou sobre a situação: “Não tenho nada para falar com ele [Luis Enrique]. Eu trabalho com meu treinador. Me dou muito bem com ele, que me ajuda em tudo e a ser melhor. Que o de cima fique com seus jogadores. Eu ficarei com meu time”, falou Grimaldo ao Eco Diario.

Diante desse quadro, o jogador quis sair assim que pôde. De nada adiantou o Barça oferecer uma renovação de contrato — com a promessa de um empréstimo. Quando seu vínculo estava no seu limite, foi negociado por míseros 1,5 milhões de euros. Trocou Barcelona por Lisboa, passando a vestir o vermelho do Benfica.

Firme atrás

Grimaldo Benfica

Foto: Reprodução/Benfica

Grimaldo é um dos poucos jogadores que não foram diretamente afetados pela troca de comando das Águias. Bruno Lage, interino que acabou efetivado, deu oportunidades a uma série de prospectos do clube, dentre os quais a maior promessa do futebol europeu no momento, João Félix, além de boas peças como o zagueiro Ferro e o volante Florentino. Entretanto, se havia um setor que não precisava de ajustes ele era a lateral esquerda.

Embora seja fácil perceber que o espanhol é um atleta com muito mais desenvoltura para atacar, ele tem se mostrado completo. Na temporada portuguesa, é o terceiro jogador do clube com mais desarmes bem-sucedidos (54). Fica atrás apenas do volante Ljubomir Fejsa (56) e do polivalente André Almeida (55). Sua média não é tão alta (1,8 por jogo), mas não deixa a desejar.

 

Potente na frente

Ainda assim, é se lançando ao ataque que Grimaldo mais se destaca. Sua utilidade vai além de sua boa qualidade técnica, já que o lateral oferece uma série de alternativas ao time. O espanhol vai bem tanto interiorizando as jogadas, abrindo o corredor para a passagem de quem estiver ocupando a ponta esquerda, quanto ele mesmo indo à linha de fundo. Os ataques por dentro, aliás, acabam por ser uma virtude útil. Possibilitam arremates de média distância, outra de suas qualidades.

Grimaldo cobra falta pelo Benfica

Foto: Reprodução/Benfica

Dono da bola parada encarnada, Alex só cria menos chances de gol que o jogador mais influente da equipe, o meia Pizzi. Na liga nacional, são 44 ocasiões, média de 1,5 por encontro. Dessa forma, é natural que o espanhol tenha um bom registro de assistências. São 10, em 45 jogos. Isso sem falar nos sete gols anotados. Não há também como não registrar que o jogador foi eleito o melhor em campo em duas partidas duras para o Benfica. Primeiro, no empate, por 1 a 1, contra o Ajax. Depois, na vitória magra, 1 a 0, frente aos gregos do AEK — ambos os jogos válidos pela Liga dos Campeões.

Grimaldo Benfica

Foto: Reprodução/Benfica

Esse desempenho, ademais, tem sido uma constante desde que assumiu a titularidade, na temporada 2016-17. Somando apenas jogos do Campeonato Português, da Liga dos Campeões e da Europa League, soma 93 jogos pelo Benfica, computando 10 gols e 17 assistências.

Seleção? Pode ser difícil

Diante desse desempenho, dois questionamentos são inevitáveis: quanto tempo Grimaldo seguirá defendendo o Benfica e quando será, enfim, chamado à Seleção Espanhola? A primeira pergunta tem resposta. Tem sido noticiado que Álex só deixará o Estádio da Luz quando algum clube pagar sua multa rescisória. Ela gira em torno dos 60 milhões de euros. Recentemente, o Atlético de Madrid manifestou interesse.

Imprensa portuguesa repercute momento de Grimaldo

Entretanto, o segundo é mais difícil de responder. A Fúria passa por um período de reformulação. E o curioso é notar que três laterais esquerdos estiveram na última convocação. Jordi Alba, José Luis Gayà e Juan Bernat foram chamados. O treinador nacional justificou a opção em coletiva:

“Há nove defensores porque alguns podem jogar em posições mais adiantadas, sobretudo no lado esquerdo. Tanto Juan Bernat quanto Jordi Alba podem jogar como interiores”.

Grimaldo na seleção sub-21

Uma questão a se ter em mente, além da concorrência, é o fato de a Espanha ser comandada por Luis Enrique. Embora nada tenha sido dito a respeito de uma possível influência da prévia relação entre o treinador e Grimaldo na falta de chamados para o lateral, é difícil ignorar tal realidade. Com Julen Lopetegui, antigo treinador do selecionado, ao menos sabia que estava sendo observado. Haviam trabalhado juntos nas equipes sub-19 e 21 da Fúria.

Convocado ou não, Grimaldo é um jogador que não pode ser ignorado. Seu desempenho representando Águias, para além de regular, tem estado em muito bom nível. Tal realidade se verificou fora do contexto português, nas competições continentais. Seu futuro está em aberto, mas se pode dizer que se desenha promissor. Aos 23 anos, mostra que talvez o Barcelona não o devesse ter ignorado. Azar dos culés. E sorte do Benfica.

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.