Em processo de renovação, a Argentina demonstra evolução sob comando de Scaloni

  • por Michel Corbacho
  • 1 month atrás

A Argentina segue em processo de renovação, inclusive no comando técnico, sob o comando de Lionel Scaloni.

O jovem técnico argentino, acompanhado por Pablo Aimar, Walter Samuel e Roberto Ayala trabalham com a missão de oferecer um padrão de jogo para a seleção sem a presença do seu principal jogador, Lionel Messi.

Na gira da data FIFA deste mês de setembro, a Argentina encarou dois adversários qualificados, mas que também estão em processo de reformulação: o Chile e o México. Diante dos chilenos, um empate sem gols. Contra os mexicanos, apenas no primeiro tempo, a Argentina marcou quatro gols e bateu a equipe dirigida por Tata Martino em 4 a 0.

Com algumas caras novas, mas buscando manter a qualidade característica, a Argentina de Scaloni apresentou algumas evoluções nestes amistosos. É bem verdade que diante do Chile a equipe encontrou um pouco de dificuldade de criação, por consequência, poucas ideias ofensivas.

LEIA MAIS – Renovação qualificada: A nova geração da seleção Argentina

Diante do México e com uma postura reativa, explorando os contra-ataques, a Argentina trucidou os mexicanos apenas na etapa inicial. O fato de não perder diante dos rivais mencionados é um ponto importante, porém as ideias apresentadas e algumas atuações individuais chamaram mais a atenção, no contexto geral.

Foto: reprodução – A imagem demonstra a transição do meio campo para Lautaro Martinez

A Argentina se defende em bloco médio com o jogador mais próximo da zona pressionando o portador da bola, povoando o meio de campo para fechar as opções de passes da equipe mexicana, principal característica da seleção de Tata Martino.

Lautaro Martínez se posiciona na referência, para atacar “como uma flecha” os espaços deixados entre os zagueiros do México. Com a aproximação de De Paul, Mac Allister e, sobretudo, Exequiel Palácios, Lautaro esteve sempre bem municiado para empurrar a pelota ao fundo das redes.

Destaques Individuais

No arco, a Argentina conta com goleiros experientes. Armani, goleiro do River Plate tem sido o principal para a posição, porém a boa sequência de Andrada no Boca Juniors, titular diante do México, tem deixado uma dúvida na cabeça de Scaloni. Alguns até mencionam o Andrada como um arquero mais seguro do que o Armani.

A defesa da Argentina tem melhorado com o passar do tempo e as opções são variadas para a posição de zagueiro. O jovem Martínez Quarta, do River Plate, esteve presente como titular nos dois amistosos, se comportou bem e conquistou mais espaço na lista do comandante.

Na faixa central, ainda no decorrer da Copa América, a Argentina encontrou dois meias para atuar próximos, como volantes, apesar de ter características ofensivas desde as inferiores. Leandro Paredes e Rodrigo De Paul têm tomado conta do meio de campo da Albiceleste. Poder de marcação, dedicação tática, qualidade para jogar são algumas características dos citados. Atualmente, titulares indiscutíveis.

Foto: reprodução – De Paul e Paredes em jogo pela Argentina

Para o ataque, setor onde a Argentina sempre demonstrou força, o jovem Lautaro Martínez ganha ainda mais destaque. Artilheiro na Era Scaloni, “El Toro” Martínez marcou três gols diante do México e, dentre uma densa concorrência, ganha a posição titular de ‘camisa 9’. Principal nome desta renovação Albiceleste!

Foto: reprodução – Martínez é o principal jogador da Era Scaloni

Comentários

Apaixonado por futebol, em especial, o praticado na América do Sul. Analista de Desempenho no Táticas Bahia, Colunista no Doentes Por Futebol e Comentarista Esportivo na Rádio Football Total. Contato: [email protected]