O bom trabalho de Tiago Nunes diante do Furacão

Tiago Nunes tem se provado um dos melhores treinadores brasileiros da atualidade

No último mês de setembro o Athletico Paranaense deu mais um passo para entrar no rol dos grandes clubes brasileiros ao vencer a Copa do Brasil, competição milionária e que lhe rendeu mais de R$ 60 milhões. No ano passado a equipe já havia dado o pontapé inicial no cenário continental, ao vencer a Copa Sul-Americana. Nestes títulos, que são considerados de primeira grandeza, uma nome vem sendo fundamental, Tiago Nunes. O gaúcho de 39 anos assumiu o cargo em junho de 2018, substituindo Fernando Diniz, demitido.

Hoje traremos um pouco sobre a história deste treinador, que por muitos torcedores, já vem sendo considerado o maior da história do clube. Além dos títulos já citados, Tiago venceu o Campeonato Paranaense em 2018 e 2019, e Copa Jleague/Conmebol, antiga Copa Suruga, disputada contra o vencedor da Copa do Imperador do Japão.

Início da Carreira

Em 2003, Tiago Nunes concluiu sua graduação em Educação Física, sempre focado em trabalhar com futebol, o gaúcho iniciou a carreira como preparador físico no Inter de Santa Maria, clube do interior do Rio Grande do Sul. No ano de 2005, Tiago assumiu o São Luiz de Ijuí, outra equipe do interior gaúcho. Em sua primeira temporada no clube, o jovem treinador que na época tinha 25 anos, venceu o título da Divisão de Acesso, promovendo o clube a elite do futebol do Rio Grande do Sul.

Foto: reprodução – Tiago Nunes no Inter de Santa Maria

Nos anos seguintes, Tiago Nunes passou por diversos clubes ainda no futebol gaúcho como: Sapucaiense, Riograndense, Bagé, União Frederiquense e São Paulo-RS. Tanto no Grêmio como no Juventude, Tiago trabalhou com os jovens da base. Na equipe tricolor chegou a ser comandante de Jean Pyerre no sub-15. Trabalhou também no Luverdense, do Mato Grosso; Rio Branco-AC, Nacional-AM e Ferroviária – SP, onde também foi treinador da base.

No ano de 2017, Tiago Nunes comandou a equipe do Veranópolis, outra do interior gaúcho. Vez uma campanha de destaque na fase inicial do Campeonato Gaúcho, terminando em 5º com 15 pontos, apenas dois a menos que o Grêmio. Nas quartas de finais, o adversário foi justamente o tricolor. Mesmo já tendo boas ideias táticas, e ter surpreendido na primeira fase, o VEC – apelido do clube – não foi páreo frente ao time de Renato Gaúcho, duas derrotas 2 a 0 em casa, e 5 a 0 na Arena. Mesmo com as duas derrotas, Tiago Nunes teve o seu trabalho reconhecido. O Grêmio, clube onde ele já havia trabalhado na base, fez uma proposta para trabalhar novamente com os garotos, agora no sub-20. Ao mesmo tempo o Athletico-PR fez a mesma proposta ao treinador.

Athletico Paranaense

Tiago Nunes optou pela equipe paranaense. No campeonato estadual, o clube já optou há anos em jogar com uma equipe sub-23. Em 2018, comandando esta equipe, o treinador gaúcho venceu o seu primeiro título pelo clube, ganhou o campeonato estadual em cima do principal rival, o Coritiba. Naquele time começam a despontar jogadores como Bruno Guimarães, recém chegado do Audax-SP, Léo Pereira e Renan Lodi, ambos pratas da casa. Jogadores que viriam a ser muito importantes na conquista da Sul-Americana no final do ano.

Foto: reprodução – Bruno Guimarães ganhou destaque sob comando de Tiago Nunes

No mesmo ano de 2018, Fernando Diniz – hoje no São Paulo – era o treinador do time principal, os maus resultados e o clube dentro da zona de rebaixamento fez com que a diretoria demitisse-o. Tiago Nunes ganhou a vaga. Com uma mescla de jogadores da base e nomes como o zagueiro Thiago Heleno e o meio-campista argentino, Lucho Gonzales, o clube conseguiu se reerguer na competição nacional e terminar em sétimo lugar.

Copa Sul-Americana 2018

O Athletico disputou em 2018 a Copa Sul-Americana, direito recebido por ter terminado o Campeonato Brasileiro de 2017 na décima primeira colocação. Na primeira fase da competição, o clube enfrentou os argentinos do Newell’s Old Boys. Vitória no Brasil por 3 a 0, e derrota por 2 a 1 na Argentina. Classificação garantida para enfrentar o Caracas da Venezuela nas oitavas de finais, duas vitórias 2 a 1 em casa, e 2 a 0 fora. Também pegou o Penãrol do Uruguai, e mais duas virórias, 2×0 na Arena e 4×1 na casa deles.

Nas quartas de finais um confronto brasileiro. O adversário da vez foi o Bahia. Confronto pesado, um vitória para cada lado por 1 a 0. Decisão foi para os pênaltis, onde o furacão levou a melhor ao converter quatro cobranças, contra uma dos baianos.

Nas semifinais outro brasileiro, agora os cariocas do Fluminense. Duas vitórias dos paranaenses por 2 a 0. Depois de 12 anos o clube voltava a uma final continental – em 2005 perdeu a Libertadores para o São Paulo. Tiago Nunes, em poucos meses no cargo levou novamente ao alto escalão continental.

O adversário da final seria um colombiano. Santa Fé e Júnior de Barranquilla se enfrentaram, onde o Júnior levou a melhor nas duas partidas, 2 a 0 e 1 a 0. Adversário definido. Positivamente o Furacão não teria a altitude de 2640 metros de Bogotá, onde joga do Santa Fé.

Foto: reprodução – o Athletico campeão da Copa Sul-Americana com Tiago Nunes no comando

As finais foram marcadas para 5 e 12 de dezembro. O primeiro jogo na Colômbia e o segundo no Brasil. Como as duas partidas terminaram empatadas por 1 a 1, o campeão seria decidido nas penalidades. O Athlético levou a melhor, 4 a 3. Pela primeira vez o Furacão vencia uma competição de nível continental. Thiago Nunes levava também seu primeiro título de grandeza, e mostrava para o Brasil que ali existia um trabalho coerente e que ainda teria muito a crescer.

Copa do Brasil 2019

Com o título da Sul-Americana de 2018, Tiago Nunes passou a ser idolatrado pela torcida. Revelou nomes importantes e que em 2019 passariam a atrair os olhos da mídia para o clube. Léo Pereira e Bruno Guimarães são hoje dois pilares da equipe. Renan Lodi, que no meio do ano foi vendido ao Atletico de Madrid por cerca R$ 91,8 milhões, tornando-se a maior venda do clube. Rony, jogador que passou por dificuldades na carreira, passou a ser a “joia” de Tiago Nunes.

Foto: reprodução – Rony tem sido decisivo para Tiago Nunes

Com o título continental de 2018, o furacão recebeu o direito de jogar a Libertadores. Na fase de grupos, o time de Tiago Nunes surpreendeu o continente ao vencer o Boca Juniors na Arena da Baixada por 3 a 0, na fase de grupos. Os gols foram marcados pelo centroavante argentino Marco Rúben – que chegou por empréstimo junto ao Rosário Central – principal reforço da atual temporada. Logo nas oitavas o Furacão enfrentou os Xeneizes novamente, duas derrotas, 1 a 0 em casa e 2 a 0 fora. Deu adeus ao sonho de conquistar a Libertadores pela primeira vez.

Os comandados de Tiago passaram a focar suas atenções a Copa do Brasil, competição milionária. Como o Furacão disputou a Libertadores, ele entrou direto nas oitavas de finais. O primeiro adversário foi o Fortaleza, de Rogério Ceni. No primeiro jogo, 0 a 0 no nordeste, no segundo, brilhou novamente a estrela de Marco Rubén, 1 a 0 e classificação para as quartas. O adversário seria o Flamengo, clube que investiu milhões nesta temporada.

Foto: reprodução – Tiago Nunes campeão da Copa do Brasil 2019

O primeiro jogo contra os cariocas foi em 10 de julho, no retorno pós Copa América. Empate por 1 a 1. No Maracaña, os cariocas saíram na frente com gol de Gabriel. Quase no fim da partida, o talismã Rony empatou. Novo 1 a 1. Decisão por pênaltis. Com Diego, Vitinho e Éverton Ribeiro parando em Santos, o Ahtlético garantiu vaga nas semifinais contra o Grêmio – ex-clube de Tiago Nunes.

As semifinais prometiam mais do que um embate entre gaúchos e paranaenses, Renato e Tiago fariam um duelo a parte. Em Porto Alegre, Portaluppi deu um nó tático, vitória por 2 a 0. Em Curitiba, foi a vez de Nunes, com o apoio da torcida, o Furacão devolveu os 2 a 0. Novamente o Ahtletico iria para as penalidades. Todas as cobranças sendo muito bem executadas, até que o jovem Pepê foi para a última batida do lado azul, novamente Santos brilhou. Furacão finalista da Copa do Brasil.

O adversário da decisão seria outro gaúcho, o Internacional. As finais foram marcadas para 11 e 18 de setembro, sendo a primeira em Curitiba. Na Arena da Baixada o que se viu foi uma torcida vibrante, apoiando desde o início, mas o gol demorou a sair. Aos 12 do segundo tempo, após tabela entre Marco Rúben e Bruno Guimarães, o volante marcou o único tento da primeira partida. Vantagem garantida, seria a vez de enfrentar o Gigante de Beira-Rio. Tiago Nunes sofreu críticas da imprensa gaúcha pela postura ultra defensiva de sua equipe – mas isso faz parte do jogo. O Furacão conseguiu conter o ataque colorado que contava com Paolo Guerrero. Aos 23 da etapa inicial, em ótimo contra-ataque, Léo Citadini abriu o placar. Aos 30 Nico López empatou. Se o primeiro tempo foi de imenso ataque do Inter, no segundo o Furacão conseguiu reter mais a posse de bola. Com uma atuação espetacular de Robson Bambu e Léo Pereira, a defesa de Tiago Nunes resistiu. Aos 51 do segundo tempo Cirino fez ótima jogada e rolou para Rony, livre, marcar o segundo. Vitória por 2 a 1 e mais um título na conta. Além de mais de R$ 60 milhões.

Tiago Nunes vai além dos títulos. Sua filosofia de trabalho vez com o Athlético Paranaense foi visto por todos. Seu toque de bola, defesa e contra-ataque levaram o clube a conquistar títulos importantes em menos de 2 anos. Ele passou a ser considerado por muitos o maior comandante da história do clube.

Comentários

Jornalista em formação no Centro Universitário da Serra Gaúcha, 21 anos. Amante do toque de bola do Guardiola e da intensidade dos times de Klopp. Messi e Cristiano Ronaldo não se comparam, se aprecia. Torcedor do Liverpool desde a derrota de 2007 para o Milan.