Lyon vira o ano na liderança da Ligue 1

  • por Doentes por Futebol
  • 7 Meses atrás

LYON FECHA 2020 NA LIDERANÇA; LILLE DERROTA MONTPELLIER EM JOGO EMOCIONANTE; PSG VENCE E SEGUE NA COLA – A 17ª RODADA DA LIGUE 1 UBER EATS

Com 33 pontos ao final da 16ª rodada, um gol era o que separava o Lyon, vice-líder da Ligue 1 Uber Eats, do Lille, líder até então.

Só que o cenário se inverteu ao fim da 17ª rodada da Ligue 1 Uber Eats.

Ao despachar o Nantes por 3 a 0, o Lyon tomou a liderança do Lille, mesmo após derrotar o Montpellier por 3 a 2.

Com 36 pontos empatados, o saldo de gols do Lyon (20) é o que o coloca na liderança da competição enquanto o Lille soma 19.

Veja os melhores momentos da 17ª Rodada da Ligue 1 Uber Eats neste vídeo:

Sem dificuldades, a partida que levou o Lyon de Rudi Garcia ao topo da classificação poderia ter tido um placar ainda mais dilatado se não fosse a atuação do goleiro Alban Lafont.

Karl Toko Ekambi, Tino Kadewere e Lucas Paquetá tornaram a partida mais fácil e transformaram o domínio da bola em gols para alcançar a décima vitória no campeonato.

Com 64,9% de posse de bola e 11 finalizações no gol do Nantes, o Olympique Lyonnais aumentou a sua invencibilidade para 13 jogos.

A equipe chegou aos 36 pontos e quase igualou o desempenho da temporada 2007/08 quando também liderava a competição após 17 rodadas. Naquele ano, a equipe de Juninho Pernambucano, agora diretor, somava 37 pontos e terminou a temporada campeã.

Pelo lado do Nantes, 16º na classificação com apenas três pontos a mais do que as zonas da repescagem e rebaixamento, a esperança, de acordo com a imprensa francesa, atende pelo nome de Raymond Domenech. Comandante da Seleção Francesa na Copa do Mundo da FIFA de 2006, quando foi finalista, e em 2010, o treinador foi o escolhido para assumir o cargo e deve ser anunciado nos próximos dias.

Enquanto o Lyon comemora a chegada ao posto de líder, a rodada deve ter uma sensação ambígua para o Lille

Se por um lado o Lille tem motivos de sobra para comemorar a vitória – e o desempenho na partida – fora de casa por 3 a 2 sobre o Montpellier, por outro a liderança foi perdida.

Imagem: FEP / Ligue 1 – Lille triste por perder a liderança no saldo de gols

Em uma partida que contou com lesões, decisões da arbitragem revertidas pelo VAR e emoções até o último minuto, o Lille levou a melhor.

Na primeira etapa, apenas um gol: Timothy Weah abriu o placar aos 23 minutos.

A segunda etapa foi animada. Aos 12′, Gaëtan Laborde, de cabeça, empatou. Aos 23′, Jonathan Ikoné desempatou a partida em cobrança pênalti sofrido por Jonathan David.

A partida voltaria a ficar empatada dois minutos depois em um lance antológico e que foi eleito o melhor momento da rodada.

Após jogada de ultrapassagem pelo lado direito do ataque do Montpellier, Andy Delort, numa linda bicicleta, completou o cruzamento do lateral-direito Junior Sambia.

Apesar do golaço, o Lille ainda teve força para buscar a vitória aos 41′ em um lance que pode ser considerado “dedo do treinador”.

Ao colocar em campo a dupla turca Burak Yilmaz e Yusuf Yazici, Christophe Galtier iria intervir decisivamente para o resultado já que o gol saiu por intermédio de uma leve escorada de Yazici para Yilmaz.

A dupla turca recentemente também foi vital ao construir o gol que deu a vitória do Lille sobre o Monaco pela 13ª rodada da Ligue 1 Uber Eats.

Uma boa rodada também para o Paris Saint-Germain

Enquanto Lille e Lyon despertam as atenções na briga pela liderança, o PSG atropelou o Strasbourg por 4 a 0 e chegou aos 35 pontos, um pontinho a menos apenas do que a dupla.

Cheio de desfalques, o PSG abriu espaço para Timothée Pembélé, revelado nas categorias de base. Ele abriu o placar após completar rebote do goleiro Kawashima em chute cruzado do argentino Di Maria.

Apesar do domínio, o resultado só se concretizou aos 34 da etapa final após forte pressão na saída de bola do Strasbourg.

Após forte bloqueio do time parisiense, o artilheiro da competição com 12 gols, Kylian Mbappé só teve o trabalho de tocar para o fundo da rede a assistência novamente de Di Maria.

Com duas assistência, Di Maria foi elemento importante na vitória do PSG

Rendido, o Strasbourg assistiu o volante Idrissa Gueye, receber passe na intermediária, armar o chute sem ser incomodado e soltar a bomba para fazer 3 a 0, enquanto Moise Kean, que entrou aos 39′, ainda fechar o placar: 4-0.

A rodada também foi boa para o Rennes

Após uma sequência de cinco tropeços, fato que levou o clube ao meio da classificação, o time emplacou uma série de quatro vitórias seguidas e chegou ao 4º lugar.

A vítima da vez foi o Metz. Clément Grenier marcou o gol solitário logo aos sete minutos da segunda etapa ao girar e finalizar com precisão um passe de Martin Terrier na entrada da grande área.

O gol de Grenier pôs fim ao longo jejum do jogador que não marcava pela Ligue 1 desde 25 de agosto de 2019 quando deixou seu gol contra o Strasbourg.

Imagem: FEP / Ligue 1 – Grenier marcou e deixou o Rennes a quatro pontos do PSG

Com a vitória, o Rennes ultrapassou o Olympique de Marseille que voltou a tropeçar.

Se antes o time comandado por André Villas-Boas poderia alcançar a liderança com os dois jogos a menos que tem em relação aos seus rivais, com o novo tropeço – o terceiro seguido – o time só pode chegar a 4ª colocação com 34 pontos em caso de dois triunfos nos jogos atrasados.

Contra o Angers, os erros novamente foram determinantes para o resultado. Com Florian Thauvin debilitado fisicamente, o Marseille já perdia por 2 a 0 com apenas 23 minutos de jogo com gols de Mathias Pereira Lage e Loïs Diony.

Sem marcar um gol em competições oficiais desde maio de 2019, o meia Valentin Rongier até chegou a diminuir aos 30′ da segunda etapa, mas não suficiente para tirar a oitava vitória do Angers na competição que, por sua vez, chega ao 9º lugar com 27 pontos.

A queda do Marseille só não foi maior na classificação pelo novo tropeço do Monaco diante do Saint-Étienne

Em 6º lugar, os monegascos começaram bem a partida e abriram o placar logo aos sete minutos com o talentoso jovem Sofiane Diop.

Ele concluiu bela jogada de Wissam Ben Yedder que, com classe, deu um passe por cima da defesa adversária. Diop dominou e tocou na saída do goleiro.

Quem imaginava que a sorte do Monaco voltou, se enganou.

Em questão de 14 minutos tudo mudou: aos 21′, o experiente lateral Mathieu Debuchy, de 35 anos, empatou de cabeça após escanteio.

A partir daí, o jogo, na visão do treinador Niko Kovac, sofreu influência direta da arbitragem com dois lances muito questionados pela equipe monegasca.

Aos 28′, o zagueiro Guillermo Maripán cometeu pênalti em Denis Bouanga. Na cobrança o próprio atacante bateu e virou a partida. Já aos 35′, o jovem meia Eliot Matazo foi expulso em um lance em que ele tentou completar passe ainda no meio de campo.

A derrota só não veio graças a Gelson Martins. Numa excelente jogada individual, o atacante português contratado por 30 milhões de euros junto ao Atlético de Madrid, ganhou de dois zagueiros no talento e disparou para o ataque. Na entrada da área ele rolou para o atacante Kevin Volland tirar do goleiro e marcar seu sétimo gol na competição.

O número de expulsões do Monaco chama atenção. Em 17 jogos, já foram cinco jogadores recebendo o cartão vermelho. Inclusive, o meia Matazo recebeu o vermelho em sua primeira partida como titular.

Já na parte inferior da tabela, Nîmes e Dijon travaram o confronto direto para decidir quem seria o lanterninha da Ligue 1 Uber Eats em 2020.

E quem ganhou o nada glorioso título foi o Nîmes ao ser derrotado por 3 a 1 em casa.

Após abrir o placar com Matteo Ahlinvi, o Nîmes viu o Dijon virar a partida com dois gols de Moussa Konaté e um de Mama Baldé.

Com a vitória, Dijon chegou aos mesmos 12 pontos de Lorient e Nîmes, mas passou a lanterna para o Nîmes por causa do saldo de gols. Enquanto Lorient e Dijon tem saldo negativo de 12, o Nîmes chegou a -20.

DESTAQUES

A partida em que o Montpellier saiu derrotado para o Lille por 3 a 2 em casa foi um dos melhores roteiros desta edição da Ligue 1 Uber Eats.

Afinal, com uma assistência incrível, uma cabeçada fulminante, uma penalidade, uma bicicleta antológica e uma desatenção defensiva, o roteiro de fortes emoções foi plenamente preenchido.

De início, Michel Der Zakarian, técnico do Montpellier resolveu fazer uma mudança tática e, pela primeira vez no campeonato, saiu dos habituais 3-5-2 e 4-3-3 para lançar um 4-4-2 em losango. A alteração no esquema pode ter sido um dos fatores para a partida ter se caracterizado pela quantidade de ocasiões, também criadas com qualidade pelo talento de quem estava em campo.

Pelo lado do Lille, o português Xeka serviu Timothy Weah em bela jogada coletiva.

Capaz de responder às exigências, o Montpellier usou do seu poder na bola parada para empatar a partida com Gaëtan Laborde, que marcou o 15º gol de cabeça de sua equipe no campeonato e fez dela a segunda melhor no quesito de toda a Europa, atrás apenas da Inter de Milão (19 gols marcados de cabeça em 2020).

Depois que Ikoné colocou a bola no fundo das redes numa penalidade máxima, aconteceu o lance mais marcante de toda a rodada: Andy Delort, numa bicicleta capaz digna do preço do ingresso caso houvesse torcedores no estádio, empatou o placar.

A partida seria decidida por uma das duplas mais letais do campeonato: os turcos Yilmaz e Yazici deixaram o banco de reservas aos 30′ da segunda etapa e foram decisivos para dar a vitória ao Lille já que a linha de defesa do Montpellier não realizou a armadilha do impedimento com eficiência.

A partida ainda teve tempo para o goleiro do Lille, Mike Maignan, fazer um milagre em cabeçada de Laborde. A bola ainda bateria no travessão antes de sair.

DETALHE TÉCNICO

Se o Lyon termina o ano de 2020 na liderança da Ligue 1 Uber Eats, isso se deve ao desempenho do seu trio de ataque. O “KTM”, composto por Karl Toko Ekambi, Tino Kadewere e Memphis, produziu 24 gols e 11 assistências no campeonato em 17 rodadas.

A movimentação ofensiva do ataque ficou evidente contra o Nantes, como mostram os mapas de calor de cada um dos três atacantes.

Kadewere e Toko Ekambi atuam pelos lados do campo e alcançam a grande área enquanto Memphis é o fator de desequilíbrio pelo meio.

Posicionado como um camisa 9 na teoria, na prática Memphis é um atacante de mobilidade. O capitão do Lyon completa seus dois companheiros com uma movimentação constante pelo meio sempre em busca da bola. Com soluções criativas, Memphis costuma colocar Kadewere e Ekambi em boas condições.

O trio ainda conta com respaldo de meias de qualidade como Houssem Aouar e Lucas Paquetá.

A qualidade técnica e a velocidade de execução das jogadas do Lyon têm sido tão efetivas que além de fazer 3 a 0, o goleiro Alban Lafont, do Nantes, realizou oito defesas. Poderia ter sido um sapeco-iá-iá.

OS BRASILEIROS NA LIGUE 1

Após disputar 11 jogos com a camisa do Lyon, Lucas Paquetá marcou seu primeiro gol pelo Lyon.

 

O meia marcou o último gol da vitória por 3 a 0 sobre o Nantes e continua a se afirmar no lado direito do meio-campo de sua equipe com um desempenho convincente.

No outro lado da moeda, a 17ª rodada não foi boa para Robson Bambu. O zagueiro do Nice foi expulso após cometer pênalti em Adrian Grbic, atacante do Lorient. O lance gerou o gol que deu números finais ao placar: 2 a 2.

ESTATÍSTICAS

Comentários