O Lille segue líder, mas vê o Lyon se aproximar – Um giro pela 16ª rodada da Ligue 1

  • por Doentes por Futebol
  • 5 Meses atrás

Apenas um gol separa Lyon da liderança; Lille e PSG fazem jogo morno; Marseille volta a tropeçar e ninguém vence no pelotão de baixo – a 16ª rodada da Ligue 1 Uber Eats

Por Ligue 1

Embolou novamente. Esse é a melhor palavra para descrever a classificação da Ligue 1 Uber Eats. O empate sem gols entre Lille e Paris Saint-Germain e a goleada do Lyon sobre o Nice por 4 a 1 deixou em aberto quem vai passar a virada de ano na primeira colocação já que a 17ª rodada – e última de 2020 – terá seus 10 jogos todos disputados nesta quarta-feira, dia 23.

O confronto mais aguardado da rodada era entre Lille e Paris Saint-Germain, líder e vice-líder até antes do início da Rodada 16.

A expectativa de uma partida ofensiva com chances de gols abundantes era grande já que o Lille havia marcado em suas últimas 21 partidas pela Ligue 1 eNquanto, pelo lado do PSG, Mbappé, o artilheiro da competição com 11 gols, estaria em campo.

Mas o que se viu dentro de campo foi o contrário: uma partida com somente quatro chutes no gol durante seus 90 minutos – sendo três do Lille e uma finalização do PSG.

Em uma partida de ritmo lento, o Lille se postou defensivamente em seu campo e deu a oportunidade de o time da capital ter 70% do tempo de posse de bola. Apesar disso, o Lille só foi ameaçado em bolas paradas.

Postado em um 3-5-2, o time de Thomas Tuchel cercou mas não incomodou. A opção por uma saída de bola mais segura com três zagueiros além de Gueye e Verratti se alternando para a construção de jogada deixou o PSG sem uma referência ofensiva para atacar.

Desta forma o 0 a 0 permaneceu intacto e quem se aproveitou disso o Lyon que goleou e, de quebra, jogou o PSG para a terceira colocação na classificação.

Com a goleada sobre o Nice por 4 a 1 fora de casa, o time comandado por Rudi Garcia reencontrou a vitória e chegou aos mesmos 33 pontos do Lille e só não se tornou líder por conta da diferença de um gol no saldo de gols a favor do Lille.

Em dia inspirado, os membros do trio ofensivo do Lyon – composto por Karl Toko Ekambi, Tino Kadewere e Memphis Depay – deixaram suas marcas. Aos 32′, Depay marcou de pênalti e sete minutos depois Kadewere ampliou.

Apesar de Amine Gouiri aplicar a lei do ex – ele foi revelado pelo Lyon! – marcar para o Nice ainda aos 43 do primeiro tempo, o gol não incomodou o Lyon que voltou para a segunda etapa e ampliou aos 18′ e 28′ da segunda etapa.

 

 

Titulares desde a 7ª rodada quando o Lyon derrotou o Strasbourg por 3 a 2, o trio tem uma média de 2,71 gols por jogo. Foram 19 gols em sete partidas. Antes da sétima rodada, o Lyon havia marcado somente sete gols em sete jogos.

Ainda com jogos a menos em relação ao líder Lille, o Marseille ainda pode alcançar a liderança.

Entretanto, a derrota na rodada passada e o empate, em casa, diante do Reims em 1 a 1, derrubaram os 75% aproveitamento – muito superior aos seus rivais – para 66,6%.

Imagem: FEP / Ligue 1 – Benedetto não marcou, mas deixou Thauvin na cara do gol para empatar

Em casa no Estádio Vélodrome, o Marseille viu Yuto Nagatomo jogar contra o próprio patrimônio.

Os visitantes abriram o placar ao verem Yuto Nagatomo, lateral do Marseille, marcar gol contra após chute cruzado de Arber Zeneli para o meio da área.O empate veio antes do intervalo com Florian Thauvin, que chegou ao seu sexto gol na temporada. A jogada, de três toques toda construída dentro da área do Reims, teve o argentino Benedetto dando assistência de cabeça para o ponta francês.

Números finais: 1 a 1 e o que poderia ser uma vantagem confortável do Marseille caso vencesse seus dois jogos atrasados agora será um ponto de vantagem sobre Lille e Lyon somente.

A análise do atacante que marcou o gol de empate da equipe de Marselha é um retrato fidedigno da partida.

 

 

Quem também venceu na rodada foi o Rennes.

A vitória sobre o Strasbourg por 3 a 0 foi a terceira vitória seguida do time que se recupera de uma queda de rendimento nessa edição da Ligue 1 após um bom início.

Da Silva aos 33′ da 1ª etapa, Bourigeaud aos 25′ e Terrier aos 31′ da segunda etapa marcaram os gols da vitória.

O resultado levou o Rennes a igualar os marselheses com 28 pontos e levou o clube novamente ao 5º lugar da competição.

Imagens: FEP / Ligue 1 – O Rennes chegou a sua terceira vitória seguida ao derrotar o Strasbourg

Se o Rennes completou sua terceira vitória seguida, o Monaco iniciou a 16ª rodada com três derrotas seguidas em seu retrospecto.

Pressionados, os monegascos tinham o adversário perfeito para se reencontrarem com a vitória: o lanterna Dijon.Sólido defensivamente, o Monaco pouco sofreu perigo em sua meta e o destaque da equipe fica pela dupla Volland – Ben Yedder. Juntos, eles já marcaram 13 gols e deram seis assistências nessa temporada.

Imagens: FEP / Ligue 1 – Tabelinha de Volland e Ben Yedder terminou com a bola na rede do Dijon

O gol saiu numa tabelinha linda pelo lado esquerdo. Volland avançou e na entrada da área e tocou para Ben Yedder. Ele devolveu de primeira e Volland, também de primeira deu uma chicotada na bola para abrir o placar aos 15 minutos da primeira etapa.

Na partida inferior da tabela, ninguém venceu e nada aconteceu.

Dijon e Lorient, derrotados por Monaco (0-1) e Rennes (0-3) respectivamente, seguem na zona de rebaixamento para a Ligue 2 enquanto o Nimes, apesar do empate diante do Saint-Étienne em 2 a 2, figura na 18ª posição, colocação essa que leva o time a repescagem para manutenção na elite do futebol francês.

DESTAQUES DA RODADA

O 0 a 0 de Lille e Paris Saint-Germain pode ser atribuído à boa exibição dos dois zagueiros de cada lado.

Pelo líder do campeonato, José Fonte realizou quatro interceptações e dois desarmes. Já Sven Botman, que limitou as ações do atacante Moise Kean, obteve dois cortes, travou dois chutes, interceptou duas bolas e realizou um desarme.

Imagens: FEP / Ligue 1 – O zagueiro José Fonte deteve Moise Kean na partida Lille 0 x 0 PSG

 

Se a dupla do Lille foi bem no aspecto coletivo para impedir o avanço do Paris em sua grande área, o Paris Saint-Germain pode agradecer Marquinhos e Presnel Kimpembe pelo resultado.

 

 

Ao vencer quatro dos cinco duelos disputados pelo alto e dar uma grande estabilidade ao sistema defensivo do PSG, hora jogando como um dos três zagueiros ou avançando para atuar como volante, Marquinhos se destacou.

 

 

Ao seu lado, Presnel Kimpembe foi essencial num dos momentos mais importantes da partida, ao se atirar para cortar um contra-ataque que parecia fulminante.

“Kimpembe salvou o jogo. Espero que ele não tenha se lesionado gravemente. Foi absolutamente decisivo. Fiz duas mudanças que afetaram a cobertura e, felizmente, Kim salvou a situação”, completou Tuchel ao falar sobre o escanteio ofensivo que gerou o contra-ataque que quase resultou em gol do Lille.

 

Imagem: FEP / Ligue 1 – O bote certo de Kimpembe foi providencial para o PSG não ser derrotado

DETALHE TÉCNICO

No empate de 2 a 2 contra o Montpellier, o Brest mostrou seu poder ofensivo para criar ocasiões via um jogador em especial: Steve Mounié

Com um 1,90 de altura, o atacante é uma referência pelo alto. E foi assim que, aos 12 minutos da segunda etapa, o gol saiu. Ele deu assistência para Romain Philippoteaux marcar ao aproveitar sua altura para escorar cruzamento na área.

 

 

OS BRASILEIROS NA LIGUE 1

 

Na vitória de 2 a 0 do Bordeaux sobre o Strasbourg, dois brasileiros marcaram pela primeira vez no campeonato. Com seus 1,88 metros de altura, o zagueiro Pablo foi a arma ofensiva na bola parada.

Já Otávio, volante revelado pelo Athletico-PR, mostrou sua inteligência para iniciar bela jogada. Ao construir desde a defesa, o Bordeaux contou com grande párticipação do jogador para, também, completar a jogada ao aparecer como elemento surpresa na área adversária e marcar o gol da vitória.

Durante a partida, Otávio foi determinante para fazer a bola sair pelo lado direito da defesa do Bordeaux. A transição sempre foi uma marca registrada na carreira do volante.

 

ESTATÍSTICAS

 

 

 

 

Comentários