Lyon no topo, chegadas de Pochettino e Domenech: a 18ª rodada da Ligue 1

  • por Doentes por Futebol
  • 7 Meses atrás

Lyon vence e aproveita para abrir vantagem. Marseille e Monaco também vencem. Pochettino e Domenech chegam – a 18ª rodada da Ligue 1 Uber Eats

Por Ligue 1

O ano de 2021 começou bem para o Lyon. Além de vencer o Lens por 3 a 2 e manter a liderança da Ligue 1 Uber Eats, seus adversários diretos no topo da classificação tropeçaram.

O Lille, que estava empatado em número de pontos, saiu da rodada derrotado pelo Angers (1×2), enquanto o Paris Saint-Germain, que tinha um ponto a menos, não passou de um empate em 1 a 1 diante do tradicional Saint-Étienne.

Com os resultados da rodada, o Olympique Lyonnais chegou aos 39 pontos e se depara com a sua melhor campanha desde a temporada 2006/2007, quando se sagrou hexacampeão francês. O segundo colocado é o Paris Saint-Germain com 36 pontos, mesma pontuação do Lille, que fica na terceira colocação por conta da desvantagem no saldo de gols: 29 x 18.

Apesar de o placar (3×2) sugerir uma partida mais acirrada entre Lyon e Lens, a vitória foi construída de uma forma aparentemente tranquila pelo time comandado por Rudi Garcia.

O primeiro gol saiu aos 39 minutos com Memphis Depay, que iniciou e concluiu uma linda trama ofensiva que começou com ele e Paquetá.

O apoiador brasileiro, que recuperou seu bom futebol após período em baixa no futebol italiano, recebeu de Depay e fez uma linda enfiada de bola pelo meio da defesa do Lens. Tino Kadewere, numa espécie de corta-luz / leve toque de calcanhar, quebrou a defesa adversária e deixou Depay livre para tocar na saída do goleiro.

O segundo gol saiu logo no primeiro minuto da segunda etapa. O lateral-direito Léo Dubois avançou pela direita e cruzou para a área. O goleirão Jean-Louis Leca saiu mal e socou a bola nas costas de Steven Fortes: gol contra e 2 a 0 Lyon.

O terceiro gol veio logo em seguida. O lateral-esquerdo Maxwel Cornet avançou livre em direção ao gol e sofreu pênalti. Na cobrança, Depay bateu e marcou seu segundo gol na competição e seu 10º na competição.

Florian Sotoca diminuiu para o Lens aos 11′ do segundo tempo. Doucouré fez o segundo aos 44′.

Não tão longe do Groupama Stadium, casa do Lyon, o Saint-Étienne recebeu o Paris Saint-Germain

A partida marcou a estreia do argentino Mauricio Pochettino no comando técnico da equipe parisiense. E ela não foi boa apesar da campanha ruim que o Saint-Étienne desempenha nesta edição da Ligue 1 Uber Eats.

Aos 19 minutos da primeira etapa, o Saint-Étienne avançou a marcação na saída de bola Gueye teve sua “carteira batida” pelo meia Zaydou Youssouf na altura da meia-lua da área do PSG. O erro foi fatal e Romain Hamouma abriu o placar.

Imagem: Ligue 1 / FEP – O PSG não conseguiu passar de um empate em 1 a 1 com o Saint-Étienne

O gol de empate saiu logo em seguida.
Kylian Mbappé escapou pelo lado esquerdo do ataque, entrou na área e tocou para Verrati. O volante italiano, que atuou de maneira mais avançada na estreia de Pochettino, dominou com dificuldade e deu assistência para Moise Kean marcar.Mesmo com 69% de toda posse de bola da partida e apesar de ter empurrado o Saint-Étienne para dentro de seu campo, o PSG voltou a repetir problemas da era Tuchel: criação.

Sem inspiração e com bastante desfalques, os parisienses não tiveram forças para sair do 1 a 1.

Apesar do empate, o PSG alcançou a vice-liderança já que o Lille conseguiu ser derrotado pelo Angers, em casa, por 2 a 1.

O destaque da partida foi o zagueiro Romain Thomas, que marcou os dois gols de sua equipe. De acordo com as estatísticas da partida, ele não tomou um drible sequer durante os 90 minutos.

O primeiro gol saiu logo aos cinco minutos da primeira etapa. Romain recebeu passe na entrada da área e, como um exímio finalizador, chutou de fora da área para abrir o placar.

O segundo gol viria cinco minutos depois. Aos 10′, em escanteio cobrado pelo lado esquerdo da defesa do Lille, o zagueiro-artilheiro se antecipou a marcação e cabeceou no ângulo esquerdo de Mike Maignan, goleiro do Lille.

Imagem: Ligue 1 / FEP – O artilheiro improvável da rodada: Romain Thomas marcou duas vezes no Lille.

 

A última vez em que Thomas havia marcado dois gols em um jogo foi em 2018, contra o Troyes.

Ainda no primeiro tempo, o centroavante turco Burak Yilmaz diminuiu a vantagem dos visitantes. Em uma roubada de bola na saída de bola do Angers, seguida de um bate-rebate dentro da área, a bola sobrou para o atacante que, com oportunismo, chutou forte, rasteiro e cruzado para marcar seu oitavo gol nessa edição da Ligue 1.

O revés do Lille foi o primeiro nesta temporada jogando em seus domínios. Além disso, o resultado representa o fim de um jejum de quase um ano sem perder em casa. A última derrota foi em Fevereiro de 2020 quando o Lille perdeu para o Marseille por 2 a 1.

Rodada não muito boa para o Rennes

Quem também perdeu a oportunidade de melhorar sua situação na classificação foi o Rennes, quarto colocado.

No clássico da região da Bretanha, Rennes e Nantes não saíram do zero na partida que marcou o retorno de Raymond Domenech ao comando de um clube da Ligue 1 após 28 anos.

Imagem: Ligue 1 / FEP – Vice-campeão com a França em 2006, Domenech assumiu o Nantes.

 

Domenech, que foi técnico da Seleção Francesa nas Copas do Mundo da FIFA de 2006 e 2010, assume o Nantes em um momento delicadíssimo já que a equipe está uma posição acima da zona de repescagem e somente quatro pontos da zona de rebaixamento.

Entretanto, sua estreia pode ser considerada como um sucesso já que esteve de frente ao quarto colocado do campeonato.

Pelo lado do Rennes, além de não conseguir se aproximar do adversários direitos, a equipe viu o Marseille, Mônaco e Angers se aproximarem na classificação.

O Olympique de Marseille derrotou o Montpellier no Vélodrome, seu estádio, por 3 a 1.

Nemanja Radonjic abriu o placar aos 41′ da 1ª etapa. Florent Mollet empatou aos 7′ da segunda etapa e quando o jogo se encaminhava para um empate, o time comandado por André Villas-Boas teve forças de desempatar. Aos 35′, Dimitri Payet desempatou e Valère Germain ampliou.

Imagem: Ligue 1 / FEP – Com dois jogos a menos, o Marseille, se vencer, poder se tornar 2º colocado.

 

Com a vitória, o Marseille chega aos 31 pontos ainda com dois jogos a menos do que os seus adversários. Caso vença os compromissos atrasados – contra Lens e Nice -, o time chegará aos 37 pontos e alcançará a segunda colocação na temporada 2020/2021 da Ligue 1 Uber Eats.

Boa vitória do AS Monaco

Depois de diversos tropeços e polêmicas por recorrentes expulsões de seus jogadores, o time comandado por Niko Kovac aplicou um sonoro 5 a 2 sobre o Lorient fora de casa.

Os anfitriões conseguiram por duas vezes recuperar a desvantagem no placar. Se Axel Disasi abriu o placar aos 9′ para o Monaco, Terem Moffi empatou aos 31′. Aos 19′ da segunda etapa, Aleksandr Golovin novamente colocou o Monaco na dianteira e três minutos depois Andrew Gravillon empatou novamente.

A partir daí, a vantagem de um jogador a mais em campo pesou. O meia Jonathan Delaplace foi expulso no início da segunda etapa e, desta forma, abriu-se o caminho para que o Monaco construísse o resultado folgado.

Com gols de Kevin Volland aos 23′, Diop aos 33′ e Guillermo Maripán aos 44′, o Monaco volta a vencer depois de um empate por 2 a 2 com o Saint-Étienne na última rodada.

 

Na parte baixa da tabela, o Lorient e Nîmes seguem nas duas últimas posições com os mesmos 12 pontos em 18 jogos. O que as diferenciam é somente o saldo de gols: -17 do Lorient contra -25 do Nîmes.

Outra coincidência foi que as duas equipes acabaram goleadas na rodada. Enquanto o Lorent levou cinco do Monaco em casa, o Nîmes levou cinco do Strasbourg fora de casa.

 

Com o resultado, o Nîmes ampliou sua crise particular e chegou a sete jogos sem vitórias.

Com a goleada por 5 a 0, o Strasbourg – além de reduzir pela metade o saldo de gols negativo (-5) – se afasta um pouco da zona do perigo (vantagem de quatro pontos para o Dijon) e ultrapassa o Nantes: 17 x 16 pontos.

DESTAQUE

Depois de tropeços inesperados, expulsões e até declarações polêmicas por parte de Niko Kovac, o Monaco, enfim, teve uma exibição digna de elogios na segunda etapa da partida contra o combalido Lorient.

O gol de Kevin Volland – o terceiro do Monaco na partida aos 23′ do segundo tempo – é uma demonstração desse talento.

 

Ao receber a bola no meio de campo, o zagueiro Maripán, live de marcação, avançou e fez lançamento de mais de 30 metros.

Ciente da posição adiantada do goleiro Paul Nardi, Kevin Volland aproveitou e, de cabeça, encobriu o goleiro. Um belo gol que chegou a lembrar o gol do holandês Van Persie na Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 em partida em que a Holanda amassou a Espanha. A diferença foi que Van Persie deu um peixinho para concluir a jogada enquanto Volland recebeu a bola em condições perfeitas para somente cabecear.

O lance coroou uma longa trama da equipe monegasca.

 

Se Volland impressionou com o golaço, Aleksandr Golovin também se tornou um dos personagens da rodada.

Fora dos jogos por conta de uma lesão muscular no mês de agosto, o russo não somente voltou a atuar como precisou de somente cinco segundos para marcar seu gol.

 

O lance se tornou o gol mais rápido marcado por um reserva no campeonato desde o dia 20 de outubro de 2007.

DETALHE TÉCNICO

“Faltou precisão, refinamento técnico e profundidade. Quando temos muito controle da bola, devemos criar mais ocasiões. É preciso ter mais presença na área, sobretudo quando enfrentamos um adversário que defende muito baixo”.

As palavras de Julian Stéphan após o empate em 0 a 0 contra o Nantes resumem as dificuldades do Rennes contra o seu arquirrival.Se a ocupação do espaço não foi a ideal para o treinador do Rennes, o lado direito composto pelo lateral Hamari Traoré – que não acertou nenhum cruzamento – e pelo ponta Jérémy Doku – que não finalizou nenhuma jogada – foram exemplos de como dois jogadores podem se atrapalhar mais do que ajudar um ao outro.

 

Ao ocuparem a mesma faixa de campo, a dinâmica do Rennes ficou prejudicada por um jogo estático e previsível que favoreceu a marcação aplicada do Nantes durante boa parte do encontro.

Já no lado do Paris Saint-Germain, ao lidar com as ausências da forma que achou melhor, Mauricio Pochettino decidiu avançar Marco Verratti e dar a ele mais responsabilidades.

Junto com Moise Kean, Verrati estava incubido de avançar a marcação na saída de bola do Saint-Étienne. Além disso, o italiano também contava com liberdade para se movimentar ao lado de Idrissa Gueye e Ander Herrera no meio.

Com isso, o volume de jogo do italiano foi importante para o Paris e acabou premiado com a assistência ao gol de Moise Kean.

 

OS BRASILEIROS NA LIGUE 1

Eleito melhor jogador da partida pelos torcedores, Lucas Paquetá brilhou novamente com a camisa do Lyon.

Revelado pelo Flamengo, Paquetá mostrou repertório tanto para manter a posse de bola quanto para criar jogadas e auxiliar na organização defensiva.

Em um meio de campo formado por ele, Thiago Mendes e Houssem Aouar, foi Paquetá quem mais tocou na bola (65 vezes), foi quem mais driblou (2 vezes), quem mais distribuiu passes decisivos (2 vezes) e, por fim, deu a assistência para o primeiro – e lindo! – gol de Memphis Depay.

iMAGEM: Ligue 1 / FEP – Lucas Paquetá novamente comandou o meio do Lyon na vitória sobre o Lens.

Outro brasileiro se destacou na 18ª rodada.

O zagueiro Andrei Girotto, que atua pelo Nantes, teve uma participação importante para manter o 0 a 0 no placar diante do Rennes, 4º colocado da Ligue 1.

Com todo o sistema defensivo bem postado, o jogador, que chegou a atuar pelo Palmeiras e diversas outras equipes de menor expressão no futebol brasileiro, se destacou com cinco cortes, três chutes travados, três interceptações e dois desarmes.

ESTATÍSTICAS

 

Comentários