Lyon perde e PSG assume a ponta da Ligue 1: tudo que rolou na 20ª rodada

  • por Doentes por Futebol
  • 1 month atrás

Lyon vacila e perde a liderança enquanto PSG e Lille agradecem; Marseille ressucita Nîmes; Monaco vence outra – a 20ª rodada da Ligue 1 Uber Eats

A edição 2020-2021 da Ligue 1 Uber Eats tem um novo líder: o Paris Saint-Germain.

Por Ligue 1

A liderança da competição caiu no colo da equipe da capital francesa após um resultado que ninguém imaginava: a derrota do Lyon para o Metz por 1 a 0 em pleno Parc Olympique Lyonnais no que podemos chamar de apagar das luzes da rodada 20 já que a partida era a última da rodada.

Com a vitória magra (1-0) sobre o Angers, o Paris Saint-Germain assume a liderança e chega aos 42 pontos, mesma pontuação do Lille, que, por sua vez, derrotou o Reims por 2-1 de virada e com um gol nos acréscimos.

Confira os melhores momentos da Rodada 20 da Ligue 1 Uber Eats:

 

Já que a Ligue 1 tem um novo líder, vamos falar da vitória magrinha do PSG.

Sem Maurício Pochettino no banco de reservas por causa do Covid-19, Neymar e companhia foram ao Estádio Raymond Kopa e saíram de lá com a vitória graças ao gol do lateral-esquerdo Layvin Kurzawa aos 25 minutos da etapa final.

 

Mesmo com Neymar, Di Maria, Mbappé e Verratti em campo, o PSG teve dificuldade na criação de jogadas já que o Angers, postado defensivamente e com uma marcação muito forte, apostou nos contra-ataques como forma de surpreender.

Os números da partida refletem a descrição acima: as duas equipes finalizaram 11 vezes e o PSG conseguiu chutar ao gol somente três vezes, um chute a menos do que o Angers, que obrigou Navas a ser peça determinante na partida.

Imagem: Ligue 1 / FEP – Keylor Navas foi fundamental para o PSG alcançar mais uma vitória.

Com a vitória, o PSG chegou aos 42 pontos, mesma pontuação do Lille que, por sua vez, chegou a sua 12ª vitória na competição e só fica atrás pelo seu saldo de gols ser menor do que o time de Neymar (33 x 20).

A vitória por 2 a 1 diante do Reims foi sofrida e só veio nos acréscimos.Diante de um Reims fechadinho, o Lille penou para furar a defesa dos visitantes na primeira etapa.

A partida ainda ficaria mais difícil quando Arber Zeneli, aos 36′ da 1ª etapa, abriu o placar em um lance estranho que passou entre as penas de Mike Maignan.

Com a desvantagem no placar, Christophe Galtier, técnico do Lille, sugeriu que a marcação avançasse. Logo de cara, sua orientação surtiu efeito já que aos 3′ da segunda etapa, Jonathan Bamba tomou a bola na saída de bola do Reims e empatou a partida.

Com chances desperdiçadas, o Lille via o tempo passar e o placar manter-se em um empate que nada o favorecia. E ele durou até aos 46 minutos quando o português Xeka arriscou de fora da área. O goleiro sérvio Predrag Rajkovic falhou ao cometer o pecado fatal de soltar a bola para o meio da área e o atacante Jonathan David não perdoou: 2 a 1 Lille.

 

Imagem: Ligue 1 / FEP – Predrag Rajkovic espalhou para frente e foi decisivo para a drerrota do Reims.

 

O gol nos acréscimos além de deixar o Lille empatado com o PSG nos 42 pontos em 20 jogos, fez com que o Lyon perdesse mais uma posição na classificação já que foi derrotado em casa pelo Metz por 1 a 0.

O resultado pode ser considerado uma zebra já que o Lyon jogou bem e criou chances de gol. Os comandados de Rudi Garcia finalizaram 23 vezes sendo 5 oportunidades no gol, mas a bola não entrou.

Conforme o tempo foi passando, o Lyon se lançou ao ataque em busca do gol que o manteria na liderança. A pressão foi intensa, mas meia Rayan Cherki acabou sendo determinante para o revés já que, ao ser desarmado no meio-campo e ficar parado observando a jogada na sequência, ele proporcionou o contra-ataque fatal aos 45′ da segunda etapa.

Aaron Leya Iseka disparou rumo ao gol, driblou o goleiro Anthony Lopes e empurrou para o fundo da rede: 1 a 0 Metz.

 

 

O resultado fez o Lyon cair para a terceira colocação com 40 pontos. O clube ainda tem uma vantagem confortável de quatro pontos para Monaco e Rennes. Ambos estão empatados com 36 pontos e vêm de vitórias mesmo atuando fora de casa.

 

 

Apesar do placar (3×2) diante do Montpellier sugerir uma partida mais apertada, o Monaco chegou a abrir 3 a 0 ainda aos 16′ da segunda etapa – o primeiro tempo terminou 2 a 0 para o time do principado com gols do inspirado atacante Kevin Volland, que abriu o caminho para a vitória aos 24′ do 1º tempo.

Sem marcar há cinco jogos, Ben Yedder acabou com o jejum e, de quebra, marcou logo dois para compensar a escassez recente.

Em termos gerais, o Monaco fez um primeiro tempo perfeito em todos sentidos.

Com a grande desvantagem no placar, o Montpellier descontou a base do esforço já que o time não apresentou uma organização tática suficiente para aproveitar-se do relaxamento do time de Niko Kovac.

Elye Wahi, aos 19′ e 24′ da segunda etapa descontaram e levaram emoção para uma partida que se desenhava fácil ao AS Monaco.

 

 

A vitória sobre o Montpellier é a terceira seguida do time que já não perde há cinco rodadas. A última derrota aconteceu no dia 16 de Dezembro quando tomou um chocolate do Lens: um sonoro 3 a 0 em casa.

Já o Montpellier caminhou para seu sexto jogo sem vitória. A última foi diante do Lens por 3 a 2 em 12 de Dezembro.

O Monaco chegou 36 pontos, mesma pontução do Rennes, mantém ambições grandes para a temporada ao vencer o Brest, de virada, fora de casa.

Sem inspiração na criação ofensiva, o Rennes manteve maior posse de bola durante a partida (59%) e trocava passes sem conseguir furar a defesa do Brest, a segunda pior da competição com 36 gols sofridos.

A história do jogo se baseou em um time que saiu perdendo logo de cara ao sofrer gol aos quatro minutos e que, de forma relâmpago, reagiu e empatou três minutos depois com Benjamin Bourigeaud.

Em um jogo morno, o gol da vitória só saiu aos 32 da etapa final. O mesmo Franck Honorat que abriu o placar para o Brest foi quem cometeu pênalti ao levantar a perna irresponsavelmente em sua área e acertar o lateral-esquerdo belga Adrien Truffert.

 

 

Na cobrança, Clement Grenier bateu no meio do gol e deu número finais a partida.

Os 36 pontos dão a Monaco e Rennes uma certa tranquilidade já que o Olympique de Marselha saiu derrotado da rodada: 2 a 1 para o Nîmes, time que vem frequentando a zona de rebaixamento desde o início da competição.

Com dois gols de Niclas Eliasson (aos 10′ e 13′ da segunda etapa), o Nîmes derrotou o time do técnico André Villas-Boas. O argentino Darío Benedetto ainda descontaria aos 40′, mas nada que mudasse a tônica da partida.

 

Imagem: Ligue 1 / FEP – Thauvin não conseguiu levar o Marseille ao triunfo.

 

Na parte inferior da tabela, novamente poucas alterações. A única, aliás, se deu a favor do Nîmes que, como citado acima, derrotou o Olympique de Marselha fora de casa. Com a sua quarta vitória em 20 jogos, o Nîmes chegou aos 15 pontos e empurrou o Dijon para a zona de rebaixamento.

 

Imagem: Ligue 1 / FEP – Dois gols do sueco Nicles Eiasson cuja mãe é brasileira.

 

Apesar da vitória, o time agora se encontra na zona de repescagem e somente três pontos atrás do Nantes.

O time de Raymond Domenech, técnico que comandou a Seleção Francesa nas Copas do Mundo da FIFA de 2006 e 2010, ficou somente no empate por 1 a 1 com o Lens.

Domenech, que chegou há três rodadas atrás, ainda não venceu. Nas três partidas em que esteve no comando ele empatou todas as três partidas com Lens, Montpellier e Rennes.

 

Imagem: Ligue 1 / FEP – Em três jogos, Raymond Domenech conquistou três empates pelo Nantes.

 

DESTAQUES

 

Líderes no ranking de artilheiros com 12 gols, Kylian Mbappé e Boulaye Dia passaram a rodada em branco.

Em terceiro no ranking, Memphis Depay, com 11 gols, também não marcou. A rodada foi desastrosa já que além de não conseguir empatar com seus principais concorrentes, ele saiu derrotado diante do Metz e viu seu time perder a liderança.

Enquanto os principais goleadores ficaram no jejum, o alemão Kevin Volland, do Monaco, e Andy Delort, do Montpellier, encostaram.

O atacante alemão chegou ao seu 10º em 18 jogos disputados, enquanto Delort ganhou três posições em relação à rodada anterior. O camisa 9 do Montpellier agora faz parte do Top 5 com 9 gols também em 18 jogos.

 

Outro jogador que subiu no ranking foi Wissam Ben Yedder.

Com dois gols na rodada e nove marcados no total nessa temporada, Ben Yedder está empatado na quinta colocação entre os que mais marcaram gols nessa edição da Ligue 1 Uber Eats.

Mas um detalhe chama a atenção: Ben Yedder não é um atacante que costuma marcar gols quando joga fora de casa.

Durante toda a sua carreira, foi apenas a segunda vez que Ben Yedder fez mais de um gol como visitante. A primeira foi em 2016, quando jogava pelo Toulouse e marcou três contra o Reims.

Com os dois gols, Wissam Ben Yedder chegou a 90 gols na Ligue 1 Uber Eats é o terceiro jogador em atividade com mais gols marcados na Ligue 1 Uber Eats.

 

 

Ben Yedder está dois gols atrás de Kylian Mbappé, que tem 92 gols marcados.

Mbappé, aliás, não esteve bem na rodada. Pouco inspirado, o atacante quase complicou a vida do seu time com algumas oportunidades desperdiçadas.

Os méritos da rodada ficaram com Kelyon Navas na opinião de Sthepane Moullin, treinador do Angers.

 

 

Escalado com o quarteto ofensivo composto por Neymar, Ángel Di María, Kylian Mbappé e Moise Kean, o PSG penou para furar a defesa fechada do Angers.

O time da casa foi bem-sucedido na missão de se e fez com que o time da capital não acertasse uma finalização sequer no gol na primeira parte do jogo.

Além da disciplina defensiva, o contra-ataque do time alvinegro foi uma ameaça constante.

 

Imagem: Ligue 1 / FEP – A forte marcação do Angers dificultou a vida do PSG de Neymar.

 

Bem defensivamente, o Angers não foi capaz de converter suas chances mais claras. O problema se chama Keylor Navas.

A equipe de Mauricio Pochettino pode agradecer o seu goleiro em mais uma ocasião pelo sucesso defensivo. A intervenção providencial do costa-riquenho foi selecionada como uma das defesas da rodada:

 

 

DETALHE TÉCNICO

 

Montpellier e Monaco tiveram seus momentos de força e fraqueza na batalha pelos espaços em campo.

Ao jogar como um terceiro zagueiro na saída de bola, Djibril Sidibé foi responsável por liderar boa parte das saídas do Monaco ao ataque.

 

 

Se o lateral-direito jogou por dentro em vários momentos, Ruben Aguilar, outro lateral-direito de origem, atuou como um verdadeiro ponta em um 4-4-2 armado por Niko Kovac.

O posicionamento dos dois foi uma verdadeira tormenta para o Montpellier, que não conseguiu conter o avanço de Sidibé (29) e viu o jogador iniciar a jogada que resultou no primeiro gol de Wissam Ben Yedder na partida.

 

 

Outra partida que merece o olhar tático foi a do Monaco diante do Angers.

Se o primeiro gol dos monegascos foi marcado na sequência de um escanteio, com o zagueiro Guillermo Maripán aos 40 minutos, o segundo foi obtido com méritos, como mostra a imagem.

Em busca da reação, Michel Der Zakarian, treinador do Montpellier, colocou em campoo meia Téji Savanier e do atacante Elye Wahi logo no início do segundo tempo.

As trocas fizeram colocaram um Montpellier no 4-3-3 e deu resultado e Wahi finalizou a jogada que ele mesmo começou.O jovem, de 18 anos, marcou seu primeiro gol como profissional.

 

 

A influência dos treinadores também foi marcante na partida em que o Lyon perdeu para o Metz.

Rudi Garcia deixou Houssem Aouar no banco e a sua ausência foi sentida no lado esquerdo da equipe.

O contraste entre criação e finalização ficou evidente, já que a faixa esquerda do campo foi o setor onde o Lyon mais concentrou jogo durante os noventa minutos.

 

 

Os laterais também foram peças importantes para o Paris Saint-Germain.

Com 30 e 35 toques na bola, respectivamente, Alessandro Florenzi e Laywin Kurzawa tiveram participações modesta no primeiro tempo do Paris Saint-Germain contra o Angers.

 

 

Só que a história mudou no segundo tempo. Acionado pela direita Florenzi cruzou para a área e Kurzawa surgiu, de surpresa, para empurrar a bola para o fundo da rede.

No mesmo dia em que o PSG venceu, o Marseille foi surpreendido pelo Nîmes.

André Villas-Boas, treinador da equipe, fez duras críticas ao seus comandados:

“Houve muitos erros táticos, mas também houve erros envolvendo a vontade”, criticou o português.

Assim, o Nîmes teve tempo e espaço para atravessar boa parte do campo nos dois lances em que originaram os gols da vitória por 2 a 1.

No segundo tempo, os jogadores do Nîmes venceram mais duelos pelo chão e pelo alto (35 contra 31).

Além da produção defensiva, o Nîmes aproveitou o momento de fraqueza do Olympique de Marseille para fazer o 2 a 0 num intervalo de três minutos novamente com Niclas Eliasson.

Ao fazer seus dois primeiros gols no campeonato, o atacante sueco, cuja mãe é brasileira, foi o protagonista do momento da rodada:

 

 

BRASILEIROS NA LIGUE 1

 

Com duas assistências nos dois últimos jogos, Caio Henrique foi importante na vitória do Monaco sobre o Montpellier. O lateral esquerdo participou do segundo gol ao colocar a bola na cabeça de Wissam Ben Yedder com um cruzamento de pé direito.

 

 

A 20ª rodada também contou com um retorno importante e uma estreia.

Luiz Araújo voltou após sete jogos de ausência. O jogador revelado pelo São Paulo, que estava afastado dos gramados desde o mês de dezembro, disputou 30 minutos do sucesso de 2 a 1 do Lille frente ao Reims.

 

Imagem: Ligue 1 / FEP – Luiz Araújo, ex-São Paulo, voltou de período fora do time por causa de lesão.

 

Já no clássico regional entre Brest e Rennes, o volante Jean Lucas vestiu pela primeira vez a camisa de sua nova equipe.

Emprestado pelo Lyon, o jogador de 22 anos revelado pelo Flamengo, esteve em campo durante 12 minutos contra o Rennes e deverá ganhar mais minutos em campo com a evolução da temporada.

 

Comentários