Lille chega à liderança do Campeonato Francês

  • por Doentes por Futebol
  • 3 Meses atrás

Lille: um líder improvável; a histórica virada de um ex-lanterna sobre o PSG; Monaco chega a quinta vitória – a 22ª rodada da Ligue 1 Uber Eats

Por Ligue 1

A Ligue 1 Uber Eats 2020-2021 tem um novo e improvável líder: o Lille.

De uma cidade no Norte da França com pouco mais de 227 mil habitantes, o Lille, que terminou a temporada passada na quarta colocação, assumiu a liderança da edição 2020-2021 após derrotar o Dijon por 1 a 0, horas depois de uma das maiores zebras: a vitória do Lorient, de virada, sobre o Paris Saint-Germain por 3 a 2.

Quem também se aproveitou da derrota do time de Neymar, Mbappé e turma foi o Lyon que, nos acréscimos, conseguiu a vitória por 2 a 1 sobre o Bordeaux.

A 22ª rodada ainda contou com a quinta vitória seguida do Monaco sobre um Nantes cada vez mais em crise e sem vitórias desde que Raymond Domenech chegou, além de a terceira vitória seguida do Metz sobre um Brest que emplacou sua quarta derrota consecutiva.

Clique AQUI para conferir a classificação oficial após 22 rodadas:

Confira os melhores momentos da Rodada 22 da Ligue 1 Uber Eats:

 

Começamos o #BoletimLigue1 com um líder improvável.

O Lille, comandado por Christophe Galtier, derrotou o Dijon por 1 a 0 com golaço do atacante turco Yusuf Yazici aos 29′ do 1º tempo.

O gol saiu após trapalhada gigantesca de Ecuele Manga, que tropeçou na bola na frente de Yazici. Com isso, o turco ficou cara a cara com o goleiro Antony Racioppi, que, afobado, se jogou aos pés do atacante.

O goleiro tomou um drible seco e viu o atacante turco apenas empurrou para o fundo da rede.

 

Apesar do belo gol, poucas chances reais foram criadas já que o novo-líder apresentou um baixo aproveitamento nas finalizações certas: das 14, somente duas foram no gol.

Apesar disso, mais uma vitória da equipe de Galtier que tem se mostrado eficiente diante dos seus adversários:

 

Além da vitória sobre o Dijon, a liderança do Lille se deu também pelo jogo em que talvez seja a zebra da temporada: a vitória do Lorient, de “revirada”, sobre o Paris Saint-Germain por 3 a 2.

JOIE – FAIR PLAY – EQUIPE DE FOOTBALL DE LORIENT

 

Na última edição do #BoletimLigue1, o Lorient era o lanterna da competição pois o jogo contra o Dijon havia sido adiado por causa de um surto de Covid-19 e, em jogo isolado no meio da semana passada, o time venceu o Dijon por 3 a 2. Com o resultado, passou o bastão da lanterna para o Nîmes.

Só que o adversário seguinte era o líder Paris Saint-Germain. Para piorar o cenário, as estrelas mundiais como Neymar, Mbappé, Mauro Icardi e Di Maria foram escalados.

Mas o Lorient contrariou a lógica e abriu o placar aos 36′ da 1ª etapa em jogada mais do que confusa na entrada da área.

Ao tentar fazer o corte, o volante Danilo Pereira se embolou com o atacante Adrian Grbic. A bola sobrou para Laurent Abergel, que chutou no ângulo de Sérgio Rico, goleiro que substituiu Keylor Navas e abriu o placar: 1 a 0 Lorient.

 

O Lorient não contava que seu lateral-direito iria complicar significativamente o objetivo de sua equipe em vencer já que Houboulang Mendes viria a cometer dois pênaltis na mesma partida.

O primeiro, em cima de Neymar no finalzinho do 1º tempo. Na cobrança, o próprio Neymar cobrou e empatou.
Já no segundo lance no início da segunda etapa, a falta foi em cima do centroavante Mauro Icardi. Neymar, mais uma vez, cobrou e marcou. 2 a 1, de virada, para o PSG.

Sem desanimar, o Lorient aproveitou-se da passividade na marcação e dos espaços defensivos proporcionados pela equipe de Maurício Pochettino e foi pra cima.

Até que aos 35 da etapa final, Yoane Wissa tabelou com Terem Moffi, ganhou a disputa de bola com Kimpembe e estufou a rede defendida por Sergio Rico: 2 a 2.

JOIE – 13 TEREM IGOBOR MOFFI (LOR)

 

O gol que deu a segunda vitória consecutiva ao Lorient saiu nos acréscimos. Após o PSG se lançar inteiro ao ataque, Neymar tentou fazer uma enfiada de bola, mas a bola foi recuperada pela defesa, o que gerou um contra-ataque fulminante.

Com o erro de Neymar, Terem Moffi disparou ao gol e na saída do goleiro colocou no canto direito para virar novamente o placar.

Com a vitória, o Lorient chega aos 18 pontos e empata com o Nantes na 17ª colocação enquanto o PSG, com sua quinta derrota nessa edição da Ligue 1, cai para a terceira colocação após o Lyon derrotar o Bordeaux por 2 a 1.

 

Tal qual o Lorient, o gol da vitória do Lyon também saiu nos acréscimos. O lateral-direito Leo Dubois encheu o pé e chutou cruzado para desempatar a partida que teria o placar inaugurado por Toko Ekambi, aos 32′ da 1ª etapa enquanto Samuel Kalu empataria para o Bordeaux aos 10′ da etapa final.

Apesar da vitória do Lyon, o confronto, em si, mostrou-se bastante igual. Se o Bordeaux finalizou mais vezes, o Lyon foi mais perigoso e chegou mais ao gol adversário.

JOIE – FAIR PLAY – 14 LEO DUBOIS (OL)

 

E quem vem chegando para a briga não somente por uma vaga na UEFA Champions League, mas, também, pelo campeonato é o Monaco.

Em 2021, os comandados de Niko Kovac venceram todas suas cinco partidas realizadas e marcaram 19 gols. Uma média próxima a quatro gols por jogo.

A vítima da vez foi o Nantes, do polêmico treinador Raymond Domenech. No placar 2 a 0 com gols do zagueiro Guillermo Maripán e Kevin Volland.

JOIE – FAIR PLAY – 03 GUILLERMO MARIPAN (MONA)

 

Apesar de não ter mantido a alta média de gols, o Monaco controlou o adversário e chegou a alcançar 75% da posse de bola ainda no primeiro tempo.

A dominação de Ben Yedder, Kevin Volland e campanha foi tamanha que além dos 2 a 0, o Monaco ainda teve dois gols anulados e uma sucessão de chances criadas.

Com o resultado, o Monaco chega aos 42 pontos e ao sétimo jogo sem derrotas. Agora, o time de Niko Kovac está apenas três pontos atrás do PSG e tem seis de vantagem para o Rennes.

 

Quem também vem subindo na tabela é o Metz, que chegou a sua terceira vitória seguida e, com 34 pontos somados, já está na cola do Rennes, que folgou na rodada por conta do adiamento da partida contra o Olympique de Marselha.

A vitória por 4 a 2 fora de casa diante do Brest foi construída no segundo tempo já que o Brest chegou a fazer 2 a 1 ainda no início da segunda etapa.

Com gols de Farid Boulaya, Pape Matar Sarr, Pape Ndiaga Yade e Vagner Gonçalves, o Metz chegou ao triunfo e agora segue sonhando em alcançar uma vaga na Liga Europa.

10 FARID BOULAYA (METZ)

 

Na parte inferior da classificação, o Lorient saiu da última colocação e já está empatado com o Nantes com 18 pontos. A diferença é o saldo de gols. Enquanto o Nantes, de Raymond Domenech, tem saldo -15, o Lorient tem saldo -16 e está na zona de repescagem.

Na zona de rebaixamento direto para a Ligue 2 estão Dijon e Nîmes, ambos empatados com 15 pontos derrotado pelo novo líder Lille, e o Nîmes, entretanto saldo de gols -16 ao Dijon e horríveis -27 para o Nîmes.

 


 

 

Líderes da artilharia até a semana passada, Kylian Mbappé, Boulaye Dia e Memphis Depay passaram a 22ª rodada em branco.

Já Kevin Volland e Karl Toko Ekambi deixaram suas marcas e partiram para o abraço.

O atacante do Monaco deixou o seu no 2 a 1 do Monaco sobre o Nantes, enquanto o camaronês encerrou a seca de três jogos e, de quebra, voltou ao Top 5 da artilharia.

Apesar do gol de Toko Ekambi, o Lyon teve uma partida complicada contra o Bordeaux por causa da boa organização defensiva organizada pelo técnico Jean-Louis Gasset.

Em uma rápida comparação, o Lyon finalizou 11 vezes nos primeiros 45 minutos dos seus dois jogos anteriores (Metz e Saint-Étienne). Já contra o Bordeaux, foram apenas quatro chutes no mesmo período.

A dificuldade aumentou quando Samuel Kalu empatou a partida.

Para Rudi Garcia, o Bordeaux jogou para conquistar pelo menos um ponto.

 

Para não deixar o Bordeaux alcançar seu objetivo, Rudi Garcia colocou Maxwel Cornet e Lucas Paquetá aos 18’ e Houssem Aouar e Islam Slimani aos 27’ da 2ª etapa. Com as substituições, o treinador mudou a história do jogo.

Das substituições feitas, somente Slimani não participou da jogada que terminou nos pés de Léo Dubois, eleita como o momento da rodada. O lateral garantiu a vitória aos 47 do segundo tempo e colocou o Lyon no segundo lugar da tabela.

 

Outra partida que teve o trabalho dos treinadores em evidência e um gol decisivo nos acréscimos foi Lorient x Paris Saint-Germain.

Escalado com três zagueiros e dois laterais, o Lorient dava a entender que havia entrado em campo apenas para se defender.

Mas, na verdade, a equipe de Christophe Péllissier surpreendeu e acabou a partida com 16 finalizações contra 14 do PSG.

Desfalcado de Keylor Navas, Marco Verratti e Marquinhos, o time de Mauricio Pochettino sofreu e um exemplo das dificuldades foi pelos lados do campo.

O posicionamento avançado dos laterais Alessandro Florenzi e Layvin Kurzawa contrastou com as zonas em que o Lorient atacou.

 

 

As cinco substituições realizadas por Christophe Pélissier deram força ao Lorient.

Uma dessas modificações foi o meia Yoane Wissa, que empatou a partida aos 35’. Outra substituição foi Terem Moffi. O atacante nigeriano também deixou o banco e aproveitou a assistência de Abergel, após roubar bola mal enfiada por Neymar, para decretar o placar final aos 46 do segundo tempo.

Quem agradeceu o resultado foi o Lille.

Se a ausência de Burak Yilmaz, artilheiro da equipe com nove gols, mexeu com o ataque, a solidez do Lille foi garantida pelo seu trabalho coletivo.

Autor do lindo gol da vitória, Yusuf Yazici possui seis gols e três assistências na temporada e vive seu melhor ano no clube seja pela quantidade de jogos (19) ou na média de aproveitamento de pontos quando ele esteve em campo: 2,32 pontos por jogo contra 1,56 na temporada passada.

DETALHE TÉCNICO

 

A lesão de Jason Denayer aos 23 do primeiro tempo obrigou Rudi Garcia a colocar Sinaly Diomandé em campo. O jovem zagueiro, que veste a camisa número 2, mostrou personalidade, não sentiu a pressão e foi importante na busca da vitória.

A jogada, que começou com Anthony Lopes (1), passou por Marcelo (6) e Lucas Paquetá (12), contou com a inspiração de Diomande.

Ao passar de primeira, o camisa 2 encontrou Houssem Aouar (8) entre as linhas e assim deu início à jogada que resultou no belo gol do lateral-direito Léo Dubois.

 

 

Se o Lyon teve méritos para buscar o resultado no final do jogo, outras equipes também alcançaram os três pontos via erros do adversário.

Em Lorient 3×2 PSG, o time da casa foi preciso ao recuperar a bola enfiada por Neymar e aproveitar o posicionamento equivocado do PSG.

 

 

Após recuperar a bola, o volante Laurent Abergel deu uma assistência para Terem Moffi dentro de sua própria grande área.

Com o campo aberto, o atacante teve tempo e espaço para avançar até o gol e marcar.

BRASILEIROS NA LIGUE 1

 

Os cinco primeiros colocados possuem brasileiros em seu elenco e, na 22ª rodada, os méritos são de Luiz Araújo e do Lille, que lideram o campeonato.

 

 

Atuando aberto pelo lado direito ofensivo de sua equipe, Luiz Araújo, revelado pelo São Paulo, esteve em campo nos 90 minutos na partida em que sua equipe derrotou o Dijon por 1 a 0 e foi a primeira vez que o jogador revelado pelo São Paulo disputou uma partida do início ao fim na temporada.

 

 

Outro brasileiro que chamou atenção na rodada foi Neymar.

Se por um lado foi ele quem converteu os dois pênaltis assinalados a favor do PSG, foi ele também quem originou o contra-ataque fatal do Lorient ao tentar fazer uma enfiada de bola no meio da defesa adversária.

Apesar do erro que originou o terceiro gol adversário em um momento em que toda sua equipe estava avançada em busca do gol da vitória, Neymar deu três passes para finalização, tentou 13 dribles e foi o jogador que mais tocou na bola em todo o jogo (115 toques).

Ao converter dois pênaltis, o atacante chegou aos 53 gols dentro do Campeonato Francês e superou Raí (51). Neymar se tornou o maior artilheiro brasileiro da história do Paris Saint-Germain.

 

 

Se Neymar vivenciou os dois lados da moeda nesta rodada, o lateral-esquerdo Caio Henrique voltou a se destacar com uma assistência brilhante para Kevin Volland no segundo gol da vitória de 2 a 1 do Monaco com uma cavadinha de qualidade.

 

ESTATÍSTICAS

 

 

 

 

 

Comentários