Lille segue líder, com Lyon e PSG na cola – a 23ª rodada da Ligue 1

  • por Doentes por Futebol
  • 29 Dias atrás

Lille atropela Bordeaux e mantém liderança; Lyon, PSG e Monaco também vencem e grupo se afasta do restante; A seca de Domenech no Nantes continua – a 23ª rodada da Ligue 1 Uber Eats

Por Ligue 1

Diferentemente das outras rodadas, a rodada 23 da Ligue 1 Uber Eats não teve mudança na parte de cima de sua classificação. As vitórias do Lille (3-0 sobre o Bordeaux), do Lyon (1-0 sobre o Dijon), do Paris Saint-Germain (3-0 sobre o Nîmes) e do Monaco (2-1 sobre o Nice) fez com que o bloco composto pelas quatro equipes apenas se distanciasse um pouco mais do Rennes, quinto colocado e que somente empatou diante do Lorient em 1 a 1.

Clique AQUI para conferir a classificação oficial após 23 rodadas:

Confira os melhores momentos da Rodada 22 da Ligue 1 Uber Eats:

 

Se nas últimas quatro rodadas o Lille venceu com placar sempre apertadinho (1×0 ou 2×1), o que gerou o apelido no Brasil de “Muricibol”, ou seja, um futebol focado em resultados, desta vez o Lille venceu e bem.

Além de manter a liderança do campeonato, a vitória por 3 a 0 sobre o Bordeaux foi a quinta vitória consecutiva do Lille fora de casa e é a melhor série de um time visitante no atual momento da competição.

 

Imagem: FEP / Ligue 1 – O atacante turco Yusuf Yazici celebra seu gol, o primeiro do Lille ontem.

O placar foi inteiramente construído no segundo tempo com gols de Yusuf Yazici aos 9′, Timothy Weah aos 21′ e Jonathan David aos 44′.

Apesar do placar dilatado, o Lille também sofreu com o bom desempenho do Bordeaux no primeiro tempo, que optou por postar-se defensivamente. O gol do time da casa só não saiu por causa de Mike Maignan, que fez defesas importantes e se tornou um dos destaques da partida.

 

A nota ruim da partida foi a lesão de Yusuf Yazici, que saiu substituído momentos após marcar seu gol.

Em seu lugar, Christophe Galtier promoveu a entrada do brasileiro Luiz Araújo, peça vital para o segundo gol dos líderes da Ligue 1 Uber Eats 2020-2021.

Com o resultado, o Lille chega a 51 pontos faltando 15 jogos para o fim desta edição.

Já o Bordeaux segue em um incômodo meio de tabela (9ª colocação) com nove vitórias e nove derrotas além de cinco empates e um saldo de gols negativo de -1.

Quem está na cola do Lille é o Lyon.

Com uma vitória magra por 1 a 0 sobre o Dijon, vice-lanterna da competição, a equipe do técnico Rudi Garcia chegou aos 49 pontos e está dois pontos atrás do Lille.

O gol da vitória saiu aos 22′ minutos da etapa inicial com Lucas Paquetá após efetivo passe de Toko Ekambi, que mostrou visão de jogo ao notar o brasileiro passar livre pela direita do seu ataque.

 

Imagem: FEP / Ligue 1 – Capa da France Football neste mês, Paquetá tem se destacado pelo Lyon.

 

O jogo, entretanto, foi curioso já que, com maior posse de bola e volume de jogo, o Lyon, como de costume, retraiu-se em campo e deu chances para o Dijon jogar e criar oportunidades.

Prova disso foram os números de finalizações das duas equipes: 30, sendo 16 do Lyon e 14 do Dijon. Só que na hora de finalizar no gol, o Dijon pecou pela falta de qualidade e acertou somente duas bolas sendo que nenhuma das duas converteu-se em gol.

 

Se o Lyon fez o placar suficiente para somar mais três pontos, o Paris Saint-Germain se recuperou do tropeço diante do Lorient na rodada passada e venceu por 3 a 0 o lanterna Nîmes. Os gols foram de Angel Di Maria (18′ do 1º tempo), Sarabia (36′ do 1º tempo) e Kylian Mbappé (23′ do 2º tempo).

Apesar do placar dilatado, o PSG apresentou diferentes posturas nas duas etapas. Se na primeira ele marcou 2 a 0 e praticamente definiu a partida, no segundo o time apresentou problemas graves em seu sistema defensivo e permitiu que o último colocado da competição tenha finalizado 19 vezes, cinco chutes a mais do que o próprio time de Maurício Pochettino.

Tanto é verdade que um dos principais destaques da partida foi o goleiro Sergio Rico que impediu o gol do Nîmes.

 

Imagem: FEP / Ligue 1 – Com intervenções importantes, Sergio Rico não permitiu a zebra voltar a visitar o PSG.

Em termos de destaque, o goleiro só ficou atrás do meia argentino Ángel Di María.

Como futebol é bola na rede, o argentino foi o principal destaque do confronto.

Com um gol e uma assistência, Di María construiu a ponte para que o PSG alcançasse os 48 pontos e, assim, permanece três pontos de distância do líder Lille.

 

Na quarta colocação vem o AS Monaco, que venceu o rival Nice por 2 a 1 no clássico da região da Côte D’Azur com dois gols do atacante Ben Yedder.

Com mais uma atuação segura, o time comandado por Niko Kovac obteve sua sexta vitória seguida no ano e já figura entre os postulantes ao título desta edição da Ligue 1 Uber Eats. O Monaco está seis pontos atrás do líder Lille.

Jogando bem e dominando as ações em campo, o Monaco pressionou durante todos os 90 minutos da partida e, em momento algum, o time sentiu-se ameaçado em campo.

O placar final de 2 a 1, inclusive, deixa a impressão para algum desavisado de uma partida disputada, mas o que se viu dentro de campo foi um amplo domínio monegasco. O goleiro Benjamin Lecomte, inclusive, nem sequer foi obrigado a fazer uma defesa sequer na primeira etapa.

Apesar do domínio, que permitiu com que Ben Yedder abrisse o placar aos 28′ do 1º tempo em cobrança de pênalti – sofrida pelo ala-esquerdo brasileiro Caio Henrique -, o Nice conseguiu empatar logo aos 2′ da 2ª etapa em um lance que viria a ser os seus dois únicos chutes a gol em toda partida. Após bola na trave, Pierre Lees-Melou guardou.

O gol que deu números finais ao placar saiu três minutos depois em uma cobrança de falta novamente de Ben Yedder. Um míssil no gol do argentino Walter Benitez que nada pode fazer.

 

O placar só não se alterou pois o Monaco perdeu oportunidades de golear o rival regional. Golovin chegou a colocar uma boa na trave enquanto Aguilar e Jovetic ainda perderam outras boas oportunidades.

Se por um lado as vitórias dos quatro primeiros colocados fizeram com que a distância em números de pontos para o segundo pelotão da classificação aumentasse para oito pontos, por outro olhar, o campeonato se apresenta embolado entre o 5º (Rennes) e o 10º (Bordeaux). A diferença entre eles é de apenas cinco pontos.
Um detalhe curioso é de que nenhum desses seis times venceram na rodada. Cinco deles empataram e um perdeu.

 

Imagem: FEP / Ligue 1 – O Marseille, de Thauvin, atravessa momento complicado na temporada.

 

O Rennes (5º) empatou em 1×1 com o Lorient, enquanto o Metz (6º), que vinha de três vitórias seguidas, empatou em casa diante do Montpellier. O Lens (7º) recebeu o Olympique de Marselha (9º), em crise após saída de André Villas-Boas, e empataram em 2 a 2. O Angers (8º) empatou em um jogo sem gols com o Reims e, por fim, o Bordeaux (10º), como já relatado acima, foi atropelado por um Lille por um acachapante 3 a 0.

Já na partida inferior da tabela, o Nantes de Raymond Domenech segue seu martírio sem vitórias desde a chegada do treinador na primeira semana de 2021.

 

Imagem: FEP / Ligue 1 – Raymond Domenech segue sem sentir o gostinho da vitória desde que chegou ao Nantes.

 

Nessa rodada, o Nantes ficou novamente em um empate diante do Saint-Étienne por 1 a 1, placar mais comum que o treinador assistiu desde que decidiu interromper sua aposentadoria.

Com o resultado, o Nantes chega aos 19 pontos, mesma pontuação do Lorient, que empatou com o Rennes e chegou ao seu terceiro jogo seguido sem derrotas. A diferença entre os dois, que coloca o Lorient na zona da repescagem, é de um gol no saldo de gols (-15 para o Nantes contra -16 do Lorient).

Os dois times abriram quatro pontos de diferença para Dijon e Nîmes. Com tarefas mais do que difíceis – já que enfrentariam Lyon e PSG respectivamente – os dois times novamente foram derrotados apesar de que o Nîmes ter feito um bom papel diante do PSG com mais finalizações, inclusive, do que o time de Neymar, Mbappé, Di Maria e companhia.

DESTAQUES

 

Kylian Mbappé fechou o 3 a 0 do Paris Saint-Germain contra o Nîmes com um golaço e somou mais um tento na liderança isolada da artilharia da Ligue 1.

Boulaye Dia, com 12, Kevin Volland e Memphis Depay, com 11, não marcaram na rodada e o Top-5 acabou com um novo integrante: Wissam Ben Yedder, do Monaco, que assumiu a posição que era de Karl Toko Ekambi após seus dois gols contra o Nice.

 

 

Ben Yedder foi o nome do clássico da Côte D’Azur ao marcar de pênalti e fechar o saldo com um golaço.

O feito do atacante foi eleito como o momento da rodada.

Inclusive, o Nice é o adversário preferido de Ben Yedder na Ligue 1.

 

 

Quem também brilhou na rodada foi Christophe Galtier. Ele conseguiu ser determinante para a vitória do Lille e a consequente manutenção da liderança.

Mesmo após Jonathan Bamba abrir o placar aos oito minutos da etapa final, Galtier recorreu ao banco para mudar o panorama da partida: ele promoveu as entradas de Luiz Araújo para atuar aberto pela ponta direita dando mais velocidade ao time e Jonathan David para ser a referência na área para os contra-ataques.

A resposta veio num intervalo de quatro minutos:

Com quatro minutos em campo da dupla em campo, Luiz Araújo serviu Timothy Weah no 2 a 0 aos 21’ da etapa final. Já Jonathan David viria a marcar o último gol do jogo aos 44’.

No apito final do jogo em que o Bordeaux pôde abrir o placar e foi parado por uma grande versão de Mike Maignan (quatro defesas no jogo e completou a terceira partida sem sofrer gols), Galtier falou sobre o impacto do banco após o resultado final:

 

 

Enquanto o Lille vive uma grande fase com cinco vitórias seguidas o mesmo não pode ser mencionado a respeito do Olympique de Marseille.

Após duas derrotas seguidas, a crise se instaurou no clube e o resultado foi a demissão de André Villas-Boas durante a semana.

Sem treinador e com um time bastante desfalcado, o 2 a 2 diante do Lens pode ser considerado como uma vitória para o Marseille.

A reação do time da casa no segundo tempo quase resultou na virada e os números da partida apontam para isso já que o Lens teve 61% de posse e finalizou 17 vezes na etapa final.

Nasser Larguet, treinador interino do Marseille, falou sobre a missão que caiu em seu colo:

“Da minha parte, simplesmente tenho o sentimento de dever cumprido, pois sou um empregado do clube, mas também é um orgulho, pois ele é o Marseille e não qualquer outro”.

Já na parte baixa da tabela, Nantes e Saint-Étienne fizeram o confronto dos desesperados e não passaram de um 1 a 1.
Para a ocasião, Raymond Domenech apostou em colocar o lateral direito Sébastien Corchia como um meia para reforçar o trabalho defensivo no setor.

O seu time saiu na frente aos 36’, com o atacante Randall Kolo Muani. Entretanto, o Saint-Étienne empatou aos 12’ da etapa final e Domenech pôde lamentar as chances perdidas, como a do atacante Moses Simon aos 41’, que acertou o travessão.

 

DETALHE TÉCNICO

A vitória do Lille foi construída na base da perspicácia. Os dois primeiros gols contaram com a inteligência de seus jogadores para surpreender o Bordeaux com poucos toques, de uma área até a outra.
Confira no GIF abaixo como as jogadas foram construídas:

 

 

Com uma ligação direta, o goleiro Mike Maignan (16) colocou Jonathan Ikoné (7) para correr no espaço livre. Depois de vencer o duelo contra a zaga e avançar até a área, Ikoné colocou Yusuf Yazici (12) de frente para o gol para fazer 1 a 0.

No segundo gol, Timothy Weah apenas teve o trabalho de completar a jogada rápida, que surgiu numa cobrança de escanteio do Bordeaux.

Luiz Araújo (11) iniciou o contra-ataque de forma vertical. Após tabelar com Jonathan David (9), o brasileiro ficou sem marcação, avançou até a área de Benoît Costil e colocou Weah (22) na cara do gol.

 

iMAGEM: FEP / Ligue 1 – O Bordeaux cedeu espaços importantes e o Lille aproveitou-se dos erros para marcar.

 

Outra equipe que venceu com propriedade foi o Monaco e a equipe mostrou senso de organização apuradíssima mais uma vez.

Contra o Nice, o treinador croata mexeu com o posicionamento de seus jogadores e dois setores se destacaram no processo.

Na lateral, Dijbril Sidibé assumiu a função de terceiro zagueiro pelo lado direito enquanto Caio Henrique atuou como um ponta pela esquerda quando o time esteve com a bola.

O mapa de calor abaixo mostra o posicionamento tático de ambos na partida:

 

 

Já Kevin Volland e Sofiane Diop complementaram o papel de seus companheiros. Atacante de origem, o alemão aproveitou o espaço por dentro, assim como o meia francês.

Os dois jogadores se posicionaram entre as linhas do adversário como armadores e liberaram espaço nas alas.

Abaixo o mapa de calor apresenta bem a função desempenhada por Volland e o jovem Diop.

Com organização em sua disposição tática, Kovac viu seus jogadores com opções de passe em todo o campo.

 

 

Acima do Monaco na tabela estão Lyon e PSG, respectivamente.

Se por um lado o PSG apresenta problemas defensivos, por outro a eficiência ofensiva pautou a partida do PSG.

Contra o Nîmes, o trabalho de Ángel Di María foi brilhante. O argentino ajudou sua equipe a finalizar 11 vezes até os 36 minutos de jogo, o suficiente para o time abrir o 2 a 0 contra o Nîmes.

Com um gol e uma assistência, o argentino foi o jogador mais decisivo em campo.

 

 

Ao marcar, Di María chegou aos 50 gols na Ligue 1 e se torna o 12º jogador do time da capital a atingir a marca e agora está atrás de Raí (51) na lista de maiores artilheiros.

Se o Paris enfrentou a pior defesa do campeonato e foi bem-sucedido, o Lyon não conseguiu aproveitar o seu jogo de contrastes.

O heptacampeão francês é o melhor visitante do campeonato, com sete vitórias, quatro empates e uma derrota. Por outro lado, o Dijon é o segundo pior mandante, com seis empates e seis derrotas sofridas em casa.

 

 

Se o retrospecto indicava uma goleada por parte do heptacampeão, o que se viu em campo foi a falta de eficiência.

Com sete defesas, o goleiro Anthony Racioppi evitou uma goleada, enquanto o Lyon acertou uma bola na trave.

 

BRASILEIROS NA LIGUE 1

 

Após entrar em campo aos 17′ do segundo tempo, Luiz Araújo não demorou para mostrar serviço. O brasileiro serviu Timothy Weah no 2 a 0 do Lille frente ao Bordeaux no melhor estilo “faz e me abraça”.

 

Caio Henrique também fez a sua parte contra o Nice. Derrubado dentro da área, o lateral esquerdo esteve na origem do lance que resultou no primeiro gol do jogo, marcado de pênalti.

 

Já Lucas Paquetá novamente foi bem e marcou o gol da vitória de sua equipe.

 

Do outro lado da moeda, Jean Lucas, atleta do Lyon e que está emprestado ao Brest, realizou a sua primeira partida como titular e não foi bem.

O volante, ex-Flamengo, teve seu passe na saída de bola ainda na defesa interceptado e o lance gerou o segundo gol do Strasbourg.

 

 

ESTATÍSTICAS

 

 

 

Comentários