O Campeonato Francês cada vez mais equilibrado na ponta, mas Lille segue líder – a 25ª rodada da Ligue 1

  • por Doentes por Futebol
  • 2 Meses atrás

Apesar de empatar, Lille mantém liderança com derrota do Lyon; PSG vence e assume vice-liderança; Lorient atrapalha mais um – a 25ª rodada da Ligue 1 Uber Eats

Por Ligue 1

Além de cair para a terceira posição, a derrota do Lyon por 2 a 1 para o Montpellier garantiu ao Lille a permanência na liderança da Ligue 1 Uber Eats ao final da 25ª rodada apesar do empate em 0 a 0 com o Brest em casa. Com o resultado, o Lille chegou aos 55 pontos, mas viu sua vantagem se reduzir para um ponto para o Paris Saint-Germain, novo segundo colocado da competição. O time da capital venceu o Nice por 2 a 1 e cresceu no retrovisor do Lille com seus 54 pontos.

Clique aqui e veja a da rodada classificação da Ligue 1 Uber Eats após 25 rodadas

A rodada ainda tinha tudo para ser incrível para o Monaco diminuir ainda mais a diferença para os líderes, mas o alvirrubro monegasco não conseguiu derrotar o surpreendente Lorient – que não sabe o que é perder há cinco partidas e tendo, inclusive, vencido o PSG nessa sequência. O 2 a 2 no placar deve ser comemorado, inclusive, vide que o gol de empate saiu nos acréscimos.

 

15 finalizações e nenhuma ao gol. Essas são as principais estatísticas para poder resumir o que foi a partida Lille 0 x 0 Brest. O empate assegurou a liderança da equipe do Norte da França com seus 55 pontos em 25 partidas disputadas, mas fez com que o PSG crescesse no retrovisor ao diminuir a diferença para apenas um ponto.

Apesar do empate sem gols, o Lille voltou a demonstrar seu estilo de jogo característico com marcação alta e pressão na saída de bola do adversário. A recuperação da bola levou o time a alcançar uma média de 69% de posse de bola, mas o que verdadeiramente faltou foi a pontaria.

Os 90 minutos da partida tiveram apenas uma única bola chutada ao gol e ela foi do Brest com o lateral-esquerdo Romain Perraud, mas o goleiro Mike Maignan estava atento e espalmou para o lado.

 

Imagem: FEP / Ligue 1 – Em grande fase, Mike Maignan espalmou pro lado a única bola que foi ao gol em toda a partida.

 

Sem chances de gol e muitos chutes sem direção, o Lille agora tem o PSG em sua cola. A vitória por 2 a 1 sobre o Nice fez o time de Maurício Pochettino alcançar a segunda posição com 54 pontos.

O primeiro gol sai aos 22 minutos da primeira etapa com Draxler, que entrou na equipe para substituir ninguém menos do que Neymar. O alemão aproveitou rebote de lance em que Mauro Icardi carimbou a trave após cruzamento vindo do lado direito. Na sobra, Draxler aproveitou o espaço que seu marcador lhe deu e chegou livre para empurrar a bola pro fundo da rede.

No segundo tempo, o PSG adormeceu e o Nice aproveitou para criar chances. Com esse cenário, o gol não demorou ao sair. Aos cinco minutos da segunda etapa, Marquinhos errou ao tentar dar um chutão para afastar a bola já que o Nice avançou sua marcação. A bola caiu no pé de Rony Lopes que pedalou na frente do zagueiro e chutou forte para estufar a rede.

O Nice estava melhor na partida e quase virou a partida, mas o chute de Amine Gouiri, ponta esquerdo da equipe, estourou no travessão de Keylor Navas.

Como quem não faz, leva… Mbappé avançou pela esquerda e cruzou para área. Os atacantes Icardi e Kean trocaram de funções e o gol saiu aos 31 da segunda etapa. Após o cruzamento, Icardi, centroavante e escalado para atuar no centro do ataque, apareceu no segundo pau e escorou a bola para o meio da área para Moise Kean, escalado para atuar pelo lado direito e que apareceu livre no meio da área.

O jogo permaneceu movimentado e com chances até o apito final, mas o Nice não teve forças para empatar novamente.

 

A vitória do PSG levou o time ao segundo posto na classificação já que a derrota do Lyon por 2 a 1 para o Montpellier, mesmo jogando em casa, fez com que o time caísse para terceira colocação. O destaque da partida foi o meia Téji Savanier que marcou um gol e cobrou a falta no lance que originou o segundo gol de sua equipe.

 

Imagem: FEP / Ligue 1 – Téji Savanier, meia do Montpellier, foi o algoz do Lyon na partida deste fim de semana.

 

Em um jogo franco, Lyon e Montpellier assumiram um estilo de jogo ofensivo e, com isso, jogaram e deixaram jogar.

Não seria de se espantar caso o placar fosse ser 4×3 ou 5×4, mas as inúmeras chances perdidas fizeram com que o placar fosse 2×1.

Para se ter uma ideia, a partida teve 36 finalizações com o Lyon finalizando 24 vezes – sendo 8 vezes ao gol – contra 12 finalizações do Montpellier e cinco no gol.

Antes de Téji Savanier abrir o placar para os visitantes aos 20 minutos da primeira etapa, O Lyon perdeu duas chances claras sendo uma, inclusive, de Lucas Paquetá.

E foi o brasileiro que justamente empatou a partida nos acréscimos da primeira etapa. Aos 47′. Aouar subiu livre na área e cabeceou para o chão. O goleiro Omlin, eleito melhor jogador em campo, fez linda defesa, mas a bola caiu no pé de Lucas Paquetá. O meia só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede.

Com marcação alta e pressão, o Montpellier manteve o estilo ao voltar para a segunda etapa.

Aos 20 minutos, Elye Wahi aproveitou o bate-rebate na área do Lyon após o rebote concedido pelo goleiro Lopes, que espalmou pro meio da área a cobrança de falta feita novamente por Téji Savanier.

 

E quem perdeu a oportunidade de colar de vez no grupo da frente foi o Monaco. Mesmo atuando em casa, os comandados de Niko Kovac conseguiram, nos acréscimos da partida, empatar por 2 a 2 com um surpreendente Lorient, que realiza campanha de recuperação incrível nesta edição da Ligue 1 Uber Eats e não perde há cinco jogos.

O Lorient foi ao Principado para atuar na defesa e sua disposição tática mostrava isso: um 5-4-1 com cinco zagueiros e três volantes e a opção pelo contra-ataque. Ao todo, o time finalizou apenas cinco vezes e teve 29% de posse de bola.

E foi assim que o time encontrou seu primeiro gol. Numa escapada pelo meio, Moffi sofreu pênalti ao ser derrubado pelo goleiro Lecomte. Na cobrança, 1 a 0 Lorient.

Do lado do Monaco, a partida foi, talvez, a pior apresentação desde que o time emplacou no campeonato. Com dificuldades de criação imposta pelo ferrolho do adversário, o Monaco viria empatar com Ben Yedder também em cobrança de pênalti.

Após empatar, o Monaco parecia que iria marcar seu segundo gol em questão de tempo já que o time encontrou uma forma de atacar a forte defesa do Lorient, mas não o que aconteceu foi exatamente o contrário.
Ao tentar fazer um corte pelo lado direito do meio de campo, Sidibé acabou dando uma assistência para Terem Moffi. O atacante entrou pelo meio, deu um tapa na bola para frente que matou a zaga e tocou para o fundo das redes.

Com o placar adverso, Niko Kovac colocou atacantes em campo. Ao fim do jogo, o Monaco tinha cinco atacantes em campo. A pressão alta deu resultado e aos 48 minutos da segunda etapa, Fàbregas alçou bola na área e Ben Yedder – novamente ele! – estufou a rede de Dreyer e deu números finais ao jogo: 2 a 2.

 

A rodada ainda ficou marcada mais uma pelo fato de os times de meio de tabela não conseguiram vencer e que, aos poucos enxergam os times da parte de baixo se aproximarem.

O Rennes, quinto colocado, não vence há quatro jogos. Com dois empates e duas derrotas nesse período, clube foi derrotado por 2 a 0 pelo Saint-Étienne e só não perdeu a posição pelo fato de o Lens e o Metz também não terem vencido seus compromissos. O Lens ficou no empate com o Reims fora de casa por 1 a 1 enquanto o Metz foi derrotado pelo Strasbourg por 2 a 1 em casa.

Pelo lado do Saint-Étienne e Strasbourg, as vitorias nessa rodada serviram para trazer alívio aos seus torcedores vide que a subida do Lorient, que venceu três e empatou dois dos seus últimos cinco jogos, e a vitória do Nantes colocou pressão.

 

Imagem: FEP / Ligue 1 – Coincidência? Bastou Raymond Domenech sair que o Nantes venceu.

 

Com o retrospecto do Lorient, a briga ficou boa na parte inferior da tabela. Com 23 pontos, o Lorient empurrou na rodada passada o Nantes para a zona de repescagem.

Por sua vez, o Nantes, que não havia vencido nenhuma partida em 2021 – e que demitiu o treinador Raymond Domenech durante o meio de semana! – voltou a vencer: 3 a 1 contra o Angers e chegou aos 22 pontos dando sinal de que vai brigar para não ficar na zona.

Por fim, os dois times com piores desempenhos nesta edição se encontraram e o Nîmes venceu por 2 a 0 o Dijon fora de casa e passou o bastão da lanterninha para o adversário.

DESTAQUE

Ao marcar dois gols contra o Lorient, Wissam Ben Yedder mexeu com a artilharia da Ligue 1 Uber Eats e chegou aos 13 gols.

Com isso, ele subiu da 6ª para a 3ª posição na tabela geral, enquanto nenhum dos jogadores que ocupavam o Top 5 na rodada anterior marcou.

 

 

De quebra, Ben Yedder também aparece no ranking de maiores artilheiros em atividade no campeonato.

 

 

Com seis gols marcados desde o início de 2021, Wissam Ben Yedder e Terem Moffi brilharam no jogo em que a batalha tática favoreceu os visitantes.

 

 

A estratégia de Christophe Pélissier com o seu 5-4-1 causou problemas para o Monaco.

Os quatro da defesa (Sidibé, Maripán, Badiashile e Caio Henrique) e os dois volantes (Tchouaméni e Fofana) do Monaco foram os jogadores que mais tocaram na bola dentre todos em campo, mas, mesmo assim, a equipe do principado foi ineficaz nos primeiros 45 minutos.

Tal qual o Monaco, o Lyon também sofreu na rodada para o Montpellier. Inclusive, o Lyon também foi derrotado para o Montpellier no primeiro turno. (Relembre a partida aqui: https://youtu.be/CuALCF3UPpE)

Numa partida com 36 finalizações – sendo 24 Lyon e 12 do Montpellier -, a vitória foi dos visitantes, que exploraram os lados do campo para construir suas ocasiões.

 

 

O desempenho do Lyon obviamente não agradou Rudi Garcia, treinador do Lyon.

 

 

No retrospecto, o Lyon apresenta uma freguesia recente ao adversário:

 

DETALHE TÉCNICO

Desfalcado de Ángel Dí María, Verrati, Neymar e Rafinha, o Paris Saint-Germain teve Leandro Paredes e Idrissa Gueye em seu meio-de-campo contra o Nice e o estilo de seus dois volantes pode ser considerado complementar já que Paredes tem um perfil de construção de jogadas enquanto Gueye é um exímio marcador.

 

 

Paredes ditou o ritmo do jogo com 93% de acerto nos passes (111/119) e sete lançamentos precisos enquanto o volante senegalês foi o recordista de desarmes na partida.

Uma de suas roubadas de bola, inclusive, iniciou a jogada do gol marcado por Julian Draxler.

O alemão foi escalado como um meia ofensivo e circulou principalmente entre o lado esquerdo e o centro do campo, local que Neymar vinha atuando antes de lesionar. Com boa visão de jogo, Draxler deu quatro passes para finalizações e marcou um gol.

 

 

Vitorioso, o PSG se deu bem na rodada e também pode agradecer um outro jogador. Jonas Omlin, goleiro do Montpellier, ajudou a sua equipe a sair vitoriosa do Groupama Stadium – estádio do Lyon.

O goleiro realizou sete defesas em oito finalizações do Lyon que foram em direção ao gol e foi um dos principais personagens do jogo que terminou em 2 a 1 para os visitantes.

 

 

Se alguns jogadores acertaram e fizeram partidas sólidas, outros se destacaram negativamente.

Casos de Benjamin Lecomte, goleiro do Monaco, contra o Lorient. Ele foi responsável por cometer pênalti em Terem Moffi.

 

O goleiro ainda iria ver Moffi surgir outra vez em sua frente para marcar seu segundo gol após o lateral-direito Sidibé fazer um corte errado e que se transformou numa assistência.

BRASILEIROS NA LIGUE 1

O zagueiro Marquinhos foi peça importante no gol de empate do Nice frente ao Paris Saint-Germain. Na tentativa de afastar o perigo, o zagueiro deu um chutão que se tornou um presente para Rony Lopes igualar o placar do jogo.

 

Já com o Lyon, Lucas Paquetá foi feliz na rodada. O meia marcou o seu terceiro gol no campeonato no último lance do primeiro tempo contra o Montpellier.

 

No jogo entre Monaco e Lorient, Caio Henrique mostrou toda a sua versatilidade. O defensor jogou na lateral esquerda do início até os 22 do segundo tempo, quando foi deslocado para a ponta esquerda.

 

 

Já Jean Lucas se destacou no lado tático ao completar sua terceira partida como titular do Brest e fez um trabalho especial contra o Lille.

Revelado pelo Flamengo, o volante acertou 84% de seus passes, deu três passes longos, tentou quatro dribles e disputou 14 bolas.

 

 

ESTATÍSTICAS

 

 

Comentários