• Jürgen Klopp e Eduardo Galeano

    No mês de abril, o mundo sofreu uma grande perda. Como um punhado de areia, nos escorreu por entre os dedos a genialidade de Eduardo Galeano. O escritor uruguaio, de longe meu favorito, nos deixou demasiado cedo e por mais que tenha, também, deixado obras do tamanho da sua perspicácia, nada nem ninguém pode me […]