• Pratto é exatamente o que o Galo precisava

    Em 2012, após anos de sucessivos insucessos, com a modelação do time que seria campeão da Copa Libertadores da América de 2013, o Atlético Mineiro voltou a cantar de galo. Com a fundamental influência de Ronaldinho Gaúcho, a grande referência de que o clube precisava, o time cresceu, fez a fama do Estádio Independência e […]
  • O lento fim do maior de todos

    24 de julho de 2013, o dia da Redenção Atleticana. Da meta do goleiro Victor à pequena área adversária do iluminado Jô, o Atlético Mineiro consagrava um grupo inolvidável. O time de renegados, jogadores dispensáveis e dispensados por outras equipes, chegava ao topo da América. O famoso bordão “Eu Acredito!”, mais do que representar a […]